Mundial 2010 dá prejuízo à Federação Portuguesa | Relvado

Mundial 2010 dá prejuízo à Federação Portuguesa

 


Mundial 2010 dá prejuízo à Federação Portuguesa
A participação da Selecção portuguesa no Mundial da África do Sul vai dar prejuízo à Federação Portuguesa de Futebol (FPF).
O prémio de 7,2 milhões de euros que vai receber da FIFA por ter chegado aos oitavos-de-final não é o bastante para pagar os prémios aos
jogadores e treinadores
e os custos da preparação.




O jornal Record fez as contas e conclui que a FPF vai ter
um «prejuízo superior a 1 milhão de euros» com a participação da Selecção no Mundial 2010.

A FPF vai pagar em prémios «mais de 3 milhões de euros», aponta o mesmo desportivo, notando que «720 mil» são para o
seleccionador Carlos Queiroz, enquanto os 23 jogadores vão receber «um mínimo de 100 mil euros cada».

A mesma publicação atesta que a preparação da equipa terá custado mais de 4 milhões de euros, nomeadamente com o pagamento das infra-estruturas
utilizadas durante o estágio na Covilhã.


Foto: FIFA


Seleção:

Comentários [14]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Futebol é assim mesmo(desporto para palermas..

Kem se enche são os jogadores,treinadores, empresáros e tudo o que seja satélite que diretamente rode à volta desse desporto de massas. Qual o benefício para os países que tem ganho campeonatos da Europa e do mundo? Brasil, campeão do mundo e da américa várias vezes...miséria.. Espanha, campeã da europa e do mundo idem.... Grécia campeã da Europa de 2004, super misérável.... Argentina várias vezes campeã da américa e do mundo....idem aspas aspas.... Numa palavra, foi ótimo que a selecçao nacional tivesse vindo mais cedo da àfrica do sul, pois caso contrário este país ia afundar-se ainda mais do que já está.... Na natureza, é habito quem tem fama, tb tem muito dinheiro. No caso do futebol, o dinheiro ganho com a fama, é canalizado exclusivamente para meia duzia daqueles que estão directamente envolvidos no evento. O resto, o povo, é apenas o escravo deste desporto. Eles pagam tudo para ver o futebol, no caso da selecção nacional, até os treinos pagaram para ver. Numa palavra:- Quem é que é doente do futebol? Quem é?. São os ricos? Claro que não. Os doentes do futebol que fazem com que uma pequena minoria enriqueça às custas do povo, estes são os pobres que mal ganham para comer e vestir. São aqueles que poem bandeirinhas nas varandas janelas e nois carros, e que compram uma vouvuzela para cada elemento do seu agregado familiar. Ou seja, SÃO OS PLINTRAS, que mantêm o futebol e enriquecem quem nele participa. Alguem me dirá em que os portugueses seriam beneficiados caso portugal agora fosse campeão do mundo? Claro que o português de rua não só terias de se ficar pelas palmas, as idas ao aeroporto festejar o regresso dos (abençoados) e enquanto isso, quem ficaria com os bolsos a abarrotar seriam apenas essa meia dúzia que comem á pala do miserável povo deste país.

Re: Mundial 2010 dá prejuízo à Federação Portuguesa

Mais uma mentira vergonhosa para atacar a prestação portuguesa e mais concretamente Queiroz, dirão alguns... Puta de perseguição ao homem!

Re: Mundial 2010 dá prejuízo à Federação Portuguesa

de facto pela primeira vez vou dar razao ao queiroz (apesar de ele estar a cuspir no prato onde comeu) mas de facto é preciso ser muito amador para satisfazer com uma perfomance destas. Alias, que se satisfaz com pouco nunca podera almejar a muito... É vergonhoso que o insucesso se pague desta forma obscena. 700 mil euros + ordenados mama mia!?!?!? é obsceno pagar diarias de 500€ para jogadores e para um staff de numero superior ao numero de jogadores. So faltou trazer a familia e amigos da rua á conta da federaçao. Enfim toda esta politica e toda esta incompetencias faz-me desligar-me totalmente desta selecao. Quanto ao merdail, esta na altura de largar o tacho, ja é a segunda vez que queiroz lhe cospe na cara e ele ri-se. A primeira foi quando disse que era preciso limpar toda a merda que ha na federaçao. Este premio é para que? para nao voltar a levantar ondas? para manter o poleiro. que nojo de futebol portugues.

Grande surpresa!

Isto é cada vez mais uma selecção á "Coreia 2002" ou pré-Scolari... Acho muito piada a este da selecção dar prejuízo... A Federação pode ter tido prejuízo com a "brilhante" performance de uma selecção que chegou a este Mundial apenas porque a Suécia empatou com a Dinamarca, e que no mundial nos patenteou com belíssimas exibições, nomeadamente de como jogar á defesa contra A Espanha, Costa do Marfim e Brasil.Uma equipa que dizia querer ser campeã do mundo (e cujo treinador tanto criticava Scolari e o seu futebol "resultadista")não tem ambição para marcar um golo (nem mar ou nenhum) contra equipas de topo e quer ser cmapeã do mundo???? Talvez o Prof pensasse que Portugal para ser campeão do mundo não fosse ter de jogar contra as grandes equipas mundiais, talvez pensasse que nos mundiais só se joga com Coreias e afins... Mas esta Federação é muito boa para jogadores que fazem publicidade milionária, programas encomendados pelos patrocinadores para levar ao colo e valorizar jogadores antesdo Mundial, ganhando milhões antes sequer de jogarem...Talvez por isso não precisem assim tanto de ser campeões do Mundo... È que certamente os patrocinadores e os jogadoees com os seus contrayos milionários de publicidade feita antes do Mundial, certamente não deram prejuízo. O resultado é que uma selecção parte para um Mundial com uma mala cheia de milhões já ganhos, jogadores sem ambição e depois não importa assim tanto os resultados desportivos... Depois vêem os comentadores encomendados do costume, falar de "serviços mínimos" garantidos, lol, é só rir...Até eu se encostasse o autocarro lá atrás, jogasse para não perder com nenhuma das equipas de top, ganhasse a esse portento chamado Coreia, e depois nos oitavos, jogasse outra vez com o autocarro, "só" perdesse por 1-0 dando a triste imagem que deu, até eu conseguia pelo menos vir dizer que "há e tal , não perdemos por nehum escandâlo, ganhamos o jogo que tinhamos obrigação" e assim se mantém mais este senhor por 2 anos. Que está lá a fazer um magnífico trabalho, garantindo o ego de jogadores que parecem ter lugar garantido por decreto, outros que é preciso valorizar pelos seus empresários que são quem manda naquilo tudo, deixar os jogadores andar a fazer publicidade de milhões antes de começar a competição, para sssim no final dar lucro mas é a quem interessa... Se a selecção voltar a ser um manto de interesses e de vergonhosas participações quem quer saber???O banco BES, o Macdonald, o empresário Jorge Mendes ganharam e bem o seu, se Portugal ganahr ou não não interessa... Shame on you Madaíl!!!!!!!! Cumps.

Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

A resposta é sempre a mesma: "Mas eles não têm as nossas praias, pá." E agora junta-se outra: "Querem comprá-la mas a Vivo é nossa." Ok. Mas é melhor não entrar no jogo do toma-toma ou do querias-querias, porque as batatinhas e as enguias parecem estar todas do outro lado da fronteira: Javier Bardem, Penélope Cruz, Pau Gasol, Rafa Nadal, Fernando Alonso, Alberto Contador, a Telefonica - já chega? Bom, deixemos o que está para trás e foquemos o ciúme, que é feio mas tem razão de ser, no Mundial. E na Espanha, campeã da Europa e do Mundo. Descubra as diferenças. 1. GERAÇÃO DE OURO Nós tivemos a nossa que não resultou em nada. A deles deu dois títulos. Em 1999, Casillas, Xavi e Marchena, entre outros, conquistaram o Mundial de juniores. Nasceu aí a ideia de uma Espanha vitoriosa e o trio cresceu na roja ao ponto de hoje se tornar a maior referência no balneário. 2. LIDERANÇA NO BALNEÁRIO A Casillas, Xavi e Marchena (a quem chamam de papá), juntam-se Xabi Alonso, Iniesta e Puyol. São eles que transmitem as ideias do treinador. E foram eles a ouvir da boca de Hierro, director técnico, a frase que deu o clique: "Este comboio não passa duas vezes." Em Portugal, Ronaldo tem a braçadeira mas não lidera. O ascendente que tem sobre os outros existe porque se impõe ao nível técnico (é o melhor) e mediático (o mais conhecido) - há quem não goste da forma como conduz o balneário. Faz falta um Figo. 3. BOM AMBIENTE Del Bosque disse: "Tivemos uma competição sem casos e em que tudo correu bem." O ar saudável que se respirou na roja foi a chave. Em Portugal, faltou oxigénio e quando houve era rarefeito. Estes são alguns episódios que puseram os nervos dos futebolistas em franja: o caso Nani [siga para o ponto quatro]; as bocas de Deco que alguns apoiaram, outros nem tanto; as palestras que a maior parte considerava aborrecidas e saturantes; o sistema táctico e as indicações durante os jogos que eram criticadas veladamente; o jantar que se transformou em ceia tardia (1h30) depois do jogo com Moçambique por causa de uma festa com portugueses. 4. O SELECCIONADOR Vicente Del Bosque foi um jogador de eleição no Real Madrid e lá também ganhou como treinador duas Champions, duas Ligas e uma Taça Intercontinental. Um currículo de ferro para um coração mole de quem todos gostam: titulares e suplentes. Queiroz chegou à selecção como adjunto de Ferguson e com um passado de fiascos em outros países e clubes (como o Real). Ronaldo e Deco questionaram as suas opções; Duda, Veloso, Liedson ou Hugo Almeida mostraram azia; e ninguém do corpo médico explicou a lesão de Nani. 5. A IDEIA A Espanha tem um modelo e uma ideia de jogo que brotam do Barcelona: posse de bola, troca de posições constante e controlo emocional. A Fúria já era. Portugal, terra do futebol curto, dos gingões, da técnica e do talento (o Brasil da Europa?) é outro, onde não há fio e o pavio é curto. Indefinições: do 4x3x3 ao 4x4x2 em linha ao losango, do ponta-de-lança fixo e só ao móvel e mal acompanhado. E uma novidade absoluta: numa equipa geneticamente feita para atacar, viu-se uma defesa intensa e o jogo directo. A cartilha queirosiana. 6. OS MELHORES NOS MELHORES Em defesa de Queiroz, o trabalho de Del Bosque está facilitado. O Barcelona, que ganhou tudo recentemente, dá Piqué, Puyol, Busquets, Xavi, Iniesta e Pedro ao onze titular; o Real, que sabe o que é ganhar tudo, dá Casillas, Sergio Ramos e Alonso. Na selecção portuguesa é difícil construir uma equipa baseada nos grandes clubes. A última vez que isso aconteceu foi com Scolari e o FCP pós-campeão europeu, uma equipa constituída por jogadores nacionais. Jornal i online. Basicamente... o mesmo que eu venho defendendo para justificar a minha desilusão com o Mundial de Queirós. Acho incrível como é que alguém ainda consegue ficar satisfeito com a nossa prestação na África do Sul. "Ah e tal, só sofremos um golo e fomos eliminados pelo Campeão do Mundo". Essa é a mentalidade dos pequenos e nós, no futebol, já deixamos de ser pequenos há muito tempo...! Abraço, JC

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

+ um ponto devido caro arte.

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

Moderado com interessante.

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

Agora uma pergunta: por que não resultou a nossa geração de ouro? Não vale a resposta de ontem, aquela que dei a dizer que éramos incompetentes. Encontras respostas nesta selecção espanhola. E perceberás por que não sou de elogios a Luís Figo.

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

Não sei, tom, não percebo onde queres chegar... A nossa geração de ouro começou em 96 e só em 2004 estivemos perto do título. Não o ganhámos por uma série de factores, mas não sei onde pretendes chegar...

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

É fácil, prezado Art: o que se depreende desta vitória espanhola, e não obstante as críticas que eu lhe faço no tocante ao jogo, foi que ela foi conseguida não tanto pela tal ideia de jogo, que tanto se fala, mas pela superação de quaisquer egos que pudesse haver. Se atentarmos na geração de ouro (e confesso que não sei que isto seja) ela tinha tantos ou mais egos que esta que acabou de participar no mundial. Acontece porém que talvez não fossem tão visíveis como hoje, seja porque a imprensa não lhes dava tanta atenção seja porque eles dissimulavam (?) muito bem. Houve excepções, é um facto, mas que os havia, os egos, havia. Na verdade, este é o defeito do jogador português (e do português). O fracasso da nossa selecção e das equipas portuguesas tem muito que ver com isto. E é nisto que se deve trabalhar, porque se qualidades futebolísticas temos muitas, qualidades humanas, e uso a expressão à falta de outra que não me ocorre, não sobejam. Se refiro Luís Figo, é porque sempre o achei o ego maior da selecção. À semelhança de Ronaldo. Só que este, infelizmente, tem uma imprensa que o não larga e que em virtude disso o deixa ver(?). Digo, com efeito, que os egos, mais do que atitudes como as de Ronaldo, que são acaso atitudes pueris do que outra qualquer coisa, se revestem de subtilezas e por isso pouco perceptíveis. Se efectivamente olharmos o ego sob a análise psicológica ver-se-á, segundo a teoria freudiana, de que funciona inconscientemente no indivíduo. Este julga por vezes que está a proceder como deve ser, mas não raro está a proceder como qualquer ser humano, egoisticamente. E nós, portugueses, somos muito egoístas e não raro, quando não muito, pretendemos um reconhecimento porque só através dele julgamos sermos capazes de nos impor. Em suma, caro Art, aquilo que se passou, passa nas nossas selecções não é senão uma luta de egos que inviabiliza qualquer projecto. PS: arguirás, é certo quase, que essa geração não tinha egos, e dir-te-ei que é necessário estar atento às palavras, às atitudes, às subtilezas sobretudo, pois é nestas que se vê realmente o que se é verdadeiramente. PS2: saliente-se novamente, que o fracasso de ontem e de hoje se deve também, como te referi, à incompetência. PS3: desculpa responder-te só agora, mas fui à universidade fazer a minha candidatura. PS4: Refira-se que é mister largar e erradicar a ideia de que não haverá outra geração de ouro sob pena de influir negativamente na geração actual e vindoura.

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

Caro Tom, eu concordo contigo, inclusive com os PS. Achavas que eu ia discordar, mas não, a nossa selecção (pelo menos as gerações de ouro) tem muitos egos sim senhor. Não é a única, algumas selecções que brilharam nos tempos das suas próprias gerações de ouro também tinham os seus próprios egos, mas é um handicap sem sombra de dúvidas. Comparando com esta Espanha ou até esta Alemanha, por exemplo, em que só se vê colectivo e todos brilham por igual, é uma diferença bem evidente... Forte abraço

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

Até mesmo a Holanda, Uruguai … Já viste o que era ter num balneário Figo e um Paulo Sousa? Dois egos que não têm limites. Este último então é uma coisa inaudita.

Re: Espanha: O que é que eles têm que nós não temos?

Não tem como comparar. Portugal não possui jogadores da craveira dos que constituem a actual equipa espanhola e muito menos tem a vantagem de poder contar com os seus melhores atletas no campeonato nacional, vestindo as camisolas de Benfica, Porto ou Sporting. Simplesmente não há termo de comparação. Eles são grandes, nós não. Tivemos essa oportunidade durante a verdadeira geração de ouro (Rui Costa, Figo, JVP, Baía, Couto...) e não aproveitámos. Agora, resta-nos ser o que sempre fomos. Uma selecção da segunda linha do futebol mundial...

ah ganda mercearia!

Prejuízo? Então e os lucrativos patrocínios que a selecção recebe? Não contam, é?