Sporting, favorito ao título? | Relvado

Sporting, favorito ao título?

 

Aqui ficam então as considerações futurológicas de Sporting4ever sobre o seu Sporting:
"Parece-me que há uma grande equipa em potencial e parece-me ter um treinador com artes para a saber construir.
Como sportinguista agrada-me ver a contratação de um treinador de acordo com a tradição de bem saber estar na vida e no futebol.
Realço o modo como no final do estágio na Suíca cumprimentou pessoalmente um a um todos os jornalistas e fotojornalistas que acompanharam o estágio.
Agrada-me também que utilize as conferências de imprensa para falar de... futebol.
É um técnico da escola científica numa época em que um futebolista profissional é um... profissional. Nos tempos que correm, é uma tarefa pelo menos 80% científica planear épocas e treinos seja de que modalidade desportiva fôr.
E isto não se consegue fazer com a sabedoria mais ou menos empírica da esmagadora maioria dos nossos treinadores.
São necessários conhecimentos científicos. Reparem como Mr. Bolöni treina sempre com bola, ao contrário da escola portuguesa (se tal coisa existe).
Se com os jogadores que tem vai ser campeão, ninguém sabe. Mas talento neles e sabedoria em si não faltam.
João Pinto - quem diria há dois anos atrás que aquele que tinha a obrigação de ser o brinca-na-areia do Benfica, marcar golos, ser capitão e menino de ouro... é hoje carregador de piano no ataque do Sporting!
Ricardo Quaresma - um diamante por lapidar. Imbatível no 1 x 1. Para quem não se lembra, o Figo neste aspecto só chegou aos níveis do Quaresma quando já estava de saída para o Barcelona com 20 e mais anos.
O maior problema dele é ainda ser um tanto ou quanto inconsequente nas suas jogadas, i. e., a maioria das vezes, depois de driblar 1 ou 2 adversários perde a bola para o seguinte, não cruza da melhor forma ou não escolhe o colega melhor posicionado para entregar a bola.
Quando o RQuaresma aprender melhor o que fazer à bola depois de trocar os olhos a 2 ou 3 adversários como já sabe, teremos o sucessor de Figo no Trono de Melhor Jogador Português."

Em termos de previsões no Benfica Sporting4ever diz o seguinte: "só quem não tiver olhinhos na cara é que pode dizer que esta equipa tem alguma coisa a ver em termos individuais com a do ano passado. Daí a ter-se uma grande equipa... ainda não se viu.
O que mostraram no Sábado não augura nada de bom, o modo como o Zahovic saíu de campo na substituição também não e não sei se o Toni-bacano terá pulso no plantel. Por outro lado... se é verdade que o Benfica foi buscar bons jogadores, não o é menos que muitos estavam encostados às prateleiras dos seus clubes (Simão, Zahovic, etc.) e isso não é necessariamente bom.
Esperemos pelos próximos episódios.
Drulovic - o único a merecer-me uma nota por ter sido igual a si mesmo e sem mais comentários."

Sobre o FC Porto Sporting4ever diz que é "o caso mais complicado porque é estrutural e não de conjuntura.
Pinto da Costa afinal parece não ter percebido os ventos da História, nem que a mesma água não passa debaixo da mesma ponte 2 vezes.
A contratação de Octávio Machado querendo-me parecer um back to basics, vejo-a na verdade como um passo atrás na modernidade.
Sinceramente, não a percebi e como eu, muitos portistas que conheço.
Para mais, o Porto continua igual a si mesmo: não sabe perder.
Octávio Machado, segundo o jornalista da RTP, não apareceu para ser entrevistado porque já teriam passado os 10 min. regulamentares para o fazer. Mr. Bolöni teve tempo.
Revelador.
Jorge Costa - o único que sabia o que andava a fazer em campo.
Grande defesa-central.
Só um pormenor em relação à gravata que fez ao João Pinto: ficou muito indignado porque ninguém jogou a bola fora por o Jorge Andrade estar seriamente lesionado.
Com razão, mas pareceu-me que o João Pinto e quem lhe passou a bola não tinham reparado.

Paulinho Santos - sem nenhuma surpresa para mim o seu regresso com Octávio Machado.
Quanto a futebol, foi arrasado pelo seu amigo João Pinto."

Para terminar, Sporting4ever deixa estas notas finais:
"esperemos pelo decorrer da época, pelos castigos, lesões, empréstimos de jogadores às selecções, sobrecarga de jogos, etc. para ver no fim quem teve mais pernas para dar ao pedal.
Por mim, ponho todas as minhas fichas no verde e branco :-)"

I Liga:

Comentários [3]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

As fichas todas não punha, mas...

...compreendo que os adeptos estejam felizes.

Veremos nas proximas jornadas, como prossegue o teu candidato!

* PLO *

análise

tens razão em muitos aspectos! Só queria dar uma achega a prepósito do Quaresma, quanto a mim é um jogador mais ao nivel do J.Pinto que de Figo, ou seja ainda não tem a capacidade de aguentar as cargas dos adversários indo irremediavelmente ao chão em cada choque, telvez por isso se tenha a ideia que J.Pinto se faz às faltas, mas verdadeiramente ele não tem cabedal para se aguentar.Este problema tambem conhecia o Figo quando estava no Sporting tendo a sua capacidade fisica sido trabalhada no Barcelona, para fazer dele um jogador puissante! Embora concorde contigo que o Quaresma ainda não saiba bem o que fazer com a bola perdendo-a de uma forma infantil!

Re:análise

"ou seja ainda não tem a capacidade de aguentar as cargas dos adversários indo irremediavelmente ao chão em cada choque, telvez por isso se tenha a ideia que J.Pinto se faz às faltas, mas verdadeiramente ele não tem cabedal para se aguentar"

Pois, eu no artigo original que enviei, falava na necessidade de treino individual com raíz científica, como forma de tirar o máximo rendimento de cada jogador individualmente e como forma de fazer com que todos os elementos de uma equipa atingam os picos e quebras de forma simultâneamente.

Isto porque cada jogador é diferente dos outros e não é possível com um treino igual para todos que a equipa atinga coesa e simultâneamente os picos e quebras de forma que devem ser planeados e previstos na pré-época.

Por isso eu dizia que já passou o tempo dos treinadores empiristas e dava o exemplo de Laslo Bolöni treinar sempre com bola, ao contrário do que se faz por cá.

Cá no burgo, a parte física vem no proncípio do treinio sem bola. A seguir vem a tecnico-táctica :-) com bola.

Ora, dizia eu, de que serve por exemplo treinar a velocidade de um jogador sem bola durante a semana se no Domingo ele vai ter que correr com ela nos pés?

É nestes aspectos que vejo a grande exeperiência de formação e capacidade científica de Bolöni como uma grande mais-valia para o Sporting e o caso do Ricardo Quaresma é disso paradigmático.


www.casasdeapostas-portugal.com