Elias: "Tive proposta da China, acho que nunca mais vou ver uma igual" | Relvado

Elias: "Tive proposta da China, acho que nunca mais vou ver uma igual"

Entrevista do médio do Sporting, que elogia Jesus e acredita na qualificação na Liga dos Campeões.
 
Elias com cachecol do Sporting
Sporting CP

Elias era um dos símbolos do Corinthians, quando os desempenhos e os resultados da equipa começaram a cair claramente. O médio, sendo um dos principais jogadores do plantel, foi muito assobiado e pressionado, mas os diretores brasileiros pediram a Elias para ficar.

"No início deste ano, tive uma proposta da China. Era incrível, acho que nunca mais vou ver uma igual. A direção e a equipa técnica pediram para eu ficar, para eu participar na reestruturação da equipa, porque chegaram vários jogadores que não sabiam o que era o Corinthians", contou o internacional brasileiro.

No entanto, no final de agosto, deixou mesmo o Corinthians para voltar ao Sporting. O motivo? Querer regressar à Europa: "Na altura resolvi ficar para ajudar as pessoas que acreditaram no meu trabalho. Só que sempre deixei claro que seria fundamental considerar uma proposta da Europa, eu gostaria de voltar. E apareceu essa proposta".

Em entrevista ao portal 'Globoesporte', o jogador do Sporting contou que Jorge Jesus já o queria contratar quando comandava o Benfica. Mas o interesse dos "leões" e de Jesus, nesta fase, surpreendeu os diretores do Corinthians.

No Corinthians, Elias foi orientado por Tite e agora está sob o comando de Jorge Jesus. Há semelhanças entre ambos: "Tite é o maior treinador da América do Sul. O Jesus é o melhor de Portugal e um dos melhores do mundo. Na verdade, os dois têm uma forma parecida de trabalho. O Jesus exige mais. O Tite é um pouco diferente, conversa bastante mas quando ]e preciso também exige. Têm estilos perecidos, mas com uma forma de conversar um pouco diferente. São excelentes treinadores".

O médio vê um Sporting diferente do que aquele que deixou em 2013. A maior diferença, segundo o jogador, é "a ambição por títulos", que chega a todos os elementos do clube. E com o presidente que "trabalhou muito, controlou os gastos e conseguiu colocar as finanças em dia".

Em relação à Liga dos Campeões, Elias está confiante: "Temos grandes possibilidades de estar nos oitavos-de-final, mas precisamos de vencer. Contra o Borussia Dortmund, será um mata-mata, porque vamos jogar duas vezes seguidas contra eles. Queremos fazer pelo menos quatro pontos, é uma grande equipa. Temos condições perfeitas para o apuramento".

Sporting:

Comentários