Benfica-FC Porto: um para todos | Relvado

Benfica-FC Porto: um para todos

Um golo para cada lado, um ponto que continua a separar os candidatos.
 
Maxi vs Eliseu (FC Porto-Benfica)

Benfica e FC Porto entraram para o "clássico" deste sábado com o campeão a ter mais um ponto do que o vice-líder. O jogo terminou com uma igualdade (1-1) e a classificação mantém-se. Houve fases de emoção, houve mais Benfica no ataque, houve decisão complicada do árbitro, houve golo de Maxi na Luz e houve portistas a passar tempo, apesar de continuarem no segundo lugar.

O golo do Benfica surgiu cedo. Aos cinco minutos, grande penalidade, numa decisão controversa do árbitro Carlos Xistra: é verdade que Felipe apareceu no percurso de Jonas mas é verdade que a perna esquerda do avançado forçou o contacto com o defesa. Jonas não tremeu, atirou para o meio e inaugurou o marcador. O Benfica foi claramente superior na primeira etapa da partida, até que Óliver decidiu aparecer no ataque com um remate perigoso. Mitroglou reagiu, Brahimi também tentou, Luisão ficou perto do golo; e assim assistiu-se a uma meia hora, até ao intervalo, de equilíbrio.

Ao quarto minuto da segunda parte, o empate. Numa sequência rápida de ressaltos a bola sobrou para Maxi, que "traiu" a sua equipa anterior. A partir daí praticamente só se viu o Benfica a querer chegar à vitória. A exceção foi a saída corajosa de Ederson aos pés de Soares; depois Jonas, três vezes em poucos minutos, poderia ter colocado o Benfica em vantagem. Também Luisão e Mitroglou estiveram muito perto do golo - e a esta altura Casillas já se tinha tornado na figura do duelo. O espanhol defendeu várias vezes, com qualidade, foi passando tempo e segurou o ponto.

Benfica:

Comentários