Braga poderia ter colocado Guimarães longe do Jamor... mas falhou | Relvado

Braga poderia ter colocado Guimarães longe do Jamor... mas falhou

Vitória perdeu em Chaves mas marcou fora de casa. Penálti defendido aos 90 minutos.
 
Vitória de Guimarães festeja Jamor (2017)

O Vitória de Guimarães vai estar na final da Taça de Portugal. A turma minhota foi a primeira a selar o apuramento para o Jamor depois de ter afastado o Desportivo de Chaves na meia-final. Os flavienses ganharam em casa por 3-1, com total 3-3 na eliminatória, mas como o Vitória marcou fora de casa, estará na final. Estádio cheio para assistir a um jogo intenso, emocionante, agradável para os espectadores e com uma grande penalidade parada aos 90 minutos.

50 segundos, Desp. Chaves marca. Belo golo de Perdigão. Aos 32' o segundo golo da equipa da casa, por Bressan, num livre (cruzamento) em que vários jogadores do Chaves estavam em fora-de-jogo; como nenhum tocou na bola o árbitro não invalidou o golo mas poderia ter invalidado, já que o movimento de dois dos jogadores influencia a postura do guarda-redes do Vitória.

Na segunda parte, ao quarto de hora, e em novo livre lateral, Nuno André Coelho apontou o 3-0. O Desp. Chaves esteve na frente da eliminatória... durante dois minutos: mais um livre lateral e golo de Marega. Os últimos minutos foram "loucos", era o Vitória que estava mais perto do golo mas, aos 90', falta na área bem assinalada e grande penalidade para o conjunto da casa. Braga poderia colocar Guimarães longe do Jamor mas Douglas evitou o golo nesse penálti.

Benfica ou Estoril: será este um dos adversários dos minhotos. No campeonato, equipas como o Marítimo ou o Rio Ave agradecem este apuramento do Vitória de Guimarães porque, caso o Benfica esteja na final, o sexto classificado também seguirá para a Liga Europa - se não houver entretanto nenhuma queda acentuada dos quarto e quinto classificados. Curiosamente, logo a seguir a Marítimo e Rio Ave na classificação, quem está mais perto do sexto lugar é o Desportivo de Chaves.

Taça de Portugal:

Comentários