Sporting é "a maior potência desportiva nacional" | Relvado

Sporting é "a maior potência desportiva nacional"

Bruno de Carvalho apresentou candidatura à presidência dos leões. Um fundo de 50 milhões para jogado
 

O empresário Bruno de Carvalho apresentou-se esta segunda-feira como candidato à presidência do Sporting, apostando num fundo de 50 milhões de euros, uma “velha glória” para o futebol e um pavilhão para modalidades, entre 93 medidas num clube “sem complexos”. “Só há um segredo: trabalhar, ganhar porque o negócio do Sporting não é a bola bater na barra. O negócio do Sporting é o entretenimento e o desporto. Eu não me entretenho nada a perder ou a empatar”, afirmou o gestor da área da construção civil, de 39 anos.

Bruno de Carvalho tornou-se o segundo concorrente às eleições de 26 de Março, depois do empresário Braz da Silva, líder do grupo Finertec, ligado a capitais angolanos. Numa extensa conferência de imprensa num hotel lisboeta, o actual dirigente da secção de hóquei em patins “verde e branca” e antigo membro das claques Juventude Leonina e Torcida Verde, admitiu que estão ainda em curso negociações e conversas, mas prometeu apresentar as listas para os órgãos sociais dos “leões” durante a campanha, assim como os parceiros para o referido fundo de investimento.

"Um Sporting sem complexos"

Carvalho defendeu “um fundo de investimento fechado, chamado Sporting Champions, no valor de 50 milhões de euros, que permita dar um importante músculo financeiro para a compra de novos jogadores”, ressalvando contudo que “não vai ser o mote da campanha”. O presidente da Fundação de Solidariedade Social Aragão Pinto desejou “um Sporting sem complexos” em “assumir que é a maior potência desportiva nacional e uma das maiores da Europa”, manifestando-se favorável à construção de um pavilhão perto do Estádio José Alvalade, para que as diferentes “modalidades não andem à procura de casa um pouco por todo o País”.

“Que se apresentem todos [os candidatos] já. E vamos já todos para o Sporting, num trabalho de equipa para encontrar uma solução imediata para os profissionais que se equipam de leão ao peito. Nenhum profissional do Sporting vai saber primeiro o que lhe vai acontecer pela Comunicação Social. São aqueles os nossos jogadores, que trabalham diariamente e precisam de condições para nos dar as alegrias ainda possíveis este ano”, continuou.

"Dois homens inteligentes"

Questionado sobre as semelhanças entre o seu projecto e outro apresentado recentemente pelo antigo futebolista do Sporting José Eduardo, Carvalho limitou-se a classificar-se a si mesmo e ao ex-atleta como “dois homens inteligentes”, rejeitando confirmar se será aquela a “velha glória” que quer ver à frente do sector do futebol dos “leões”. “O engenheiro Godinho Lopes, acho que seria um pouco mais do mesmo. Quanto a Braz da Silva, acho a ideia do fundo interessante”, disse, apresentando várias críticas ao fundo aberto proposto pelo empresário com ligações a Angola e uma campanha na qual se fale de contratações de jogadores ou treinadores, “de Rui Faria ou José Mourinho ou seja de quem for”.

Os sócios do Sporting vão eleger a 26 de Março um novo presidente, após a demissão de José Eduardo Bettencourt, em 16 de Janeiro. Além de Carvalho e Braz da Silva, outros “rostos” têm sido apontados pela imprensa como possíveis protagonistas de outra candidatura: o ex-dirigente Godinho Lopes, o actual presidente da Mesa da Assembleia-Geral da SAD de futebol, Rogério Alves, e o candidato às eleições de 2009, Paulo Pereira Cristóvão.

Sporting:

Comentários