Onze do Sporting | Relvado

Onze do Sporting

 

------------------R.Patrício----------------Abel---------Polga----------Tonel-----Veloso------------------Rochenback-----------------Vukcevic-----------------------------Moutinho------------------M.Fernández---------------------------Caicedo-----------Liedson---------pm7

Sporting:

Comentários [33]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

onze ideal ideal...

Zambrota...Puyol...Buffon....ferdinand.... Ashley...Lampard...Eto...Drogba... nao havendo possibilidade sabado deveremos ter este onze: R. Patricio (qui ça marca 2 golos) P.Silva Polga Carriço A. Marques veloso J. Moutinho M.Fernandez Vuc Liedson caicedo

eu concordo com o autor do artigo!

Só trocava as posições do moutinho com a do vuk. Agora se o grimi e o marat estivessem aptos saiam o rochemback e o matias do 11 e adantava o moutinho para 10.

Continuação PÉROLAS p/ PORCOS-SAGA LAGARTA-V. XXI

Continuamos agora no Périplo Leonino - SAGA LAGARTA vai para a terceira época…???!!! Coisa pouca, para quem andará no LIMBO de dezoito anos sem vencer… Ainda anda o S.C.P. na meninice da TRAVESSIA do DESERTO!!! Vamos lá a mais do mesmo… Vigarices falcatruas e quejandos neste País do faz-de-conta!!! Agosto de 1983 – Depois de muita guerra, luta de comunicados, recursos e quejandos, finalmente, a disputa da final da Taça de Portugal. Nas Antas. Mas por vezes o destino gosta de ser cruel. E, graças a um tipo fulminante do “snipper” Carlos Manuel, o Benfica bateu o F.C.Porto. José Maria Pedroto descartou mais uma das suas providenciais formas de dourar a pílula do insucesso: «O Clube dos ÍNDIOS/LAMPIÕES utilizou o seu poderio para não jogar na data marcada, em que reconhecia estar em muito má forma.» Fernando Martins, presidente do Benfica, vestindo a pele de «bom samaritano»: «Fui eu que decidi que viéssemos às Antas. A polémica acerca da Final da Taça de Portugal ter de ser aqui nas Antas, não vem alterar, de forma alguma, a política de amizade ente o Benfica e o Porto.» (Mais uma GRIZADA seguida de TRILOLADA!!!) P.s. – Tão amigos que eles eram… Para a Época de 1983/84 ingressou no S.l.b. um ex-decorador, de 24 anos, que era semiprofissional na Suécia. Dava pelo nome de Manniche e como seria óbvio considerava-se antivedeta: «A minha primeira qualidade? Sou mais alto do que a maioria. É mesmo a minh única qualidade, não encontro outra…» Setembro de 1983 – O Brasileiro Otto Glória, que nos levara ao 3º lugar no Mundial de Inglaterra e a fazer uma excelente Classificação para o Campeonato da Europa, tirando a “cabazada” na U.R.S.S. é despedido do cargo de seleccionador Nacional. Considerou que o nível dos futebolistas até melhorara, mas o dos Dirigentes NÃO. Antes pelo contrário. E é substituído por uma comissão técnica de 4 técnicos??? Sendo Fernando Cabrita o que dará a cara por ser o mais velho!!! Tomadas as rédeas da Selecção Nacional e em Alvalade jogando contra a Finlândia, goleada para a Selecção das «Quinas» por (5-0). O jogo serviu de estreia pela Selecção “A”, para Paulo Futre que aos 17 anos entrou no decorrer da partida para o lugar de Jaime Pacheco. Fernando Cabrita, o responsável pelo chamamento do Montijense diria: «O Paulo Futre é um garoto que nasceu para o Futebol. Portanto, não foi por qualquer demagogia, mas sim por mérito próprio, que ele se estreou. Aliás, penso que, se não se deslumbrar, virá a ser um grande craque do nosso futebol.» Outubro de 1983 – Já vamos na Jornada 6 do Campeonato Nacional e só agora esta Época merece algum destaque. Os desfechos da jornada baralharam a cabeça da tabela classificativa, que sofreu mas poucas alterações. O Benfica vence o Porto por (1-0) e foi o quanto bastou para lhe arrebatar o poleiro. Apreciação de José Maria Pedroto: «O árbitro Alder Dante realizou trabalho impecável, mas os juízes de linha prejudicaram a minha equipa, em especial no julgamento dos foras de jogo, que só existiram no seu discernimento. Enfim, o costume…» Na jornada seguinte foi o Sporting do Treinador Josef Venglos, jogar às Antas e perdeu por (1-0), golo de Fernando Gomes. O Checoslovaco lamentou-se: «No único erro que cometemos, sofremos o golo… é o que dá «ir jogar para o zero a zero!!!» Mais um jogo de qualificação para o Campeonato da Europa, a Selecção Portuguesa foi a Wroclaw vencer a Polónia por 1 a 0. Com um golo de ouro de Carlos Manuel. Começava-se a ACREDITAR na Selecção das «QUINAS»!!! O “EUROPEU/84”, começava a congregar todos os Portugueses e estava tão perto… Novembro de 1983 – Fernando Gomes recebeu, em Paris, a «Bota de Ouro» para o melhor goleador Europeu época de 1982/83, repetindo, assim, as proezas de Eusébio e Yazalde. Era o fastígio para o Avançado Portista, que para a cerimónia pomposa do Lido de Paris, levou a namorada de então, filha de José Maria Pedroto. Portugal, recebe a U.R.S.S., no Estádio da Luz e ao vencer por (1-0), cometeu uma proeza inédita: «A qualificação para a fase final do Campeonato da Europa de 1984 a disputar na França.» Só que a conquista deste desiderato (Europeu França/84), se logrou num pontapé da marca de «penalty» de Rui Jordão, logrou-se, também, no erro de óptica do árbitro Francês George Konrath, que julgou que a carga/falta sobre Fernando Chalana se fizera dentro da área. E não foi… O Técnico Soviético, Lobanovski, lacónico nas declarações, limitou-se a dizer: «O resultado… poderia ter sido diferente. Sobre o lance do penalty nem uma palavra. Por uma questão de… far-play.» Janeiro de 1984 – Joaquim Agostinho, qual filho pródigo, resolveu acabar a sua carreira no Sporting clube de Portugal, confessando: «sou atleta do S.C.P. e nada mais, ajudo na formação da equipa, sobretudo face aos meus conhecimentos no Estrangeiro, mas não me peçam mais responsabilidades que não seja a de cumprir com os meus deveres de Ciclista. O Sporting deverá utilizar dois ciclistas Estrangeiros na Volta à França e, em Portugal, só deveremos correr o Campeonato Nacional e a Volta a Portugal.» Em jogo da Taça de Portugal, o Sporting Clube de Portugal desforrou-se do Benfica, vencendo por 2 a 1, num espectáculo memorável como há muito não se via em encontros entre ambos. Os do Clube dos Índios/Lampiões abriram o activo por Carlos Manuel logo aos 8 minutos, Rui Jordão empataria já na segunda metade e Manuel Fernandes daria a machadada final a um quarto de hora do fim da partida. Fevereiro de 1984 – Na Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato, disputada nas Açoteias, o Sporting clube de Portugal registou a sua sexta vitória. Carlos Lopes, no seu trejeito gaiato: «Tivesse eu já nas pernas a força que sinto na “caixa”. Queria apertar e as pernas não obedeciam…» Nos Campeonatos Nacionais de Corta-Mato disputados em Viseu, local de berço do Campeão Carlos Lopes, mais do mesmo o «Profeta» pregou em casa e venceu com enorme facilidade!!! Março de 1984 – Nos quartos de final da Taça das Taças, primeira-mão o F.C. Porto, ganhou ao Shakhtior (URSS) por 3 a 2, depois de ter estado a perder por por duas bolas… Para a Taça dos Campeões Europeus, baqueou o Benfica em Liverpool por (1-0). Na segunda-mão, sortes diferentes para os representantes “Lusos”. O Clube dos ÍNDIOS/LAMPIÕES ficou pelo caminho, no Estádio da Luz, em noite de vergonha, os «encarnados» viram-se vergados ao peso de uma derrota por 4 a 1, frente a um imparável Liverpool, que deliciou os espectadores com uma exibição de gala. O Clube BIMBO, viajou até à União Soviética e empatou (1-1) com o Shakhtior, passando à eliminatória seguinte graças ao tento apontado por Walsh!!! Abril/Maio de 1984 - No jogo da primeira-mão das meias-finais da Taça das Taças, o F.C.Porto recebeu nas Antas, o Aberdeen (Escócia) e venceu à tangente por 1 a 0, com um tento de Fernando Gomes. Em Janeiro, o Treinador José Maria Pedroto foi internado num hospital de Londres, debatendo-se, com a doença que o minava. E havia na campanha Europeia do Clube dos BIMBOS o bálsamo para as dores e a agrura de não poder estar lá!!! O passaporte para a final foi visado na Escócia na segunda-mão em Aberdden, com um golo de vermelhinho que foi “oiro sobre azul”. O treinador António Morais emocionado, aventou: «O mérito de tudo isto deve-se a Pedroto, pois tive com ele demoradas conversas, em que definimos toda a estratégia a adoptar. Aliás, Pedroto esteve tentado a vir a Aberdeen, mas à última hora receou uma recaída. Mas já tem bilhete comprado para a Suiça! Voltou a não poder estar. Mas, em Basileia, José Maria Pedroto (fosse o que todos tratavam por “MAROTO” ou o “ZÉ do BONÉ” ou um dos incendiários do Futebol Índigena), esteve, mais que nunca, em ESPÍRITO. Antes de se atirarem à liça, os jogadores do Clube dos BIMBOS prometeram lutar até à última gota de energia pelo SONHO, para que, segundo Sousa, autor do golo Portista, «Entregando-lhe a Taça, talvez o Mister Pedroto pudesse ter mais algum tempo de vida». Os seus desejos acabaram traídos pelo golpe rude de um árbitro da R.D.A. chamado Adolf Prokop. Júbilo no golo de Sousa. Reposto estava o empate. Mas, por crueldade do destino o génio de Boniek, infelicidade do guardião Zé Beto e vista grossa do árbitro alemão, a Juventus treinada por Trapattoni ganhou a Taça das Taças. António Morais o treinador Portista foi o porta-voz do desencanto após terem sido batidos por Juventus 2 vs Porto 1: «Antes do jogo tinha dito aos meus jogadores que a equipa que cometesse menos erros e fosse mais bafejada pela SORTE seria a equipa vencedora (Nem o La Palisse, se lembraria de tal…) Para além disto temos razões de queixa da arbitragem, que perdoou 2 penalties aos Italianos, um por empurrão claro a Vermelhinho ; o segundo uma mão do jogador Juventino Schirea que toda a gente viu…???!!!» Chegou John Toshack para treinar o Sporting Clube de Portugal. «Venho falar com o Presidente do Sporting, ver as condições de VIDA e de trabalho e só depois me irei decidir…» Voltando ao Nacional da I Divisão da Época de 1983/84, que só teve um estremecimento para o Benfica do treinador Eriksson, quando os ÍNDIOS/LAMPIÕES, foram ao Estádio das Antas perder por 3 a 1, ficando assim com um escasso ponto de vantagem sobre o Clube BIMBO!!! Entretanto, os do Clube Índio/Lampião acertaram o passo e nem sequer uma derrota humilhante em Guimarães por (4-1), lhes estugou o passo. Dramático poderia ter sido o desaire no Estádio da Luz, ante o Sporting Clube de Portugal, na penúltima jornada, mas o F.C.Porto perdeu no Bessa…???!!! Desceu o pano sobre o Nacional da I Divisão. O Benfica foi vencer a Portimão por 2 a 0 e houve festa vermelha no Algarve. O Benfica revalidava o título de Campeão o treinador Eriksson era aclamado de Herói. Revalidou contrato, mas pouco tempo depois… passou-se de armas e bagagens para o Roma, revelando que não traíra o Clube dos ÍNDIOS/LAMPIÕES, antes pelo contrário, que o Presidente Fernando Martins esteve sempre a par das negociações. E até lhe deu um conselho: «Há ainda muitos treinadores, de grande categoria, que o Benfica poderá contratar e, entre esses, eu gostaria de incluir o Toni e como não poderia perder esta oportunidade fantástica de ir trabalhar para um GRANDE Clube do Futebol ITALIANO…» O Presidente Fernando Martins não aceitou o conselho, optou pelo Croata Tomislav Ivic, que CHEGOU, VIU e PARTIU. «Precipitei-me, arrependi-me, pode ser que volte um dia…» Para compensar o desenlace no S.l.b., optaram por Pal Csernai, técnico da Filosofia de Chicote na Mão…???!!! Junho/Julho de 1984 – João Rocha foi reeleito Presidente do S.C.P., esmagando, literalmente, Marcelino de Brito. Ainda na euforia da vitória, confirmaria que contratara o Portista Jaime Pacheco, a troco de 30.000 contos, por dois anos de contrato. Voltou João Rocha a pescar nas Antas, contratando António Sousa. «Que rescindira contrato com o F.c.p., alegando falta de pagamentos.» Agosto de 1984 - Pinto da Costa preparava a revanche. Em silêncio dorido. De facto, guardado estava o melhor bocado. Futre o menino-prodígio, assinou pelo Clube BIMBO. Segundo o pai, «mandaram-no tratar da vida e foi o que ele fez; foi tratar da vida para o Porto». Como o Sporting não lhe devia qualquer valor, Paulo Futre invocou, para a rescisão do contrato, «falta de condições psicológicas.» Este ano de 1984 foi de GLÓRIA para Carlos Lopes e Selecção Nacional no «Euro-84» (Poder-se-á ler mais aprofundadamente no Capítulo seguinte a SAGA dos PATRÍCIOS) e de Profundo PESAR/TRISTEZA pela morte de Joaquim Agostinho!!! E a 12 de Agosto de 1984 nos Jogos Olímpicos de Los Angeles. O dia mais longo da sua vida. Na emoção da vitória. Carlos Lopes ao 38º quilómetro da Maratona, decidiu-se. Estugou o passo e arrancou, decidido para a meta, 200 metros de avanço, a entrada em passada firme, sorriso no rosto na pista mágica. Os holofotes do Mundo. O sorriso, os braços erguidos aos céus. O campeão feito herói de si mesmo. Eram 3.10 horas da madrugada em Lisboa… Como um cubo de gelo, tentou afastar euforias: «Se foi dura a Maratona? Não, foram os 42 quilómetros do costume… Era assim Carlos Lopes, um homem do povo, nasceu numa casa pequenina, em Vildemoinhos, à beirinha de Viseu, após o exame da quarta classe e sendo ele o irmão mais velho de sete, foi trabalhar para ajudar no sustento da casa!!!» Fiquemos por aqui, porque tristezas não pagam dívidas e Carlos Lopes que comeu o pão que o Diabo amassou… Chegou a CAMPEÃO OLÍMPICO da MARATONA!!! MIL NOVECENTOS E OITENTA E QUATRO. O último ano na vida de Joaquim Agostinho. Pleno de felicidade, a correr com a «sua» equipa do Sporting Clube de Portugal. Findava o mês de Abril, vai começar Maio. Os «LEÕES» estavam na volta ao Algarve, Agostinho de Amarelo vestido como não podia deixar de ser… Ligo o rádio, ouço a notícia: Joaquim Agostinho deu uma queda, o seu estado é grave e foi evacuado para Lisboa. Na sua casa perto de Torres Vedras o filho de Agostinho vai dizer à mãe que o pai caíra… Desabafo de Ana Maria esposa de Agostinho: «”O raio do homem está sempre a cair…”» “Era um simples cavador que namorava a filha do feitor. Às escondidas, é claro. Que um dia, como tantos outros, teve de ir combater para Moçambique e por onde admitiu ficar, como capataz, numa fábrica. Mas as saudades da sua lourinha trouxeram-no a Portugal Continental. Um dia pediu uma bicicleta emprestada a um patrício de Casalinhos de Alfaiata de seu nome João Roque (outro senhor do ciclismo Português). Montou, pedalou… e o Roque ficou de boca aberta, admitindo logo que «temos homem!». Levou-o, a treinar-se, ao Sporting. Tudo espantado… Era potencialmente o novo ás do pedal das gentes Leoninas!!!” Foi herói na Volta à França na Volta a Portugal e em todas as provas desde que metessem selins e bicicletas e por isso na Quarteira numa volta ao Algarve, a tragédia dois cães atravessaram-se ao caminho abalroando Agostinho .Épico, levantou-se e amparado cortou a meta. Pela última vez. Pediu que o levassem à pensão para descansar. Duas horas depois, dores horríveis, foi então levado para o Hospital de Faro. E o tempo a correr. Dramaticamente para Lisboa o enviariam de ambulância! Dez dias depois, o coração cedeu. Ficou um país em lágrimas. Órfão do seu HERÓI do PEDAL… “Tino” morreu num País de faz de conta, e actualmente continua a sê-lo, Joaquim Agostinho foi operado 10 horas depois da queda, fez a viagem de Faro para Lisboa de ambulância. Como se em 1984 o tempo ainda fosse o da mala-posta, como se não existissem aviões, avionetas ou helicópteros, País Terceiro-Mundista de gentalha que se servia… e não servia, como não continua a servir o POVO que os elege!!! Bibliografia, Jornais à época!!! Jadscl

Re: Onze do Sporting

................Rui Patricio................. P.Silva....D.Carriço....A.Polga....A.Marques ................M.Veloso................ ..............(Rochemback).............. S.Vukcevik......M.Fernández......Izmailov ...............(J.Moutinho)................ ..........Liedson........Caicedo............ ........................(C.Saleiro).........

Re: Onze do Sporting

isso é o onze que achas que vai actuar ou o onze que que gostavas de ver? nunca na vida o moutinho estará no banco ...

Re: Onze do Sporting

E porquê? É filho de algum doutor?

Re: Onze do Sporting

ahahahahah.... vamos la falar a serio....ha alguem que mereça mais do que ele? ou tas chateado por ele querer ir para inglaterra?lol

Re: Onze do Sporting

Mas isto agora forma-se uma equipa por o jogador merecer ou por aqueles que dão mais garantias no lugar para onde são escalados? Meu amigo: O Moutinho não tira o lugar ao Matias Fernández até porque não é um 10 como este. Para jogar nas alas tem que ser jogadores rápidos e que tentem ir à linha centrar para as costas da defesa.Ora,o Vukcevic e o Izmailov apesar de não serem assim tão rápidos sempre são mais que o Moutinho e ao contrário deste que quando joga num dos lados do losângulo tem sempre a tendência de vir para dentro,os outros sempre que podem ainda vão à linha. O único lugar do losângulo onde poderia ser titular era a trinco mas,aí,há um Veloso ou um Rochemback com mais experiência no lugar,logo a darem mais garantias. Isto como é lógico na táctica actual e única que o Sporting joga,porque numa outra táctica ele teria sempre lugar e, dando um exemplo, num 4x3x3 onde o lugar de interior direito ou esquerdo (mas mais o 1º),seria sempre dele. Como vê não estou a tirar qualquer valor ao jogador,estou simplesmente a olhar para aquilo que eu penso seria mais útil à equipa.

Re: Onze do Sporting

e daí nao tiro a razão.... agr 2 pontos: 1º o Paulo Bento vai po-lo a jogar a titular...disso nao ha duvidas... 2ºO Ismai ta lesionado...e o Vuk ta lento...ta esquezito alias...ja nao se ve aquelas arrancadas fantasticas e aqueles remates surpresa... Dito isto o joão é na minha opinião mais que titular... Saudaçoes Leoninas

Re: Onze do Sporting

E eu não pomho isto em causa até porque se fosse eu o treinador possivelmente punha-o a jogar.Mas que a equipa fica algo desiquilibrada isto ninguém o pode pôr em dúvida. Com o Moutinho o Sporting só fica a ganhar no aspecto defensivo já que ele é uma autêntica formiga.

Onze do Sporting

Sem Carriço? Nem o Paulo Bento é tão estúpido a esse ponto. O onze em que eu aposto não deve andar longe do onze do Paulo Bento, um onze que diga-se serve perfeitamente para os objectivos da época que é não envergonhar o nome do clube .. Na baliza o Rui Patricio, nas laterais venho o diabo e escolha, mas o Paulo Bento vai jogar com o Abel e com o Grimi, no centro da defesa joga de caras o Carriço e o Polga. Como médio defensivo e já pensando no losango, joga o Veloso, Moutinho na direita, Vukcevic ou Izmailov na esquerda, e o Matias como nº 10, embora eu preferisse o Moutinho a 10 com o Izmailov na direita e o Vukcevic na esquerda. Na frente, Liedson pois claro e depois jogará o Caicedo se em boas condições fisicas. O problema nem são os jogadores, porque qualidades ainda apresentam, será mesmo ver como funcionam como equipa, o que é stressante para um sportinguista já que esta equipa joga junta há muito tempo.

Com o Plantel à disposição...

Julgo que está é uma boa equipa, mas colocava o Vuk na esquerda que ele rende bem mais, e o moutinho na direita. De qualquer forma se o gr proscrito conta-se seria titular de certo.

Re: Com o Plantel à disposição...

Proscrito? Na nossa CASA MANDAMOS NÓS!! Vai lá tomar conta da TUA BARRACA...que essa é que está de pantanas!!!

Re: Com o Plantel à disposição...

lol, inutil... de pantamos com 66M em trasnferências? 4 titulos seguidos? és patético.

Re: Com o Plantel à disposição...

vamos ver meu melrinho de MERDA...ÉS MANSO!!!

11 SCP

GR Patrício (quero ver quando é que Ricardo Baptista tem a sua estreia, pois até gosto deste jogador) DD Abel DC Polga DC Carriço DE Grimi (mal por mal... não me atirem areia para os olhos, dizendo que o André Marques é bom!) MC Veloso MC Moutinho MO Matías Fernandéz ED Izmailov EE Vukcevic PL Liédson ou Caicedo, dependendo do jogo

Re: 11 SCP

O 4-2-3-1 com o tranquilidades? hmm...

Re: 11 SCP

IZMAILOV LESIONADO E GRIMI ASPAS ASPAS... A PERGUNTA ERA COMO VAI O SCP INICIAR O CAMPEONATO!!!

Aqui vai a minha aposta

------------------R.Patrício---------------- Abel---------Carriço----------Polga-----Marques ------------------Veloso----------------- Vukcevic-----------------------------Moutinho ------------------M.Fernández---------------- -----------Caicedo-----------Liedson---------

Re: Aqui vai a minha aposta

Eu abdicaria de um avançado para colocar o Izmailov e acabar de vez com o 4-4-2 losângo... O Sporting tem um meio-campo defensivo equilibrado com Veloso fixo, a dar mais liberdade ao "8" Moutinho. Izmailov e Vukcevic são perigosíssimos nas alas e têm tendência a caír para o meio, apoiando Liédson ou Caicedo. Por fim, Matías Fernandéz a 10, usando e abusando da sua criatividade, que é o que tem faltado ao Sporting: Rochemback já a perdeu há muito tempo, Moutinho tem só alguma, Izmailov está lesionado e Vuk sem ritmo, enquanto que Romagnoli saíu, embora tivesse "flashes" durante os jogos e conseguia por vezes desequilibrar através de passes ou jogadas individuais. Cumps

Re: Aqui vai a minha aposta

boa equipa

Equipa titular do SCP!

Penso ser esta a equipa ideal embora com a ressalva de não saber se estes jogadores se encontram em forma...infelizmente só PB o sabe mas aqui vai: GR: Rui Patrício DD: Pedro Silva DE: André Marques DC: Polga DC: Daniel Carriço M Defensivo:Miguel Veloso Médios: Simon Vuckevic -- Matigol--João Moutinho PL: Liedson e Helder Postiga Mesmo estando descrente...boa sorte para esta época SCP.

facil

***********Tiago************ Abel**Carriço**Polga**Andre * * * * * * * * * * * * * * * * caicedo**Liedson**Postiga**Matias**Vuc Obikuelo. Obviamente acho que nao preciso explicar a tactica,nós os sportinguistas ja a percebemos há 4 anos Pensei em meter o djalo no lugar do obikuelo, mas pensei melhor e o obikuelo, tem melhor dominio de bola.

Onze do Sporting...

Patricio ------------ Pereirinha Polga Carriço A. Marques ------------ Veloso Izmailov Vukcevic Moutinho ------------ H. Postiga Liedson P. Silva e Rochemback são bons para ir trabalhar para o Chimarrão. M. Fernandez e Caicedo ainda têm que provar que merecem um lugar no onze. Se o P. Bento conseguisse por esta equipa a jogar em bloco como joga a do Benfica com todos a defender, não tenho dúvidas que era candidata ao título. Senão pouco espero do SCP. Cumps

Re: Onze do Sporting...

Se o P. Bento conseguisse por esta equipa a jogar em bloco como joga a do Benfica FODA-SE MAS O BENFICA É EXEMPLO PARA ALGUEM????

Re: Onze do Sporting...

Claro que é exemplo! Basta ver a maneira como o teu presidente se refere ão Benfica! Mas eu não diria bem exemplo mas que: O BENFICA É O FAROL PELO QUAL O SPORTING SE GUIA! Cumps

Re: Onze do Sporting...

O FAROL SOMOS NOS... NOS ULTIMOS 4 ANOS FICASTES SEMPRE ATRAS...A CHEIRAR O CUZINHO MEU PANELEIRO; BREJEÇO E BIMBO!!

Re: Onze do Sporting...

Quanta vez nos últimos dois meses ouviste o L.F.V. falar do Sporting? J.E.B. diz que tem que olhar para o Porto mas depois anda todos os dias a falar do Glorioso! "Gasta muito dinheiro!" "Joga bem!" "Enche o estádio!" È mentira o que eu estou a dizer?!?! Desculpa mas chega a ser patético! Admite-se?! Antigamente o Sporting era um clube com ambição! Agora chega a ser ridículo! Qualquer sportinguista dos de antigamente te dirá o mesmo! Mas tu já não és desse tempo! És fruto da miséria em que o Sporting se tornou! Cumps

Re: Onze do Sporting...

TU ÈS DO CLUBE QUE EMPATA EM CASA COM O MARITIMO...NUMA EPOCA EM QUE APOISTAM TUDO!! E GASTAM 60 MILHOES!!! O BENFICA DO JJ È MUITO PARECIDO COM O DE QUIQUE!!! LOLOLOLOLOL

não seria melhor ideia trocar a

nacionalização de Liedson pela de Hulk? Sobre a hipótese de Liedson vir a ser brevemente mais um internacional português, o seleccionador nacional explicou-se bem antes da partida para o Liechtenstein: «A probabilidade existe desde que o processo fique concluído». O que quer dizer que, para Carlos Queiroz, é de ordem burocrática o único obstáculo que impede o avançado brasileiro do Sporting de vestir a camisola das quinas. O presidente da Federação Portuguesa de Futebol está atento a esse tal pormenor burocrático que pretende ver depressa ultrapassado. Gilberto Madail deu conta, publicamente, dos esforços empreendidos pela FPF nesse sentido: «A Federação solicitou que o processo de naturalização de Liedson ande mais rápido, embora estas questões levem o seu tempo». Que estas coisas «levam o seu tempo» é uma grande verdade. E levaram tanto tempo a congregar a coragem política e as outras coragens necessárias a semelhantes procedimentos de naturalização de jogadores estrangeiros de modo a poderem alinhar nas selecções nacionais que, quando, finalmente, a papelada está toda pronta e devidamente carimbada, já outras questões bem mais prementes se colocam. Como, por exemplo, esta: em função da utilidade — sim, porque apenas se trata de uma questão de utilidade patriótica — não valeria a pena trocar a naturalização de Liedson, excelente jogador, sem dúvida, mas não propriamente uma jovem esperança do futebol mundial, pela naturalização de Hulk antes que Dunga se lembre de chamar o Incrível aos trabalhos da selecção do Brasil? O último elogio ao avançado do FC Porto chegou da maior autoridade mundial na matéria, nem mais nem menos do que Diego Armando Maradona, para quem Hulk é uma das poucas «grandes revelações do momento». Vá lá, Gilberto Madail, meta os papéis e nem pergunte nada ao rapaz… Patriótico, mas patriótico a valer, incrível mesmo, era o Hulk, sem saber como nem porquê, acordar um dia português. Opresidente do Sporting é muito bom, quase ajuizado, a falar dos outros clubes, mas não é assim tão bom quando fala do clube dele. José Eduardo Bettencourt tem de encontrar um equilíbrio no discurso sob pena de se transformar num alvo fácil sempre que os resultados desportivos não lhe corram de feição, o que acontece, de vez em quando, até aos melhores e aos mais felizes. E aos cromos da bola. Mas cromos da bola já temos, em todos os clubes, para dar, vender e até para a troca. Na semana passada, na véspera do sorteio europeu, o presidente do Sporting foi, certamente, muito sincero quando afirmou à comunicação social que dos adversários possíveis do Sporting queria todos menos a Fiorentina. Pronto, saiu-lhe logo a Fiorentina… Não é que a opinião de José Eduardo Bettencourt não revele bom senso, é óbvio que revela. A gritante falta de bom senso está apenas no exprimir da opinião em voz alta porque, nestas coisas do futebol, a sinceridade tem um preço caríssimo. Como todos sabemos por experiência própria. Já há algumas semanas atrás, o presidente do Sporting teve outro ataque de sinceridade em relação ao seu clube que não lhe ficou nada bem. Perguntaram-lhe qual era o presidente que mais admirava em toda a história do Sporting e Bettencourt, rápido como um raio, respondeu logo: Góis Mota! Ora Góis Mota, presidente do Sporting e da Legião Portuguesa — deixemos rapidamente as questões políticas e as implicações constitucionais de lado —, entrou na história do futebol português naquele preciso momento da tarde de 11 de Novembro de 1956, um domingo, em que o Sporting jogava com o Atlético no estádio da Tapadinha e se encontrava empatado, 1-1, ao intervalo. O preciso momento foi, precisamente, o momento em que o presidente Góis Mota, com a autorização de porte de arma que lhe foi concedida a bem da nação, entrou na cabina do árbitro, o senhor Braga Barroso, juiz encartado pela Associação de Futebol de Leiria, e, de pistola em punho, exigiu uma segunda parte mais condigna com os seus objectivos em função do regime. Ora, se o actual presidente do Sporting, cujo mandato vigora num período histórico em que a Legião Portuguesa foi declarada (e logo em 1974) uma organização anti-constitucional, proclama a sua admiração por um presidente que ameaçava árbitros na cabina ao intervalo, imaginemos só o que passa pela cabeça dos actuais árbitros e dos seus dirigentes responsáveis, como é o caso dos senhores Vítor Pereira e Luís Guilherme, a quem, felizmente, nunca nenhum jornalista se lembrou de perguntar quais eram os presidentes do Sporting que mais admiravam em cem anos de História. Ah, isto não é bom senso! Já quando fala dos outros clubes, José Eduardo Bettencourt parece bem mais ajuizado. Coloca, com o devido respeito, o FC Porto no seu lugar crónico de campeão português e refere-se ao Benfica como um emblema que «fez boas contratações», o que não deixa de ser a constatação de um facto. Embora de factos esteja o inferno cheio, como também bem sabemos. De acordo com a comunicação social, as palavras do presidente do Sporting caíram mal entre os sócios e os adeptos do Sporting. O problema é deles. Bettencourt limitou-se a colocar a pressão sobre os seus adversários directos na luta pelo título, descartando-se de todas as responsabilidades na grande saga que se adivinha. E fez muito bem. O Benfica, por exemplo, que se estreia no domingo recebendo o Marítimo, na Luz, não só recebe o sempre incómodo e valoroso Marítimo como o árbitro Artur Soares Dias, do Porto. Por um cúmulo de experiência adquirida e, parvamente, também por um cúmulo de superstições, casa vez se torna mais óbvio que as grandes decisões dos campeonatos se consubstanciam nas primeiras cinco jornadas e não nas últimas, como seria de esperar. Este ano vai ser terrível. Eagora? O problema maior do Benfica era o guarda-redes. Despachou-se Moretto e estabeleceu-se que, dos restantes, Quim era o terceiro, o descartável. Tal como já tínhamos tido oportunidade de assistir, na final da Taça da Liga, Quim pode ser muito bem o descartável até começar a defender grandes penalidades, porque nesse campo específico, é imbatível. Repetiu-se o facto contra o Milan. E agora? Por Leonor Pinhão, Edição 13 de Agosto 2009 - Jornal "A Bola"


www.casasdeapostas-portugal.com