Tantas indisposições, tantas dores de barriga! | Relvado

Tantas indisposições, tantas dores de barriga!

 

Tendo em conta que muitos relvas se manifestaram contra as naturalizações, e alguns até questionaram o patriotismo de outros que as defendiam, e sabendo, que não festejaram as vitórias de Portugal, que torciam para que perdesse, e que por uma semana foram todos dinamarqueses e húngaros, eu vos pergunto:Como se sentiram? Mais felizes por ser contra a nossa Selecção? Odiaram assim tanto ver a equipa lusa vencer, apenas porque os golos foram marcados por "estrangeiros"? Muita dor de barriga?Allen Iverson

Seleção:

Comentários [50]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Re: Nietzsche é tanto da esquerda como Marx..

As diferenças entres esquerdas e direitas, tem actualmente uma das suas bases simples, no qual assenta o que afirmo e que tem foco máximo numa palavra, "conservadorismo". Estou a falar nos movimentos mais puros(ou extremos, como preferires) de cada ideologia. Vais negar que a direita é conservadora e a esquerda mais "aberta"? :) Daí eu referir que sou de esquerda, que sou fã da Anarquia(num mundo Utópico) e que tenho uma costela niilista. Estes três cenários pretendem demonstrar a minha posição acerca do mundo. A esquerda, como a minha variante virada para a valorização das pessoas ao invés do dinheiro, a Anarquia na sua vertente de globalização em termos de nível de vida, direitos e valorização pessoal e social(no entanto sem abolir a identidade grupal que cada pessoa tem o direito de manter) e niilismo na vertente de ruptura com tradições, verdades fechadas e conservadorismo. Que culpa têm Nietzsche e Marx de alguém interpretar as suas ideias arbitrariamente de forma a justificar os seus intentos? Não deixam de ser ideias interessantes, no entanto a pessoa vale pelas suas ideias e não pelas dos outros...daí também a Anarquia ter tão mau nome na Praça, é que bastam "meia dúzia" de indivíduos interpretarem à sua forma essa ideologia e utilizarem-na de forma destrutiva, para ver o seu nome p'la lama. Sim, por acaso conheço a história por detrás da denominação dos movimentos políticos, mas para além dessa história, já muito se alterou e as diferenças hoje em dia já são bastante maiores e significativas, mas esse desgraçado se soubesse o que se sabe hoje, se calhar tinha ficado caladinho...lol Mas cada vez mais parece que alguém defender a sua pátria num local em que faz sentido fazê-lo(num jogo de futebol), a realidade que conheceu desde que nasceu, as alegrias e dificuldades que surgem ao longo da vida derivadas do modo de vida no seu país, é crime. É isto que não consigo perceber... Não consigo perceber é que algo que pode exultar a fibra de um povo, que tem as suas características e que não existem em mais lado nenhum, por muito parecidas que possam ser noutros países, seja desconsiderado. Acima de tudo gostava que me respondessem a uma pergunta: O que é ser Português? Para muitos é um papelinho a dizer que o somos... Para outros é um emprego...

Re: Nietzsche é tanto da esquerda como Marx..

Pois é meu caro daria para falarmos no minímo um semestre sobre esses paradigmas sociais.. Eu não tenho orientação partidária,teria sim uma eleição pessoal sob-a pessoa,mas nem isso tenho de momento.. Para mim ser Português actualmente,só servirá como catologação,uma espécie de código de barras(uma ferramenta de manipulação do poder),já não se pode falar de território marítimo e terrestre,no meio dos demais países somos apenas mais um,com gostos idênticos e distintos,apenas divergimos no pensamento conceitual... No entanto o restante é uma questão de melanina(aparência exterior nada mais),aprendizagem,cultura e etnia,mas até nas duas últimas deparamos com a extinção,que,na minha apreciação geral é de louvar...Basta reflectir sobre o decorrer da história humana a quantidade de atrocidades que se criaram por motivos relativos ao conceito étnico e cultural(religião).. Saudações

Re: Nietzsche é tanto da esquerda como Marx..

É assim eu confesso que tenho "tendências" esquerdistas, no entanto como já comentei aqui no fórum, acima das minhas ideias, julgo a competência. Partido, também não o tenho e até julgo que estes condicionam um pouco a democracia da na altura de decisão por votos. Pensamentos pré-formatados e afins...:P Um dos principios da Anarquia é o abolir da fronteiras, a partilha de "terreno" por todos. Mas cada "grupo" de pessoas acaba por ter a sua herança cultural. Os ciganos são exemplo de Portugueses com uma cultura histórica riquissima e faria sentido quererem ter uma selecção sua, mas como não têm território, por serem nómadas, para alguns não faria sentido, mas na minha óptica fazia sentido, porque é assim que vejo este confronto de selecções, a evocação da diferença cultural. Obviamente que no dia-a-dia de cada um estas diferenças não podem, nem devem distinguir os direitos de ninguém em relação a outra pessoa só porque comem comida diferente, dormem depois de almoço, rezam virados para Meca num horário rígido... É positivo o abolir dessas diferenças do ponto de vista legal e de um ponto de vista de vivência no dia-a-dia. Agora acho que a pessoa deve ter orgulho na sua herança cultural e um jogo de futebol é o local ideal para demonstrar as caracteristicas que diferenciam cada cultura no fenómeno futebol, não numa questão de divisão entre melhores e piores mas numa questão de reconhecimento. Imagina o bem que não faria ao mundo selecção do Iraque ganhar o mundial...iria unir os Iraquianos em torno de algo com que se identificassem e talvez se pudesse perspectivar um pouco de paz. ;) Quanto à religião...não puxes por mim...lol Cumprimentos.

Re: Nietzsche é tanto da esquerda como Marx..

Compartilho muito do que disse... Acho que para quem investiga e, tem interesses multiculturais será produtivo saber sobre as múltliplas culturas que temos por o mundo fora(viajar),mas apenas como conhecimento,satisfação,sociabilização,estimular relacionamentos e,não como pretensa arma descriminatória,tentando encontrar distinções que não influem minímamente o nosso bem estar.. Permite-me discordar de um enxerto..,se o Iraque ganhasse penso que não estimularia a paz,mas sim reenvidicaria a inútil guerra Santa pois os radicais religiosos logo tentariam colocar o seu ícone religioso como causador desse enorme feito e, provocando os restantes extremistas possuidores de obscurantismo..A imprensa concluiria a quesília.. Sim,não falarei do mais produtivo,com mais sucesso e,mais longo CONTO da história humana,RELIGIÃO..Não me identifico com charlatões... Saudações

Re: Nietzsche é tanto da esquerda como Marx..

Primeiro que tudo, faço-te um pedido, trata-me por tu, senão até me sinto mal de te tratar por tu... Se há local onde podem não existir raças, religiões, idades, classes sociais e afins é a Internet e acho que devemos aproveitar este espaço para nos tratarmos como trataríamos os nossos amigos, sem barreiras. Sim é verdade, provavelmente iriam tentar usar essa vitória como arma de arremesso religiosa... Quanto à religião posso dizer que concordo contigo e não me alargo mais, porque esse então é um assunto que daria para muita conversa... :) Cumprimentos.

Estou-me bem CAGANDO para o Niilismo!!!

Só te digo, tu e as tuas Filosofias «"Bacocas ou Bacorosas"», só tresandam a MERDA!!! Não passas de um NADA mesmo um NADA, quando escreves aquilo que sabes... És aquilo que afirmo, mero ESTERCO, só numa ESTRUMEIRA!!! Jadscl

Re: Estou-me bem CAGANDO para o Niilismo!!!

Ui...toquei num nervo... Perdeu-se o tom jocoso e ficou pura fúria... "Não passas de um NADA mesmo um NADA, quando escreves aquilo que sabes... " Só me fazes rir...é precisamente isso Niilismo, o Nada. Eu compreendo o Nada, sei que sou Nada no meio de Nada e por isso sei que a partir dessa noção posso ambicionar a ser mais que meramente Nada. Tu julgas-te "Tudo", mas vives no Nada e daí é só a descer... O estrume é um composto orgânico que envolve tudo o que já existiu e que irá existir. Metafóricamente até é um elogio, pois representa o facto de criar vida pela sua pluralidade da sua composição. Cheira mal, não agrada a muitos, mas promove a vida. Tu não atinges esse nível, pois não contribuis para a Vida em nada, só ocupas espaço.

Percebeste a alusão a um N de que és NADA/MERDA!!!

Ainda bem, ó fantoche NAZI/FASCISTA PIDESCO!!! Raça Branca ao "P(F)ODER", haja paciência, para CROMOS, que escrevem : Eu sou Português, um Brasileiro que adquira a nacionalidade Portuguesa, tem dupla nacionalidade, ou seja, é Luso-Brasileiro e não Português. Se são nascidos em Portugal ou não, não é importante, o que é importante é se são Portugueses, para mim ser Português não é uma situação legal, é uma questão cultural e de valorização do Ser(nome) Português. Se tenho de ser eu, que até tenho uma costela niilista, a vir defender estes valores, é porque algo vai muito mal neste aspecto e parece que ninguém se preocupa muito com a desvalorização do Ser Tuga. Não tenho nada contra os jogadores e até agradeço a sua intenção, mas bons ou maus jogadores, Portugal tem "filhos" capazes de o defender e qualquer conquista saberá melhor se mesmo com limitações. O que é que aconteceu com esta catadupa de naturalizados na selecção?Perdi o interesse, vejo a selecção jogar como se fosse um Leiria vs Leixões, entretém, mas vejo o jogo desprovido de qualquer emoção. A selecção existe para defender a fibra Portuguesa. Sinto-me saudoso dos tempos em que não andávamos nas bocas do mundo, mas em que sabia que existia um propósito no facto daqueles jogadores estarem em campo, perdendo ou ganhando, era eu que perdia e ganhava também, afinal unia-nos o facto de sermos Portugueses. Agora quando se diz que uma pessoa basta viver meia dúzia de anos em Portugal e passam-lhe um papelinho a dizer que é Português... Do ponto de vista legal é normal e concordo com a atribuição de direitos e deveres associados ao ser legalmente Português. No entanto, se é um pedaço de papel que evoca o que é ser Português, então não consigo perceber como é que somos tão diferentes dos Alemães, Chineses, Checos...será das árvores com que é feito o papel? Escrevinhado LINDO de um NAZISTA!!! Jadscl

Re: Percebeste a alusão a um N de que és NADA/MERDA!!!

Para quem não queria diálogos com "gente da minha laia"...estás a dar muita conversa. Já percebi que te fiquei atravessado...se calhar na tua postura de ditadorzeco não estás habituado a que te dêem troco. O Ego ferve-te... Eu estou descansado e de consciência tranquila quanto à minha posição face ao mundo. Assento a minha maneira de ser em principios básicos de igualdade e respeito mútuo, se queres ler outras coisas, o problema é teu...mas já deu para perceber que és uma pessoa um bocado perturbada...e só mesmo uma pessoa muito perturbada para encontrar segundos sentidos onde eles não existem. Agora que releio, percebi que o problema aqui é apenas seres...estúpido. Leste o texto da forma para qual o teu cérebro está formatado e não consegues ler as coisas na sua verdadeira forma, mas eu explico como se fosses muito burro.... "Eu sou Português, um Brasileiro que adquira a nacionalidade Portuguesa, tem dupla nacionalidade, ou seja, é Luso-Brasileiro e não Português. " Verdade pura. Não é por ter a nacionalidade Portuguesa que deixa de ter a Brasileira, sendo a designação correcta, Luso-Brasileiro. "Se são nascidos em Portugal ou não, não é importante, o que é importante é se são Portugueses, para mim ser Português não é uma situação legal, é uma questão cultural e de valorização do Ser(nome) Português." Um filho de emigrantes, nascido no estrangeiro e educado pelos pais será sempre Português, a menos que os seus pais mudem muito a sua forma de vida. O filho de emigrantes até pode ter e naturalmente terá, a nacionalidade do seu país de nascimento e aí consoante a cultura com que mais se identificar, servirá para escolher no caso de Selecções aquela por qual jogará. Obviamente que o filhos de imigrantes nascido em Portugal estará na mesma situação e tem a hipótese de escolher entre as culturas com que mais se identifica. "Se tenho de ser eu, que até tenho uma costela niilista, a vir defender estes valores, é porque algo vai muito mal neste aspecto e parece que ninguém se preocupa muito com a desvalorização do Ser Tuga." Um Niilista manifesta-se normalmente contra tradições, "verdades" escritas em pedra e conservadorismo ideológico, como tal seria sempre das últimas pessoas que se pudesse esperar que defendessem valores como o sentimento de amor à Pátria. "Não tenho nada contra os jogadores e até agradeço a sua intenção, mas bons ou maus jogadores, Portugal tem "filhos" capazes de o defender e qualquer conquista saberá melhor se mesmo com limitações." Os jogos entre selecções são encontros culturais, choque entre realidades, que caso assim não fosse, não fariam sentido, pois clubes já existem muitos em Portugal ou noutros países. Assim mais valia acabarem com o embuste e faziam encontros entre equipas de jogadores que jogam em cada país. "O que é que aconteceu com esta catadupa de naturalizados na selecção?Perdi o interesse, vejo a selecção jogar como se fosse um Leiria vs Leixões, entretém, mas vejo o jogo desprovido de qualquer emoção. A selecção existe para defender a fibra Portuguesa. Sinto-me saudoso dos tempos em que não andávamos nas bocas do mundo, mas em que sabia que existia um propósito no facto daqueles jogadores estarem em campo, perdendo ou ganhando, era eu que perdia e ganhava também, afinal unia-nos o facto de sermos Portugueses. " O que é que me pode levar a identificar-me com aqueles jogadores?Dantes era o ser Português, mas se ser Português é meramente uma "tropelia" fiscal, fica o quê? O resto acho que é auto-explicatório...se bem que contigo, nunca se sabe bem... Daqui o que posso retirar é que cospes autenticamente na tua Pátria, não lhe dás valor nenhum e só te serve para te proporcionar o que queres. Desrespeitas pessoas que deram a vida por este país e pelo que significa...Cospes no Bocage que tão fracamente "copias" e no seu peculiar patriotismo ...

Não passas de um Salazarento/Nazi; Nacionalista

Xenófobo, (se fosse lá nos U.S.A. eras o da dianteira do K.K.K. «se é que sabes o que é, pareces-me mais um chavaleco/badameco dos LOLES quiçá em estereofonia de TRI-LOLADA»), és como já disse NADA de NADA és pura excrescência que derramas do colo rectal és MERDA esguichada de SOLTURA...???!!! De Jadscl

Re: Não passas de um Salazarento/Nazi; Nacionalista

A mim o que me fode é ver dois Sportinguistas a discutir por merda. O Sporting está acima de qualquer ideologia, credo ou raça. Apenas fazemos parte de uma filosofia maior que esbate tudo o que veste aquela majestosa camisola verde e branca. Com o nosso jersey vestido não há brancos, pretos, amarelos, nazis, comunas, anárquicos, etc. Somos "nós" contra tudo. cumps aos dois e rememos para o mesmo lado.

Re: Não passas de um Salazarento/Nazi; Nacionalista

Não ligues demasiado...é um choque entre dois Egos demasiado grandes, já é mais teatro que outra coisa...lol Mas agradeço as palavras, quanto mais não seja por fazerem sentido. Cumprimentos.

E nunca ponhas isso em causa, aquilo que mais amo

A minha mulher os meus dois rebentos a minha familia; amigos do peito e o «MAIOR o SPORTING CLUBE de PORTUGAL»!!! Agora Pseudo(s)-Sportinguista(s), que não conheço...(embora todos os que o são do meu Clube os considere como meus Irmãos), com ideias apalermadas, não mamo "charopadas" de CROMOS mesmo que se digam do S.C.P., com discursos de «MENTÓIS»!!! Eu sou daqueles que quando canta : «Meu S.C.P. se fosse necessário MORRIA para te VER...» Ser deste NOSSO Clube é ser DIFERENTE, detesto POLITIQUICES que se intrometam no Jogo do Pontapeio da Bola!!! De Jadscl

Re: E nunca ponhas isso em causa, aquilo que mais amo

Ora aí está a diferença entre eu perceber que sou Nada no Nada e tu julgares que és o Tudo no Nada... O que faz das minhas ideias "apalermadas" em relação às tuas? O facto de TU as dizeres? Falta-te um pouquinho de tento...não há nada que valide as tuas ideias em relação às minhas, a não ser que sejas um dos dogmáticos da Biblia e que penses que assim é, porque sim. Ser Niilista, significa "saber que nada sei"...saber que não existem verdades absolutas, saber que a Terra é plana hoje para amanhã ser redonda, romper com preconceitos, ignorar "tradições", é abrir lugar à dúvida nas opiniões, não dar nada como certo, aceitando, como é claro, determinadas convenções, no entanto convencionando que a qualquer momento essas convenções se alteram. Pode-se distinguir dois tipos de pessoas, as que querem saber e as que não se interessam, porque lhes basta o que têm à frente dos olhos. Eu sou dos que querem saber e tenho por hábito extrapolar tudo ao pormenor na ânsia de perceber o porquê, tu aceitas que algo é como entendes que é e aceita-lo como facto consumado, sem lugar a dúvidas ou questões. Do meu ponto de vista é um defeito da tua parte, do teu ponto de vista será um defeito da minha parte. O que valida a opinião de um em relação à de outro?Não será democrático concerteza, visto que o conhecimento não é, nem nunca será democrático, embora às vezes se finja que sim... Eu baseio-me nas "minhas" convenções que até admito que podem estar erradas, mas no entanto acredito nelas até me ser provado o contrário, enquanto tu acreditas, porque sim.

Sabes, isto começou com o teu escrevinhado de...

Um gajo que é defensor da Xenofobia...???!!! Sabes bem o que escreveste e depois tentaste branquear... Digo-te desde já, não sou politico mas também não sou apolitico, existem escrevinhados que me fazem ferver o SANGUE!!! Até amanhã, vou "chonar", pois daqui por 6 horitas é dia de pica-bois (para alguns), é que isso de "trabuquir", não é para todos aqui do Site Pasto para o Sintético!!! Não queria terminar sem, caso tenha levado a mal qualquer adjectivação, que não se coadune com a sua pessoa...???!!! Um sincero pedido de DESCULPAS cá do fundo do coração. Eu cá sou assim, ou sim ou sopas, gosto ou não gosto, detesto MEIAS-TINTAS!!! De Jadscl

Re: Sabes, isto começou com o teu escrevinhado de...

Não sou nem de perto nem de longe xenófobo, antes pelo contrário, acho importante o eliminar de barreiras no dia-a-dia. Tentei fazer com que percebas o que realmente escrevi e acho que até já o percebeste, mas agora também não queres dar o braço a torcer. Eu não tento branquear nada, ao que escrevi não lhe retiro uma virgula, não tenho culpa que lhe tenhas dado um sentido que não existe. Os valores que exulto são o orgulho na minha herança histórica enquanto Português, o que não percebo é que crime hediondo é esse... Fica bem.

Re: CALA-TE «Ó URBANO» já te tinha topado...

Se o teu Tico e o teu Teco fossem mais cívicos, não deixavam tanto esterco crescer entre eles... Engraçado, como já reparei neste fórum que duas das pessoas que estão mais à esquerda(politicamente falando), ao ponto de conhecerem e apreciarem o que é uma Anarquia (embora reconhecendo a impossibilidade da sua implementação devido às faltas de respeito aos direitos alheios, de pessoas como tu), são aqueles que procuram defender o que é ser Português. Do alto da tua insistente ignorância, fazes acusações disparatas, nada que já não esperasse vindo de alguém que contrariamente ao que se acha, é muito limitado. Mancas, mas é da metade direita do cérebro, porque és muito criativo a inventar disparates, mas és muito limitado a avaliar situações. Não me digas que és um daqueles racistas hipócritas que acham muito feio evocar diferenças físicas e culturais, que existem, para não parecerem o que são. A diferença existe, o Africano regra geral tem a pele diferente da minha, o Chinês regra geral tem os olhos mais rasgados que os meus, em termos culturais as diferenças então são enormes, eu sei ver que existe a diferença. Agora o que distingue um rascista de alguém que não é, é que para mim essas diferenças são apenas isso, diferenças físicas e culturais, tal como as tenho para um gajo louro, para um Espanhol ou para um gajo de dois metros, seja o que for. Depois existem dois tipos de rascistas, os que afirmam nas diferenças uma sobreposição racial e que acham que faz sentido irradicar ou escravizar as outras raças por serem diferentes da sua, ou os hipócritas que até têm medo de falar nas diferenças, para que não sejam tomados como rascistas, mas ao valorizarem assim estas diferenças, estão a ser rascistas. Tu cheiras a hipocrisia que tresandas... Devias ter vergonha dos disparates que proferes...

Re: Tantas indisposições, tantas dores de barriga!

Quem marca se é negro, caucasiano ou amarelo para mim é indiferente. A qualificação está em risco por causa dos jogos em casa não fora. Temos uma chance de chegar ao play off caso ganhemos os dois jogos em casa e a Suécia empate ou perca na Dinamarca, isto se contra a Hungria e Malta em casa marquemos muitos golos o que tem sido uma raridade até agora. Caso cheguemos ao play off poderemos ter um adversário fácil ou difícil. Tudo em aberto até agora, ir ou não à África do Sul não é o "céu" nem o "inferno" mas caso não o consigamos deverá haver consequências a começar pelo vitalício Madaíl que vive da FPF há mais de 15 anos com o apoio inequívoco dos Presidentes dos 3 grandes e a oposição quase generalizada dos adeptos dos 3 grandes que estão quase sempre em desacordo mas aqui convergem quase sempre. Porque será caros colegas?! É o sistema no futebol como na política, raramente ou nunca há rupturas na sociedade portuguesa e vivemos neste mundo nauseabundo até um dia...

Acho

que mesmo os portugueses que são contra as naturalizações, como é o meu caso, não deixam de festejar as vitórias da selecção, sejam eles de que maneira forem, ou com golos seja de quem for. A questão que me preocupa e muitos que não aceitam as naturalizações é que a estratégia da selecção não pode passar principalmente por naturalizações, mas sim por uma boa formação dos jovens portugueses. Eu sei que depois da inclusão do Deco se abriu um novo precedente, mas penso que ainda se vai a tempo para formar bons jogadores portugueses e seleccionáveis, ao invés de naturalizar jogadores que se encontram em Portugal. Também sou o primeiro a admitir que muitos destes naturalizados dêem lições de como estar numa selecção a portugueses que por lá pastam, como é o caso do nosso "mui nobre capitão" Cristiano Ronaldo, que não tem um comportamento conivente com o seu estatuto. Essa formação não pode passar apenas pela selecção mas pelos clubes, que tirando o Sporting que tem uma formação que exporta jogadores de alto nível (não me acusem de clubismo que sou benfiquista), tem sido quase inexistente. Aliás, essa aposta em jogadores estrangeiros tem partido principalmente dos clubes da nossa liga, que cada vez têm menos portugueses a jogar e menos portugueses da formação. Em relação a como me sinto pelos golos terem sido marcados por jogadores naturalizados, sinto-me como tivesse sido um português, porque por mim vão ser bem recebidos e visto que lá estão, se fazem o melhor que podem, merecem o meu respeito. O que mais me preocupa não é os jogadores serem naturalizados, mas ser esta a maneira de termos uma selecção capaz de lutar por bons lugares nas provas que disputa. Cumprimentos, Not_me

Errata

Por descuido meu aparecem alguns erros no texto. Assim sendo apresento aqui a correcção: sejam eles - sejam elas dêem - dão. Existem também algumas vírgulas que me esqueci de colocar, mas penso que se percebe o texto. Cumprimentos, Not_me