A falta de pontas-de-lança em Portugal | Relvado

A falta de pontas-de-lança em Portugal

 

Frequentemente somos levados a pensar que aquilo que faz a diferença entre a nossa Selecção ou os nossos clubes e as equipas estrangeiras é a nossa dificuldade em concretizar em golo todo o futebol praticado pelos nossos jogadores e no qual cremos não estar abaixo dos nossos concorrentes. Temos grandes jogadores, capazes de apresentarem o melhor futebol do mundo, mas falta alguém com frieza necessária para meter a bola na baliza.Contudo, as estatísticas tendem a desmentir este ponto de vista. Desde que foi instituida a Bota de Ouro Europeia em 1968, Portugal já conquistou o troféu por cinco vezes - com duas distinções para Eusébio e Fernando Gomes e uma para Cristiano Ronaldo. Estes números fazem de Portugal o país com maior número de Botas de Ouro. Se quisermos alargar ainda um pouco mais o conceito de futebol português e incluir os estrangeiros que conquistaram o troféu ao serviço de clubes nacionais, contabilizamos um total de sete botas (duas de Jardel e uma de Yazalde a juntar às de Gomes e Eusébio); ou seja, foi o campeonato português que por mais vezes apresentou à Europa o seu goleador máximo!Cai assim por terra a crença de que futebol português e goleadores não combinam. Posto isto, será que o tal "velho problema" do nosso futebol não passará de um mito? Haverá outras razões que expliquem a nossa ineficácia ofensiva nos grandes momentos?
chippo

Seleção:

Comentários [46]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

No que toca ao meu Sporting...

as opções de futuro são o Rui Fonte, o Wilson Eduardo e o já tardio Saleiro! Veremos até que ponto se possa retirar algum proveito destas hipóteses e que tipo de jogadores existem nos escalões de formação mais jovens, e curva, o Rabiola tem tudo para ser um excelente jogador, excepto ponta de lança. Saudações Leoninas

Re: No que toca ao meu Sporting...

Rui Fonte é do Arsenal à 3 épocas, estando actualmente emprestado ao Crystal Palace. Julgo que só esteve 2 épocas em Alvalade. Certo?

Re: No que toca ao meu Sporting...

O Rui Fonte está no Arsenal emprestado pelo Sporting. Agora foi cedido ao Palace mas pertence ao Sporting. Aliás, na próxima época deve mesmo regressar porque termina o empréstimo do Sporting ao Arsenal, e se os ingleses não comprarem o seu passe, ele regeressa.

Wrong...

Apesar da falta de pontaria global no jogador português como tem sido escandaloso no período Queiroz, o problema maior é a falta de modelo de jogo que beneficie os avançados que temos. Vamos pegar nos actuais, Hugo Almeida e Ronaldo. Deixem de lado os estigmas que possam ter contra eles e vamos à análise. H. Almeida tem a seu favor a capacidade de jogar pelo ar e os movimentos diagonais nas costas dos defesas que trás do futebol alemão. Tem contra si a incapacidade para finalizar e de combinações em jogo corrido. De Ronaldo já se conhece a sua veia goleadora mas é apenas num sistema de jogo onde ele tem poucas responsabilidades defensivas e lhe permitem vadiar entre extremo e segundo avançado. Tem contra si o excesso de vedetismo na seleção e a necessidade de ser o patrão da mesma coisa que nunca será. Como tirar proveito disto? - Deixando de jogar como jogávamos quando tinhamos Pauleta. (Extremos que ganham os flancos para cruzar e ou assistir as penetrações dos médios). - Explorar mais o contra-ataque. - Ter um meio campo mais móvel de 4 médios como tem a Espanha em vez dos típicos 3 médios de construção. - Juntar sempre na área Ronaldo e H. Almeida em situações de ataque continuado. - Laterais com bons pés para meter diagonais tensas. (como ontem Duda fez bem algumas vezes) Para mim a jogada típica desta seleção pode e deve ser bola longa na zona de H. Almeida que tem capacidade para assistir pelo ar ou pelo chão entradas de Ronaldo que pela sua rapidez e capacidade de finalização pode fazer o mesmo que faz no MU. O contrário também é possível pois Ronaldo também joga bem de cabeça e H. Almeida tem um pontapé forte. O que se passa actualmente? - H. Almeida é na maior parte dos casos obrigado a ser aquele cepo fixo que está lá para as combinações. WRONG! Sempre que ele é solicitado nas costas dos defesas conseguimos sempre uma oportunidade de golo. - Sempre que em ataque continuado os nossos médios conseguem algum espaço e posição para meter uma bola na área, geralmente só lá temos H.Almeida que é de fácil marcação dento da área. Ronaldo está geralmente a milhas (vimos isso ontem) ou então foi obrigado a vir muito atrás fazer jogo. Sempre que estão os dois na area conseguimos criar perigo (também se viu ontem uma ou duas vezes). Logo não, a solução não passa pelos débeis Postiga ou Nuno Ribeiro, pois se nem no clube são presença regular quanto mais na seleção. Sem falar que conseguem ser tão perdulários como os que lá estão. É uma questão de modelo de jogo que Queiroz parece ter dificuldade (ou falta de coragem) para mudar.

È complexo e simples

Ao mesmo tempo. Por um lado criamos um número incrível de grandes médios de transição (não confundir com trincos), grande numero de extremos de grande qualidade e também excelente guarda-redes. Mas falamos numa coisa que parece ser o mais simples da bola:meter a bola na baliza, algo que nem requer metade da habilidade com que os nossos jogadores lusos jogam á bola no meio-campo. Mas penso que a questão prende-se com a mentalidade,ou melhor a abordagem ao jogo. Primeira razão: excesso de rodriguinhos.È verdade que somos um povo de técnica,habilidade,de ginga, mas ás vezes exageramos.O futebol nem é um jogo de robots,previsível e sem beleza, mas também não se reduz á pura questão de driblar.A arte de bem jogar consiste na subtil conjugação de um conjunto de relações establecidas entre a pura inteligência (como Cruiff), a pura arte (Maradona), a pura felinidade e explosão (Eusébio) ou a flexibilidade (Pélé).Saber dominar o timing exacto entre perceber quando se deve optar por um passe em vez de drible, ou por um remate em vez de passe é o que distingue os grandes génios da história.E em Portugal exageramos muito em achar que só driblar tem beleza.A perfeição e grau de dificuldade de um remate espontâneo de meia distãncia ou a simplicidade de um finalização simples,também isto faz parte do futebol, não é só meter 500 dribles puro e simples.Talvez Maradona fosse o exemplo disto.Sabia melhor que ninguém decidir qual o destino que cada jogada devia ter, se passar,se driblar, tanto nos encantou pela beleza do seu drible, quer pela inteligência com que passou e rematou, percebendo sempre o rumo certo a dar á bola. O jogador português sofre de um défice de simplicidade em alguns processos. Ã segunda razão, e por muito que me doa dizer isto, são as simulações. O jogador português quando parte para a jogada vai não com o intuito de ultrapassar o adversário em arte (a essência verdadeira do drible) e depois marcar golo.Parte para cavar falta, em vez de acreditar que pode ultrapassar o adversário, manda-se para o chão,mal este chega perto.Isto quer no meio campo, quer na área, com simulações verdadeiramente ridículas como as que vemos.Quantas vezes já não vimos, jogadores isolados em posição letal para marcar e de maneira incrível e ridícula, preferem cavar penalti do que rematar???O golo até era fácil, era daqueles que até tu e eu marcavamos, e contudo incrivelmente mandam-se para a piscina. Sendo assim mais de metade da nossa produção futebolística perde-se, temos um jogo empastado no meio-campo,sempre a parar com faltas, primeiro que cheguemos á área é um dia de juízo e depois para rematar á baliza é preciso que Jesus Cristo venha á Terra ou coisa do género. Em vez de quererem promover jogadores robotizados como se tem visto nos últimos tempos, tentem manter o que de genial temos( a nossa arte lusitana) mas tentem complementar o nosso jogo com o acréscimo de génio a finalizar e não passar todo o jogo a cavar faltas. Bom artigo. Cumps.

Re: È complexo e simples

E mais não é necessário dizer.

+1 Interessante Realista Virtual!

Ora bem, é melhor explicar:
  • Interessante: porque partilho a essência que apontaste ao nosso futebol colectivo, i.e., algum individualismo, muito "rodriguinho" (gostei imenso daquela frase a bolt onde foste buscar praticamente as lendas todas do futebol mundial), muitas simulações, muitas perdas de tempo,... =D
  • Realista: porque o que escreveste é realmente o que se vê a olhos vistos, isto para quem saiba diferenciar a practica desportiva do futebol de 11, do teatro, ou mesmo da actividade circense. ;P
  • Virtual: porque infelizmente não tenho pontos para moderar! :(
  • 10G

    Re: È complexo e simples

    Excelente comentário. O pessoal prefere andar a pegar com o jogador A ou o jogador B, em vez de se aperceberem desta realidade.

    Roubos nas Antas

    E porque eu não me canso de denunciar a podridão que reina no nosso futebol há 30 anos deixo aqui mais dois videos (vénia ao S.L.B.) onde estão ilustrados vários exemplos do que têm sido as arbitragens desde que certo flautulento chegou ao nosso futebol e a razão pela qual em 33 anos de competição só tivemos dois (???) penaltys a favor no covil dos gatunos. http://www.youtube.com/watch?v=lZfmpMrqn2o&eurl=http://magicoslb.blogspot.com/ Será que alguem ainda conseguirá defender a não existência de intencionalidade em prejudicar o Glorioso e beneficiar os corruptos? http://magicoslb.blogspot.com/

    O futuro...

    A Selecção vai ficar bem servida de futuro com Nélson Oliveira, Orlando Sá, Yazalde e Djaló. Se não se perderem nem se estragarem teremos muito boas opções!

    Re: O futuro...

    Djálo LOL Não não, esse não irá a lado nenhum.

    Re: O futuro...

    Concordo. Talento tem, mas mania tem ainda mais.È só jet set, mania e ainda por cima, acha que ganahr 50 mil euros mês para quem ainda nem sequer se afirmou, é muito pouco,lol... È mais que se vai transferir para aquele grande clube onde estão Hugo Leal,Dani,Edgar e mais não sei quantos que se perderam e podiam ter sido muito. Próximos candidatos:Veloso e Manuel Fernandes se não mudarem de atitude. Cumps.

    Yazalde,Orlando e Rabiola

    Não tenho qualquer dúvida que vai passar por aqui,as opcções futuras para a posição de ponta-de-lança.

    Re: Yazalde,Orlando e Rabiola

    Rabiola? Pq?

    Re: Yazalde,Orlando e Rabiola

    Porque é um bom jogador,muito no estilo do Huntelaar.

    Re: Yazalde,Orlando e Rabiola

    do pouco que vi de cada um, gostei bastante dos pormenores do Yazalde. tem pinta de jogador.

    pontas de lança

    Hugo Almeida não pode ser o avançado. Ponto final! Aletrnativas: Orlando ainda está "verde". Makukula não não e não! Quem sobram: Nuno Gomes e Postiga. Apesar de serem os 2 uns azelhas, pelo menos não estorvam tanto como o Hugo Almeida. Eu tenho esperança no Rui Fonte. Vamos ver como evolui.

    já agora...

    ... podes acrescentar o Pauleta, gostando ou não, fartou-se de marcar golos!

    Acho que nesta

    altura o seleccionador devia preocupar-se era em tirar o melhor dos poucos avançados que temos e isso para mim é o que falta nesta selecção. Quando vemos jogadores como Ronaldo, Nani, Deco e outros a jogar a 60% das suas reais capacidades penso que algo não está a funcionar. O discurso do Queiroz não passa? Os jogadores não metem o pé? Portugal não precisa de um avançado alto e forte lá na frente. Não está nos nossos "genes" jogadores com essas características. Precisamos é de alguém que num esquema de 433 segure a bola para a entrada dos médios criativos e extremos em diagonal. Avançados têm de ser o trio da frente, quase como 3 avançados como por exemplo joga o Barça, o Manutd em que na frente não há discussão sobre qual é o avançado centro porque este não existe. A constante movimentação, estudada e praticada como fazem o trio Henry, Messi e Etoo ou Tevez, Berbatov e Ronaldo é que permite muitos golos e bom futebol. Que equipas jogam hoje com um avançado centro "old school"? Na selecção precisa-se de potenciar o futebol de Ronaldo, Nani, Simao, Quaresma e isso nesta altura só pode ser feito com um avançado como Nuno Gomes porque a meu ver Almeida não tem capacidades que lhe permitam "encaixar" nesta selecção, nesta frente de ataque. Nuno Gomes oferece a mobilidade, a velocidade e a inteligência que falta no ataque português. Até Postiga oferece mais condições que Hugo Almeida. Importante é tirar o rendimento máximo da equipa e acima de tudo estabilizar-se a posição porque se continuar assim com experiências e tentativas corremos o risco de num jogo a sério (Suécia) passarmos outra vez mais 75 minutos a rematar 30 vezes para depois meter um golo de penalti. Nuno Gomes é nesta altura o avançado mais fiável, com mais experiência e acima de tudo com mais cultura e inteligência. Hugo Almeida não tem e nunca terá, Postiga pode ter e a novidade Orlando Sá poderá estar no bom caminho. Aliás uma palavra para este jovem Orlando Sá. Tem ainda muito trabalho pela frente e precisa de muita cabecinha mas acho que poderá ser um avançado muito util a Portugal. Sinceramente ontem tal como Duda foi uma agradável surpresa e com um defesa como Hyppia pela frente portou-se muito bem. Aproveite-se ao máximo o que temos, que Queiroz reconheça que algo não está bem e que Portugal se qualifique para o Mundial. Cumprimentos

    Matadores

    Ainda estávamos nós com um pé no século da Luz e com outro no das luzes, a saber, no século do volta-e-troca-o-passo, e já eu discutia o sexo dos anjos e a falta de pontas de lança no futebol português. Na altura não passava de um irrequieto espermatozóide que fugia do óvulo como o Diabo da cruz, mas já ouvia amiúde, nestes ouvidos que nunca hão-de empranhar, que faltavam 30 metros ao futebol português. Era quase um fatalismo. Uma corrida contra a corrente do útero. Os “tugas” são assim, gostam de útero e protestam contra Lutero, mas na hora da verdade, ala-que-se-faz-tarde, é só tiros ao lado. Têm coisas boas, pois claro, a habilidade requintada, a bolinha colada ao pé, mas um previsível tormento para dobrar cabos, uma visão desfocada do campo, impele e impede de traduzir esse virtuosismo em golos. É assim o nosso futebol, um futebol de rodriguinhos, romântico e trôpego, com vontade de romper o hímen sem romper as águas, futebol de camisinha de Vénus, há que andarem protegido, pois o AIDS anda por aí, em vias aéreas e venéreas. O seu estilo sempre se estruturou num jogo de salta-pocinhas e do pinga-amor, apoiado na arte do engate e no embuste do de passe curto. Na mentira da finta. Somos o que comemos, e o nosso futebol é um reflexo disso mesmo. Um futebol de meios, no meio é que está a virtude, de médios que dizem que à noite são uns grandes pontas-de-lança, mas coitados, em campo nunca assumem tal pujança. Por definição o ponta-de-lança é o homem solitário que vive nos últimos 20 metros do campo. E o português moderno não está para se ralar, gosta de se peidar e ser ouvido pela multidão e pensa que em solidão não liberta a pressão dos testículos chamuscados pelo calor da mulata do Bar Africano. Noutros tempos havia mais compostura, mais tino. Nos anos sessenta havia Torres, esguio e inestético, não catrapiscava nada de hímens mas tinha faro pelo golo. Parecia que tinha imen tal era o seu jogo de cabeça. Depois dele, só Rui Águas conseguiu imiscuir-se nesta luta de Bons Gigantes. Entre estes dois casos raros do nosso futebol, emparedados pelo tempo, tivemos um novo estilo de ponta de lança, o ponta de lança bailarino. Néné, Vítor Batista, Manuel Fernandes, Jordão e Gomes, eis alguns excelentes exemplos de avançado-centro gingão típico dos anos 80. Um avançado que gosta de recuar dois/três metros para depois lançar o ataque fatal, gosta de jogar de frente para os centrais, entrar de trás e de canzana, de aparecer nas costas. Na tempos mais recentes, e tirando o caso de Pauleta, embora este tivesse a vantagem de treinar com uma bola de queijo, nunca mais tivemos um verdadeiro matador. Tivemos algumas nuançes de Nuno Gomes, tivemos híbridos como o Postiga, tivemos gigantes desajeitados como Makukula e Hugo Almeida. Mas um verdadeiro conquistador de redes nickles. Nada. Que sacrilégio. Que crime para um futebol bonitinho e atraente como o que nós temos.

    Re: Matadores

    Estás-te a esquecer, Manny, de outro grande cabeceador, precisamente o pai de Rui Águas: José Águas. E depois houve Peyroteo, que teve mais golos do que jogos.

    Re: Matadores

    Tens razão. Quando se fala em nomes alguns escapam, é sempre assim. Mas também me esqueci de referir o futuro, e neste particular, espero ainda ver grandes jogos do Nelson Oliveira ou do Orlando Sá!

    OLIVIA O LOVELY

    Olívia O’Lovely (Califórnia 26 de setembro de 1976[1]) é um atriz pornográfica estadunidense. Cresceu na Sul da Califórnia e morou durante um ano em Porto Rico e Nova Hampshire. Foi dançarina durante sete anos e viajou durante dois anos como lutadora feminina no gel. Começou sua carreira em 2002.

    on.topic: é impressão minha ou foi mm pénalti?

    Ontem não tive oportunidade de observar com atenção o lance da falta sobre Danny que originou o pénalti de que Portugal beneficiou, por isso dei como dado adquirido após ler capas de jornais e comentários do relvado, que esse não existiu e que o árbitro ajudou Portugal. No entanto, há pouco nas notícias passou esse lance e qual é o meu espanto quando vejo a camisola do Danny ser-lhe quase arrancada (passe o exagero) do corpo! E ainda dizem que o pénalti foi falso??!!! ..dasse!! Podem não gostar do queiroz mas agora querer desvirtuar a realidade dos factos é que não estava à espera!

    Muito bom artigo !

    A falta de ponta-de-lança é notório e já não é novo ! Os últimos que lá foram acertando com a baliza foram Pauleta e Nuno Gomes. Um já está reformado e o outro se ainda não está, para lá caminha. Postiga e Hugo Almeida não convencem e Portugal terá de encontrar alternativas. Quem ? Não faço a mínima ideia. É um problema de "produção nacional". Mesmo no auge de Pauleta e Nuno Gomes, não tinha mos mais ninguém de alto nível. Mesmo no tempo de Eusébio e Fernando Gomes, quem tínhamos nós como alternativa ? Como disse noutro artigo, Portugal até poderá conseguir formar um 11 forte mas não tem alternativas caso um desses elementos esteja a passar por um mau momento.

    on-topic: a azia do rascord!!

    Vi há pouco a capa do muy rascord e só me dá vontade de rir ao constatar tamanha azia pela vitória conseguida por Portugal! Até parece que fizemos uma péssima exibição e que não foi por manifesta infelicidade, associada obviamente a algum demérito dos nosso avançados, que não demos uma goleada aos finlandeses. Eu tb não morro de amores por Queiroz, mas tal como aconteceu nos tempos do arruaceiro Scolari, continuo a torcer pela nossa selecção. FORÇA PORTUGAL!!! ps - qt a avançados veremos se o hugo almeida começa a fazer aquilo que faz no werder bremen, e se orlando sá volta a ser opção. Depois temos o "levezinho" que será brevemente oficializado como o melhor avançado português. Não há que hesitar mr. queiróz!

    Pontas de Lança...

    Makukula não é tão mau como Hugo Almeida, pelo menos mais garra tem! E luta muito mais! Mas mesmo assim... Por isso... Por agora, eu ficava com Nuno Gomes e apesar de não gostar muito do rapaz...mas ele nem está a fazer uma má época no Sporting, o Postiga. Estou curioso para ver a evolução do Amauri e do Orlando Sá. Veremos... mas é urgente para a nossa selecção que eles evoluam bem e depressa.

    Não tinha ideia dessa estatítica que apresentaste

    ... Chippo. Contudo, não me surpreende minimamente. A realidade tem haver com o facto de que os extremos que tão bem formamos, não o serem tão bons como os pintamos! Actualmente, depois de Figo, Vitor Paneira e Capucho, Portugal começou a formar não extremos/médios-ala, mas sim extremos/avançados. Existe uma grande diferença entre estes dois tipos de "extremos". Uns são mais objectivos e outros são mais imprevisíveis. Tomemos como exemplo o caso do actual Barcelona. Messi à direita (é um esquerdino) e Henry à esquerda (é um destro) personificam o que chamo de extremos "imprevisíveis", os extremos/avançados. Agora reparam no tipo de avançado centro que eles gostam de combinar, i.e., Etoo, um avançado centro bastante móvel. Com isto em mente, solicito-vos que recordem nos tempos do Porto de Mário Jardel. Este era um verdadeiro ponta-de-lança ao contrário da função de Etoo, jogava apenas em cerca de 25 metros do campo. Jardel era servido por dois extremos/médios-ala bastante objectivos, cuja função era o um-contra-um na lateral com o defesa adversário e o centro em condições para a cabeça do Jardel. Quantas vezes vimos este filme? Ora, se bem que o Cristiano Ronaldo começou a jogar em Manchester United num esquema de 4-4-2 puro, i.e., como médio-ala/extremo, actualmente, ele joga como extremo/avançado, tal e qual o Nani. A meu ver, este tipo de extremos/avançados, não é mau para a nossa selecção. O problema reside no facto de não haver coordenação de movimentos dos avançados. Hugo Almeida não é assim tão mal. Penso que o problema dele é que vem de rotinas de um 4-1-2W-1-2 do Weder Bremen. Nesse esquema, embora com avançados possantes, estes são móveis. Então perguntam vocês porque carga de água é que não conseguimos uma mecânica de jogo tal e qual o Barcelona? A verdade é que o extremos/avançados do Barcelona, fazem sempre a movimentação típica em diagonal para a grande área, libertando espaço nas costas para o lateral poder avançar. Existe portanto mecanizações que permitem que o serviço da bola ao avançado centro seja feita em condições. Algo que em Portugal não acontece. Na nossa selecção, aposto que a instrução que o seleccionador nacional dá aos extremos/avançados Portugueses é que criem simplesmente as jogadas de ataque, isto sem haver um plano de movimentações realizado nos treinos... Por outro lado, o mesmo seleccionador pede ao Hugo Almeida que jogue não como um avançado-centro (como o Etoo) mas sim como um ponta-de-lança (estilo Jardel). Ora somando um mais um... percebe-se o porquê de tanta descoordenação no momento de finalização. Quanto a mim, para a selecção jogar com estes extremos, deverá jogar num 4-2-3-1. Deco para mim, está a mais e o onze que colocaria seria algo do género: ................... Quim .................... Bosingwa ...... Pepe ... Carvalho ... Ribeiro ......... Meireles ....... Veloso ........... ..... Ronaldo ..... Danny ..... Nani ........ ................ Nuno Gomes ................. Mas gostaria de ver um esquema mais ousado, estilo 4-1-2-1-2... mas para isso é preciso muito treino ou que a coluna vertebral da selecção jogue num clube... 10G

    Re: Não tinha ideia dessa estatítica que apresentaste

    Apenas tirava Quim e Miguel Veloso. Ambos não jogam regularmente nas suas equipas, e o Miguel Veloso, para mim, é um jogador medíocre.

    Re: Não tinha ideia dessa estatítica que apresentaste

    Tiveste bem... até escolheres a equipa. J.Ribeiro não serve para o benfica (substituido por um central) e serve para a seleção? Ai que lol... M.Veloso não serve para o Sporting e queres colocá-lo so lado de Meireles quando se fartou de enterrar ao lado do Roca? Ai que lol... Deco, o único que tem capacidade para fazer passes de ruptura não joga? Achas que as oportunidades todas que temos vem de onde? Ai que lol... Nuno Ribeiro que não serve para o benfica e falha tantos golos como os que lá andam é que joga? É ele que vai lutar contra as defesas fechadas que apanhamos? Ai que lol... Porque é que há tanta gente a tentar meter jogadores que nem para os seus clubes servem? É um bom caso de clubite esquizofrénica.