Fotos: Sporting sem chama derrota Naval | Relvado

Fotos: Sporting sem chama derrota Naval

 
 

O Sporting entra a ganhar na Taça da Liga no primeiro jogo do novo ano. A equipa de Alvalade derrotou a Naval por 2-0, com golos de Vukcevic e Liedson, mas sem grande exibição.

A Naval resistiu 69 minutos em Alvalade, segurando o 0-0, até que Vukcevic inaugurou o marcador num livre apontado com sorte. O avançado leonino teve a ajuda de Carlitos que desviou a bola, enganando o guarda-redes Salin.

Três minutos depois foi a vez do "Levezinho" mostrar todo o seu talento de finalizador. Após cruzamento de Postiga, Liedson fez o 2-0 com um remate à meia volta. Foi o sexto golo da época para o avançado que sairia de jogo antes do apito final para receber o aplauso das bancadas e dar lugar a Diogo Salomão.

Os adeptos satisfazem-se com o triunfo, mas não esquecerão a exibição apagada dos leões, particularmente na primeira parte, marcada por um futebol de fraco nível, culpa de ambas as equipas, diga-se. A formação da Figueira da Foz, com o novo treinador Mozer nas bancadas, limitou-se a jogar para o pontinho.

Valem os três pontos que garantem ao Sporting a liderança do Grupo D da Taça da Liga com os mesmos pontos do Penafiel que derrotou o Estoril-Praia por 1-0.

A marcar o Sporting-Naval está ainda a lesão de Yannick Djaló cuja gravidade não é para já conhecida.

Sporting:

Comentários [2]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Mau futebol? o árbitro teve muita culpa!

"...marcada por um futebol de fraco nível, culpa de ambas as equipas..."
Não sei se uma arbitragem criteriosa no aspecto disciplinar faria deste jogo um jogo de futebol. Não sei!
Mas sei que um jogo que pára de minuto a minuto não tem sequência; logo, nunca poderá ser um bom jogo.
E se o jogo parou tantas vezes foi apenas e só porque o árbitro deixou que assim fosse! Tivesse ele atalhado, logo no princípio, com acção disciplinar nas faltas grosseiras, nas entradas por trás, nas rasteiras, e as paragens constantes nem 10 mnt duravam - porque os jogadores rapidamente perceberiam que, ou jogavam à bola, ou não acabariam o jogo.
Assim...ou ficava a bola ou ficava o homem.
Não há futebol que resista a isto - haverá espectadores com a pachorra suficiente?

Quanto ao jogo: Paulo Sérgio foi desenterrar uma velhinha táctica, a do "pirilau": 4x2x2x2! Creio que foi Artur Jorge que a "introduziu" (salvo seja) no Benfica... e acabou despedido. Percebe-se porquê: estas tácticas fálicas exigem grande dinamismo e qualidade nos jogadores.
Ora, o SCP não tem uma coisa, nem outra - e com falos murchos não se rompem defesas bem cerradas.

«Só por curiosidade, está a falar de quê, tanta pudez para o...,

púdico, é pirilau é falo, chama-lhe CARALHO por AMOR de DEUS...???!!!

Deixem-me lá TRETALOLAR mais uma vez, foi uma entrada em 2011 à campionite, já hoje começo do pica-bois (trabalho), tem sido de enjoo..., é só canis a "TAGANIR"!!!

De Jadscl