Sporting: Carência na execução de bolas paradas | Relvado

Sporting: Carência na execução de bolas paradas

 

Estudando o actual futebol do Sporting, encontramos uma lacuna, que no meu ponto de vista tem sido uma das razões para a diferença pontual entre o Sporting e os seus rivais.Falo-vos dos lances de bolas paradas. Este tipo de lances são, muitas das vezes, opções bastante válidas para contornar equipas que estejam a jogar com defesas muito seguras e assim resolver partidas que estão com grandes dificuldades em vencer.Como temos visto, tanto internamente (caso do Benfica em Coimbra foi um belo exemplo) ou a nível internacional (golos nos últimos minutos do Manchester Utd e Roma na Liga dos Campeões), cada vez existem mais equipas que usam este processo para conseguir vitórias.E se no ano passado tínhamos um Tello, que por muito mal amado, era sem dúvida muito importante para a equipa na execução de livres directos (comprovado agora pelo golo que marcou pelo Besiktas), actualmente tarda a aparecer na equipa quem tenha esse importante papel no plantel da presente época. Até nos casos do penalties, não existe um marcador eficaz.Ao invés, o Sporting tende a sofrer muitos golos de bola parada, nomeadamente de cantos e livres nas laterais com centros para dentro da área.Desta forma, gostaria de saber a vossa opinião sobre esse facto, comparando também, de uma certa forma, com o facto de os outros conseguirem usar esta tão importante arma no futebol moderno, enquanto o Sporting tem sido praticamente uma nulidade neste tipo de processos...Lucifer74

Sporting:

Comentários [15]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Miguel Veloso

Se for Miguel Veloso a marcar pode ser que mude de pouca produtividade para grandes golos

ISTO SERVE PRA QUE?

NAO SERVE PRA NADA, OS FASCISTAS NAO MARCAM PACIENCIA!!!!!!!! NAO SERVEM PRA NADA PA! CAMBADA DE CAPITALISTAS PA, REACCIONARIOS PA! ENQUANTO EU FOR VIVO ABRIL NAO VAI MORRER

Carencia

Para marcar lances de bola parada Romagnoli e Miguel Veloso para os finalizar Gladstone e Tonel ou mesmo Liedson,enfim carencia o tanas.....teem ai muitas boas soluções...

E porque não...

O MIGUEL VELOSO?!?!?!? Na selecção AA é pelo menos um dos marcadores de cantos e já nos sub-21 marcava os livres (converteza que todos nos lembramos do seu golão de livre no EURO-2007)

- Se sofre...

...assim é porque tem um bom futebol,corrido. Saudações Leoninas WinstonSmith

Saudades do Tello

um amigo meu, em Viseu, disse-me que o Tello lhe iria deixar muitas saudades. Parece que se confirma. Agora, isso não é paleio que se compreenda. Primeiro porque vejo artigos e comentários onde dizem que o Miguel Veloso é um especialista nas bolas paradas. Depois têm excelentes cabeceadores como Liedson, Tonel ou Purovic. Ainda consigo encontrar bons rematadores de meia distância como Moutinho ou Romagnoli. Por aqui não vejo argumentos par o Sporting não ser produtivo, a não ser que, como diz Camacho, seja "mala suerte".

Re: Saudades do Tello

Mas factos são factos .. E golos de livre directo, só me recordo do golo do Tello na época passada no Dragão Por vezes, surgem uns bons movimentos de livres do Romagnoli para o Tonel ... mas não são muito frequentes.

Excelente artigo!

É realmente uma das grandes lacunas do Sporting nos últimos 7 anos! Permeáveis defensivamente e ofensivamente!!! E várias razões explicarão a dificuldade que o Sporting tem tido em marcar golos de bola parada e na facilidade com que os sofre! 1º aspecto: Desde a chegada do Polga a Alvalade que o Sporting não tem conseguído encontrar um central que seja imperial no jogo aéreo! Desde o Phil Babb que o Sporting tem falhado sucessivamente na compra de um jogador que cumpra com essas características! Com a excepção do Beto e do Enak, todos os que cá vieram parar, foram sempre centrais fortes na marcação, mas sem a capacidade atlética que se impõe neste tipo de jogo. Mas mesmo o Beto e o Enak não eram aquele tipo de centrais que sozinhos varriam uma grande área e necessitavam sempre que houvesse qualidade na baliza leonina não compensada, aliás como sabemos, pela fraca capacidade que o Ricardo tinha no jogo aéreo! 2º aspecto: Nota-se de ano pra ano, que o Sporting tem tido dificuldade em fazer das bolas paradas um situação de aproveitamento do jogo! Não sei será falta de capacidade das equipas técnicas e do seu modelo de jogo em trabalhar este tipo de situações, ou se , não se contratou jogadores com esse determinado perfil! Obviamente, que um clube que teve sempre exemplos dos melhores do mundo na marcação de bolas paradas, sente a necessidade de ter esse tipo de jogadores, mas por azar, ou por falta de capacidade do departamento de futebol não os temos encontrado! 3º e último aspecto: O Sporting é claramente, dos clubes da primeira liga, nos últimos anos, o que menos lances de bola parada tem perto das áreas adversárias! Sistematicamente e ano após ano, o Sporting tem sofrido na pele, e por obra da falta de oxigénio das beiças dos árbitros, da não marcação de faltas que podem criar os tais lances de golo pouco comuns! É raro o Sporting ter um lance frontal à baliza adversária e os poucos que tem, são sempre naquela margem segura dos 30 metros! E aí nota-se claramente a mão de porco dos apitadores dourados do Victor Pereira! Faltas sim! Mas só no nosso meio campo defensivo! Atira-se areia para os olhos e falsifica-se estatísticas! Saudações Leoninas

Por falar em Bolas Paradas

Não percebo o porquê do F.C.Porto nos cantos marcar á zona,nos livres ainda posso compreender agora noa cantos!?

Só mesmo para meter veneno...

Agora até um central quer marcar penaltys... Aquilo está mesmo mal...

Bom artigo, que toca num ponto sensivel

As bolas paradas são de facto um dos calcanhares de aquiles dos ultimos anos, nas diversas formações leoninas. Eu correria mesmo o risco de dizer que depois de Balacov nos cantos e André Cruz nos livres directos, nao tivemos ninguem que, com regularidade, trouxesse perigo aos adversarios nos lances de bola parada! Este facto tem vindo a acentuar-se de tal forma que inclusivé já me parece (talvez de forma exagerada) que os pontapés de canto a favor do Sporting nao passam de uma boa oportunidade de a equipa adversária ensaiar o contra-ataque. Confesso que chego a ver certos jogos em que os cantos leoninos me preocupam mais em termos do perigo que representam para a nossa baliza do que na possibilidade de acontecer um golo do Sporting. A ineficácia nesses lances é, portanto, mais que evidente. A razão para tal parece-me ser meramente conjuntural. Os executantes existem no plantel, mas a forma destes ou a intensidade do treino especifico nao tem permitido tirar os melhores resultados dessa situaçao. Miguel Veloso parece-me ser um excelente executante, quer a nível de livres, quer de cantos. Vukcevic (em forma) tambem é um bom valor. Joao Moutinho igualmente. È uma questao de tempo e de treino. Não julgo ser prudente ir ao mercado para adquirir um jogador apenas por esta lacuna. Saudacoes Relvaticas Rasputin

Por falar em bolas paradas,

e independentemente de os nossos executantes serem muito fracos, serei eu o único a ficar em brasa por o sporting marcar todos os cantos de forma curta? dasse em quase 3 anos só me lembro de ter resultado directamente em golo com a Roma

Re: Por falar em bolas paradas,

oa cantos á maneira curta sao uma boa forma de os marcar mas espuradicamente nao sistematicamente como o sportig tem feito por isso é que sao sempre inuteis mas enfim... cada um sabe de si...

Re: Por falar em bolas paradas,

exatamente. Os cantos curtos já me chateiam, nunca dão em nada. cumps

Re: Re: Por falar em bolas paradas,

Por acaso, também deu golo em Kiev (o 1º), e contra o Guimarães (o 2º), que também foi na sequência dum canto curto. Seja como for, raramente chega a criar perigo, sim. A questão é que o Sporting tem apenas dois grandes cabeceadores: Liedson e Tonel. Depois, quanto muito, o Polga. Mais nada. Purovic, apesar do tamanho, é horrível e, mesmo defensivamente, o seu adversário consegue quase sempre criar perigo. Nem conta, nas bolas altas, o que é absolutamente ridículo, para um jogador com mais de 1,90 m. Ora bem, com apenas dois jogadores perigosos em bolas paradas (três, com o Polga, vá), as defesas têm tarefa facilitada. Marca-se com maior veemência (ou até maior número, se for preciso) Tonel e Liedson e não há perigo. Ponto final.