Selecção: Deco, Pepe, Liedson e quantos mais? | Relvado

Selecção: Deco, Pepe, Liedson e quantos mais?

 

Os factos, ou melhor, as leis, essas são contundentes. Seria ilegal privar a estes jogadores o acesso à Selecção nacional.
A polémica poderia então ficar por aqui, morta à nascença – e para muitos certamente fica. Contudo, haverá talvez algo mais para
além da componente legal, algo que nem sempre faz parte das leis... Princípios morais e bom senso.Imaginem que a nossa Selecção se apresenta em campo com onze jogadores oriundos dos mais diversos países, sem quaisquer relações
familiares com o nosso, e que esses mesmos jogadores chegaram adultos a Portugal. Qual seria a vossa a opinião? Cada caso é um
caso.Nélson Évora, cujos pais são africanos, chegou a Portugal com 5 anos, aqui cresceu, aqui realizou (e realiza) a
sua instrução, aqui se tornou homem e desportista. A sua situação é, portanto, diferente da de Liedson. Ainda que possa ser
politicamente incorrecto, será válido afirmar que Nelson Évora é mais português que Liedson? Acho que será um pensamento
compreensível. Seria então correcto o estabelecimento de alguns princípios/condições que limitassem e seleccionassem quais os
jogadores que podem ou não representar o país? Ou estaremos já a enveredar por muito perigosos caminhos?E que tal uma quota, a existência de um número limite, "é permitida a utilização de X jogadores naturalizados"?
Seria esta uma solução plausível?Saudações a todos os relvas, desejando uma boa discussão.[Ka!s3r^].

Seleção:

Comentários [143]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Não será de Queiroz

Enveredar por soluções destas. Acho que, temos que ver o percurso de Queiroz, e o excelente legado que deixou, ao conduzir a os campeões mundiais Lusiatnos. Entendo que, a lesão do ponta lança habitual, somado ao pouco uso ao clube , por exemplo Nuno Gomes , e as poucas garantidas alternativas que a posição P.L. diz respeito. Se a este facto, verificarmos, a posição mais que tremida na classificação, leva a estas soluções. Não concordando, com estratêgias que passam por remendos , como acredito ter sido o caso "Liedson". Que sim, um plano a médio longo prazo, algo que Queiroz, provou o saber fazer. Liedson, não é uma "regra", mas sim um remendo, face à aflição pontual.

Incha porco!

Já aqui, por várias vezes, dei conta da minha opinião acerca da Selecção Nacional e evidentemente a chamada do Liedsa a uma equipa que, não sendo efectivamente de "todos nós", é efectivamente paga por "todos nós" é um assunto que me causa urticária. O D'Arcy resumiu muito bem aquilo que é esta equipa nos dias de hoje com o trocadilho "escreção", e só tenho pena de que jogadores do Benfica façam parte desta conjuntura (chamo-lhe conjuntura porque espero que um dia a Selecção Nacional não seja aquilo que é hoje, que, por exemplo, não sirva agendas escondidas). Por isso, não pude senão rir às gargalhadas com esta observação do senhor Jon Dahl Tomasson, capitão da equipa da Dinamarca: «Eles estão necessitados de um verdadeiro ponta-de-lança e então foram ao Brasil comprar um». Ora toma. O Madaíl e o Queirós devem neste momento estar a combinar a resposta a dar à despudorada facécia deste insolente, mas, qualquer que seja a resposta, da vergonha de verem as suas decisões expostas publicamente pela voz do sarcasmo já não se livram. Aliás, se vierem a ganhar alguma coisa - coisa de que duvido -, parece-me que ouvirão isto mais vezes. http://tertuliabenfiquist...

Portugal não é caso único!

Existe milhares de jogadores brasileiros naturalizados a jogar por diversas selecções europeias. Eis alguns casos: Marcos Senna nasceu no Brasil e actualmente representa a Selecção espanhola; Kevin Kurányi nasceu no Brasil e actualmente representa a selecção alemã. Eduardo da Silva nasceu no Brasil e actualmente representa a selecção croata. A estes poderia acrescentar muitos mais! De salientar que a selecção francesa já convocou atletas oriundos de vários Países, nomeadamente de Países africanos, como por exemplo Patrick Vieira, Makélélé e Mandanda.

Re: Portugal não é caso único!

O Guerreiro da Polonia tambem é brasileiro...

Re: Portugal não é caso único!

o kurany tem o pai alemão, apesar de ter nascido Brasileiro é uma situação totalmente diferente. o Patrick Vieira ,foi para França aos 7 anos, assim como o Makelele tb foi muito novo para lá. os outros que referea são identicos aos nossos , sem duvida.

Re: Portugal não é caso único!

Estive a fazer uma pesquisa acerca da família do Kuranyi e descobri que o pai dele é Alemão (tal como dizes) mas com origens húngaras e que a mãe dele nasceu no Panamá e por sua vez o Kuranyi nasceu no Brasil e agora está naturalizado alemão (tal como tinha dito). Que mistura! LOL

Re: Portugal não é caso único!

o kurany podia jogar por...4 seleccoes

Re: Portugal não é caso único!

exacto, vi no wikipedia, por isso para mim é um caso distinto de todos os outros...

Principas Culpados

Na minha opinião,até por uma questão moral,os 3 maiores clubes Portugueses têm responsabilidades.A constante aposta no mercado estrangeiro,acaba por reduzir a % de jogadores tugas nos clubes.

Re: Principas Culpados

Tu tens mesmo uma lata que não percebo. Deves gostar que o pessoal passe a vida a gregoriar-se com os teus comentários. Os três grandes têm culpa? Nunca viste o Benfica a fazer pressões para que jogador X ou Y fosse naturalizado e convocado, pois não? Então não nos metas no vosso submundo. Podes dizer que os três grandes não apostam nos jogadores portugueses, o que demonstra uma grande sacanice da tua parte pelo trabalho que o Sporting tem vindo a desenvolver, mas não podes nunca fazer disso uma ponte para o estado da Selecção Nacional. O Rio Ave não tem jogadores portugueses? E o Olhanense, e o Gil Vicente? Mas agora Selecção Nacional é os «3 clubes grandes» na cabeça de quem? Só se for daqueles, que como tu, não conseguem despir uma camisola para vestir a outra. É por pessoas como o Madaíl, CurvaSul e Queirós que a Selecção é o que é. Alvo de gozo até dos outros países. «Vendidos.», e olha que esta palavra não é minha.

Re: Principas Culpados

Tens toda a razão, Portugal deve ser dos poucos países do mundo que é preciso uma sorte do catano para um jogador dos pequenos ser convocado para a selecção.

Re: Principas Culpados

E sabes porque isso acontece,quando um puto das camadas jovens de um Freamunde,Paços,Gil Vicente,Gondomar,Chaves,começa a "brilhar" é logo contratado pelos 3 estarolas.O problema está quando chegam à idade sénior! O sporting até é o menos "culpado".

Re: Principas Culpados

Nem sempre, não te esqueças que foste campeão europeu com o Nuno Valente e o Paulo Ferreira que passaram a ir à Selecção apenas quando foram para o FCPorto. O caso do João Alves então é vergonhoso, mal se falou que ia para o Sporting foi logo chamado à Selecção. É uma questão de mentalidade. Olha, eu acho que o Jorge Gonçalves já merecia ter tido uma oportunidade num amigável da selecção para ver no que dava, mas azar, sempre andou por clubes pequenos...se calhar se estivesse num grande já tinha tido oportunidade.

Re: Principas Culpados

Concordo em parte com o teu comentário.A questão da mentalidade estou 100 % de acordo,agora convocar o J.Gonçalves para quê?! Se existe lugar que estamos bem servidos é de extremos. Cumps

Re: Principas Culpados

Foi o primeiro jogador de que me lembrei...lol

Re: Principas Culpados

Bruno China ou até Varela. Penso que seriam melhores exemplos.

Re: Principas Culpados

Ainda bem que falas do teu clube,porque é um exemplo perfeito da "imoralidade" que eu falo.Uma formação de merda+um onze titular só com estrangeiros. Por exemplo tu consegues perceber o porquê,do Porto em vez de ter o Antunes contratou o Benitez,tu consegues perceber o porquê do benfica em vez de ter o Antunes contratou o Sepsi,tu consegues perceber o porquê do sporting em vez de ter o Antunes contratou o Grimi??!!

Re: Principas Culpados

Eu consigo, e tu também: empresários, intermediários ou interesses secundários? O que preferes? É a gripe dos aviários a afectar este belo mundo que é o futebol.

Re: Principas Culpados

Nem mais.Infelizmente o nosso futebol está assim,como disse ainda há dias ao red,nós como adeptos só podemos desejar que os dirigentes dos nossos clubes,tenham juizo.

A única coisa que eu lamento...

...é verificar que muita gente está de acordo com (mais) esta naturalização e consequente chamada à selecção nacional de novo brasileiro (luso-brasileiro uma merda!! Conheço pessoas de origem africana, que estão cá a trabalhar naqueles empregos que muitos portugueses não querem...e são mais portugueses que o "Levezinho")! Andamos a investir nas selecções de sub-20/19/18/17...para quê? Para quando há necessidade, naturaliza-se um gajo qualquer e está feito?? E como é que passamos de uma das selecções mais competitivas do mundo, de um país dos que mais jogadores exporta...para uma selecção com três naturalizados?? Ah, e tal, outras selecções também o fazem. Verdade! Mas nenhuma delas é Portugal. Nenhuma delas tem jogadores de qualidade, nem sequer um campeonato decente, capaz de ter uma equipa nacional minimamente competitiva...e mesmo assim, algumas recusam-se a naturalizar quem quer que seja (Excepção feita a Asamoah na Alemanha...sendo o único caso de uma selecção dita "grande" que me recordo). Muitos apontam a França como o paradigma deste ponto dos naturalizados. Pois bem...grande parte dos jogadores que muitos dizem não ser de origem francesa, são-no na verdade, quer por descendência de emigrantes naturalizados, quer por nascimento em territórios-colónias francesas, como é o caso da Guiana, a Argélia, Senegal, Costa do Marfim e o Gana, quer inclusive por adopções (Desailly, adoptado por um diplomata francês), até zonas da Índia anteriormente controladas por França. E, para todos os efeitos, França enquanto território sempre se definiu pela sua intensa aculturação e miscigenação de povos, pelo que definir quem é e quem não é francês, é extremamente complicado. O próprio Sarkozy tem ascendência italiana...tal como Platini! Portugal, com a excepção dos tempos de Coluna, Eusébio, Torres e afins (e para os burros que acham que eles eram estrangeiros, relembro que colónia era subentendida como "província", tal como Beira Alta ou Alentejo) nunca aderiu às nacionalizações. Fazemo-lo agora?? Porquê? Por interesses financeiros? Por necessidade de marketing? Por pressões políticas? Um naturalizado aceita-se!! É inevitável nos tempos que correm os naturalizados poderem ingressar nas selecções dos países que os acolhem. Mais é RENEGAR AQUILO QUE SOMOS, A NOSSA CULTURA, E EM PARTICULAR A NOSSA HISTÓRIA, NOMEADAMENTE NO FUTEBOL. Descaracterização do futebol português? Também não digo. Mas descaracterização daquilo que tinha vindo a ser uma das nossas mais fortes imagens de marca...sem dúvida! A partir de agora o Vinho do Porto irá dar lugar à Capirinha...e a Amália é substituida pela Ivete Sangalo! Enfim...

Re: A única coisa que eu lamento...

Gosto muito de caipirinha (prefiro com limão galego), e também de um bom Porto... Viva a globalização! Paulo Araújo

Re: A única coisa que eu lamento...

"...Andamos a investir nas selecções de sub-20/19/18/17." A sério? Desde quando?

Re: A única coisa que eu lamento...

Desde que elas primam pela manutenção dos jovens valores portugueses...recusando naturalizações bacocas! Entende "investimento" como quiseres. Em minha opinião, qualquer tipo de investimento nesta área será sempre pouco. Já me contento com ele existir!

Re: A única coisa que eu lamento...

Penso que "sabes" de que investimento estou a falar: acreditas que nos últimos 10 anos (ou mais), existiu algum planeamento e trabalho específico no trabalho das selecções secundárias de forma a alimentar a principal?

Re: A única coisa que eu lamento...

De facto, não...à qual não será indiferente a passagem do Sr. Virgem do Caravaggio pelo nosso país. No entanto, os ventos de mudança já se prefiguram no horizonte. Aguarda mais uns anitos... P.S: Comentário para ser lido com uma relativa dose de optimismo e confiança no futuro. :) Cumps.

Re: A única coisa que eu lamento...

Olha que a Ivete Sangalo,é bem boa :). Cumps

Re: A única coisa que eu lamento...

:) Mas não canta como a Amália, meu caro...nem transporta em si a alma de um povo...por muito que ela abane a bunda! :D Abraço.

Os meios e os fins!

Acho que te faltam considerar algumas dimensões do problema: 1. Queirós sempre assumiu que o problema das lacunas em algumas posições se resolve através da formação, tendo inclusive desenvolvido e apresentado um programa estratégico de desenvolvimento de todo o futebol português ao nível das selecções (todas) que está neste momento para aprovação pela direcção da FPF; 2. A formação resolve HOJE as lacunas da selecção? Não... 3. Faz sentido desvirtuar o princípio em função do que está em causa? Se viveres num mundo ideal: Não... se viveres no mundo real, em que é o desempenho da selecção principal que financia todo o projecto de selecções, sendo as principais fontes de rendimento o resultado das participações nas provas da UEFA e FIFA (os patrocinadores também se baseiam nessas participações), provavelmente, terás que ser um pouco pragmático. 3. Curiosamente, não me lembro de até há pouco tempo (até Queirós...) se questionar a política desportiva que estava a destruir as selecções nacionais e que nunca prepararam os tais jogadores "portugueses" que tantos agora queriam - Queirós em primeiro lugar aposto!

Re: Selecção: Deco, Pepe, Liedson e quantos mais?

Para mim, poderiam acolher-se na Selecção Nacional cidadãos naturalizados com estes critérios: - cidadãos estrangeiros que vivam desde crianças em Portugal; - filhos de emigrantes portugueses no estrangeiro. Não ao oportunismo! Não à demagogia! A Selecção Nacional representa neste momento o país em que vivemos ao nível de falta de critérios e valores claros e conhecidos / respeitados por todos e ao nível de bajulação e subserviência a pseudo-craques sem a mínima capacidade de fazer a diferença, de desiquilibras e não apenas ocupar espaços, lateralizar o jogo, olhar para o lado e depois dizer que perdemos por azar!

E se fosses aprender pontuação?

Ias ver que eras mais feliz pois mais pessoas compreenderiam o que escreves. A não ser que alguém por brincadeira, te tenha trocado a tecla da "vírgula" com a do "ponto final". Santa paciência...