Dupla de centrais | Relvado

Dupla de centrais

 

À partida, muita gente diria assim de cabeça que a dupla deveria ser o sr. €30M, Pepe, e o Ricardo Carvalho, para muitos o melhor central do mundo.Analisando um pouco essa situação, reparo que Ricardo Carvalho é um central que gosta de jogar sobre a meia-direita do centro do terreno. O engraçado é que igualmente o Pepe gosta jogar por essa zona do terreno. Aliás, no Real Madrid, o sucesso de ter conseguido combinar bem com Canavarro foi o facto de o italiano jogar ao mesmo nível, tanto sobre a meia direita como sobre a meia esquerda (recordar que na Selecção Italiana ele faz dupla com Materazzi que joga mais sobre o lado esquerdo...).Portanto, tenho algumas reservas com essa dupla. Aliás, no encontro entre Portugal e a Grécia ficou patente um pouco a descordenação destes dois centrais, originando um número de faltas à entrada da área atípico...Sobra-nos o Fernando Meira (que também pode ser médio defensivo, uma espécie de Marquez desta Selecção...) e o Bruno Alves.Embora ambos não sejam jogadores canhotos, preferem jogar sobre o lado esquerdo da defesa. A meu ver ambos têm o perfil de patrões da defesa, talvez um pouco contra aquilo que muita gente pensa, sobretudo de Ricardo Carvalho.É por isso que penso que as melhores duplas de centrais que a selecção tem ao seu dispor são:Ricardo Carvalho (central mais na marcação) e Fernando Meira (central com trabalhos mais de líbero)Pepe (central mais na marcação) e Bruno Alves (central com trabalhos mais de líbero)
Outro factor de extrema importância é o facto da experiência enquanto dupla. Nesse particular, para mim as duplas são exactamente essas. Falta-nos saber qual a dupla titular.
O que pensam desta análise?
Cumprimentos Futebolísticos!SuperGuerreiroII

Seleção:

Comentários [38]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Espero me enganar!

R. Carvalho e Pepe é uma má dupla! Podem ser os dois melhores centrais mas são muito parecidos na abordagem dos lances e dos espaços! Para mim a melhor dupla é R. Carvalho e B. Alves. Se R. Carvalho não puder, entra Pepe. Se B. Alves não puder entra Meira. Não se pode desequilibrar uma equipa só para ter os melhores a jogar. É a mesma coisa que tentar meter todos os extremos. Espero que SOCOlari não seja burro (yeah right) e tente forçar uma dupla pouco natural!

A dupla

penso que será o Ricardo Carvalho e o Pepe, para mim são os dois melhores centrais, sendo que o Bruno Alves e o Meira também são excelentes opções e dão garantias de qualidade neste posto especifico.

Podemos também apostar em 3 centrais

Carvalho, Bruno Alves/Meira(era o central mais central) e Pepe. Bosingwa fazia de médio direito. Ficaria assim o onze: Ricardo Carvalho-Alves ou Meira-Pepe Bosingwa-Veloso ou Petit-Moutinho Deco Simão-Ronaldo-Quaresma

RICARDO CARVALHO - PEPE

Para mim seria esta a dupla ideal, se bem que são um pouco parecidos a jogar e sobem os 2 bastante, se bem que RICARDO CARVALHO tem aprendido a ser mais comedido nessas subidas. Que selecção do Mundo não gostaria de ter qualquer um desses 2 centrais, nesse sector somos uns previlegiados. Cumps

A minha dupla... Ricardo Carvalho & Bruno Alves

Simplesmente porque são excelentes centrais e porque penso que as suas características se complementam muito bem. Melhor do que por ex. RC e Pepe. Já o Fernando Meira é sempre um possibilidade ao lado de RC, mas na minha opinião o Bruno Alves está neste momento num nível superior.

Dupla de Centrais

Ricardo Carvalho Fernando Meira Mas pode haver a surpresa chamada Pepe por jogar no Real Madrid e como tal..aposto nos 3 com Meira a jogar mais á frente.

Re: Dupla de Centrais

la esta a coisa, por ele jogar no Real de Madrid vai ser titular... Mesmo nao fazendo uma grande época :/

Re: Dupla de Centrais

Não fazendo uma grande época?? Foi considerado o melhor defesa do Real Madrid... O que não é pouco tendo em conta que é o campeão espanhol.

Re: Dupla de Centrais

Isso das consideraçoes é muito subjectivo, tal como a minha... Dos poucos jogos do Real que vi, vi um PePe muito faltoso, lento, pesado e com pouco sentido posicional... Das duas uma, ou fez mesmo uma grande época, ou sou eu que tive pouca sorte de o ver jogar nos jogos menos bons dele... Mas a comparaçao de R.Carvalho, o Pepe esta a milhas de chegar ao nivel dele... E a minha opiniao...

Grandes penalidades da selecção

Aproveito já que se fala das escolhas da selecção para relançar uma outra questão que me parece importante. Perante as duas grandes penalidades importantissimas falhadas recentemente por C. Ronaldo em jogos decisivos da Champions a questão não pode deixar de colocar-se: será ele o jogador escolhido para marcar as grandes penalidades de Portugal no Euro? E se não for, quem o fará? Simão parece a alternativa mais óbvia, mas e se este não jogar de início ou não estiver em campo?...

Re: Grandes penalidades da selecção

Só porque falhou um penalty? Por amor de Deus... isso qualquer um falha...

Re: Grandes penalidades da selecção

Trata-se de uma questão - será C. Ronaldo a escolha mais indicada - e não de uma afirmação - que seria, nesse caso, C. Ronaldo não é (ou não deve ser a escolha indicada). Concordo que não é o facto de se falhar uma ou duas grandes penalidades - apesar da imporrtância destas - que deve ser decisivo e que por isso C. Ronaldo deve continuar a ser uma opção nesse sentido. Parece-me é que será recomendável deixar de fazer "paradinhas" ao executá-las porque claramente isso não tem dado resultado. Dito isto, parece-me que a opção nº 1 para as transformar deveria ser Simão que me parece ser o executante mais eficaz nesse capítulo.

Re: Grandes penalidades da selecção

O Ronaldo já marcou grandes penalidades importantes no Euro e no Mundial que passaram. Não vejo razão para não ser ele a marcar.

Re: Grandes penalidades da selecção

Propõe um artigo... o Simão marca bem, mas não é o cobrador de penaltys no Atlético. O Figo era um grande marcador de penaltys, raramente falhava um e numa fase falhou 4 seguidos!

Re: Grandes penalidades da selecção

Para mim o Figo sempre foi um mau marcador de pénaltis e esse falhanços consecutivos (penso que foram só 3) demonstraram isso muito bem. O melhor marcador é sem dúvida Simão.

RE: Dupla de centrais

A questão é interessante e importante. Dando por adquirido que Ricardo Carvalho tem, em princípio, lugar cativo na equipa principal, resta saber quem vai jogar ao seu lado e para isso os candidatos são naturalmente os três apontados: Meira, Pepe e Bruno Alves. Quanto a qual dos três será o escolhido, a minha análise é e a seguinte: Meira é dos três o que possui maior experiência internacional e o único a ter representado Portugal num grande torneio. É também dos três o que terá melhor entrosamento com Ricardo Carvalho que completa bem pela sua estatura elevada e pelo seu bom sentido de posicionamento. Por outro lado, é dos três o mais lento e o que terá menor capacidade de antecipação. Nestes dois aspectos Pepe é o mais forte, mas terá em seu desfavor a sua menor experiência de grandes palcos (algo maior depois dos jogos feitos pelo Real Madrid) e sobretudo, talvez, o facto de ser um jogador com características algo similares a Carvalho quando o que se procura será acima de tudo a complementaridade. Nesse capítulo, Bruno Alves, leva vantagem e embora não tenha talvez ainda o entrosamento com Carvalho que terá Meira, tem em seu favor ser mais rápido e agressivo que este. Acredito que, à partida, venha a ser ele o eleito...

Carvalho e outro

Ricardo parece ter o seu lugar "cativo", o seu parceiro deve ser Pepe mas acho que isso tambem pode depender do adversario,contra uma equipa forte no jogo aereo alem do bruno que é muito forte o meira tambem poderá jogar. Alem disto realço aqui que o facto de scolari só levar 5 medios poderá querer dizer que conta com meira para a posição de trinco como jogou no ultimo jogo de apuramento contra a finlandia. para finalizar penso que a dupla inicialmente será Ricardo-Pepe mas o momento de forma de cada um tambem conta

O erro do SuperGuerreiro

Claro que no texto do SuperGuerreiro há um erro demasiado importante para ser deixado em branco: no FC Porto de Mourinho Ricardo Carvalho jogava pela esquerda já que era o Jorge Costa que o fazia pela direita! Donde a permissa para alguns dos raciocínios posteriores está errada! Ricardo Carvalho e Pepe serão, se bem conheço Scolari, os centrais titulares de Portugal! E o Bruno Alves será o suplente com mais hipóteses de entrar! Só em desespero o Fernando Meira, que aliás não teve uma boa época, irá jogar como central! Talvez jogue como trinco! Ricardo Carvalho, jogador fino, em "souplesse" combina bem com qualquer dos outros, todos jogadores mais em força! E não haverá centrais de marcação e líberos, já que Portugal irá apresentar defesa em linha!

Dupla de centrais

O ricardo carvalho quando jogava no porto jogava sobre a esquerda com o j. costa na direita e jogava bem.

RC P

Partindo do princípio que Ricardo Carvalho estará 100% apto, logo titular, a dúvida reside no seu companheiro de defesa. Bruno Alves, Pepe ou Meira. De entre os três, julgo que Pepe é o que tem mais condições para ser titular. Porque, simplesmente, é o melhor. O mais rápido. O que em grandes palcos, verdadeiros grandes palcos, também já mostrou a sua enorme classe. A dúvida reside no momento de forma do Luso-brasileiro, o qual desconheço, sendo que todos desconhecemos como será no início da competição. Independentemente de jogar no lado oposto ao que está habituado, de ser mais ou menos forte na marcação. Mais importante que se complementarem nas características, os centrais devem dar segurança. Logicamente. Formarem uma dupla coesa, forte e intransponível sob ameaças de vários níveis. Numa defesa trabalhada, é a dupla que mais alto pode chegar.

Dupla Carvalho-Pepe

Bruno Alves fez uma época genial e para mim é claramente o terceiro da lista. Meira para mim até podia ser o capitão da Selecção, seria dos poucos líderes em campo, mas Scolari não gosta de líderes, acho que a jogar só como trinco mesmo.

Para mim, a dupla...

titular sera Pepe-Carvalho. Mas confesso que temos a melhor defesa central da Europa, pois se Bruno Alves ou Meira jogam titulares, a qualidade esta la sempre!

Pepe e Alves...

e por duas razões. Uma pela quebra de forma do Carvalho e a outra é pela necessidade que temos em jogar com um central que seja exímio no jogo de cabeça. Reparem só nos pontas de lança a abater: Koller, Frei e Alintop! Gajos com arcaboiço e bons no jogo aéreo! Saudações Leoninas

Essa é facil.

Pepe e Bruno Alves

Carvalho & Pepe, lda

Euro: Faltam 15 dias...

Diário de um sofredor Dia 3 Justiça para um grande jogador Estamos em 1984, eu tenho 16 anos e sou um puto catita. Sou dono do mundo e dono da verdade. Ando na Secundária de Ílhavo, quase sempre espalhando charme pelos seus cantos mais recatados, cigarro na boca numa pose de perfeito macho, ar de estrela de rock, camisola de gola alta, botas “alentejanas” cravejadas de “pitons” e óculos redondos, pequenos, a imitar o John Lennon. No bolso uma pedra para partilhar. Garinas sempre dispostas a sorrir. E no intervalos das três lá íamos todos, fartos de fumo e de securas, á tasca da D. Lucinda beber algo para alimentar o espírito. Uma ou duas minis rápidas, que os trocos não davam para mais e o corpo toldava-se rapidamente nesta altura, não sei bem porquê. Era conhecido por meia escola apenas por “Jornalista”. Não, não era por escrever na Bola ou na Gazeta, meu jornal de eleição nesta altura, nem por ter como hábito escrever poemas de amor a qualquer moçoila mais difícil. Não era nada disso. Era o “Jornalista” porque deste o segundo Sétimo-Ano que frequentei (o primeiro reprovei pois passava mais tempo a jogar à bola do que nas aulas) tomei por giro a ideia de nada levar para as aulas a não ser uma caneta, prendida no bolso das calças de ganga, e uma folha dobrada por debaixo da mesma. Uauh, que papelão. Que papelinho…. Nesta altura o Benfica ainda era o Glorioso Benfica. Tinha uma grande equipa. Jogadores de classe. Jogadores que eu idolatrava com toda a força, com toda a energia, curto-circuito na certeza e na imaginação: Chalana, Carlos Manuel, Diamantino, Bento, Néne, Álvaro, Veloso, Humberto Coelho, Bastos Lopes, Shéu, Pietra, Filipovic, Stromberg. Que luxo… O F.Clube do Porto na altura tinha formado também uma celebre equipa. Uma extraordinária equipa. Uma equipa que três anos mais tarde foi campeã europeia pela primeira vez. Tinha grandes jogadores como J. Pacheco, Sousa, J. Pinto, Gomes, André…e Frasco. Jogadores que sabia serem bons, cheios de talento e de garra, mas que, como é natural, não abalavam as minhas certezas de Benfiquista. Quando estes dois grupos de estrelas se juntavam na selecção, eu só queria ganhassem. Que honrassem Portugal. Os meus olhos alteravam-se nestas ocasiões. Um para verde outro para vermelho. Não pensava em clubes. Não pensava em divisões. Só pensava Portugal. Ou pelos menos assim julgava. Agora, passado mais de vinte anos vejo que não. Era tudo treta, até a cor dos olhos era pura ilusão: não passava de daltonismo de quem assim os via. E porquê esta conclusão só agora? Porquê este assumir tardio de clubite camuflada? È simples, é tudo por causa do Frasco… Como todos sabem, a Sporttv tem vindo a repor os jogos de Portugal no Euro84. Tem sido um regalo rever estes jogos. Rever muitos dos meus ícones de juventude: Chalana e a sua estonteante capacidade de drible, Carlos Manuel a Locomotiva do Barreiro, Bento o voador, Diamantino que “finess”, Sousa e a sua classe, Pacheco o Tocador de Bombo, Néne de calções brancos, Jordão um campeão, etc…etc… Mas a minha grande surpresa foi a descoberta de Frasco. Porque não reparei nele há vinte anos atrás? Agora sei a resposta. Era porque para mim decisivo era Chalana e a sua magia, era Bento e a sua elasticidade, era Carlos Manuel e a sua fúria, era Néne e o seu oportunismo, ou Diamantino e sua qualidade, Álvaro e a sua garra. Os outros era importantes, eram bons, mas algo em mim, o meu benfiquismo, não lhes permitia serem tão bons ou melhores que os nossos. Nem por sombras. Eram bons mas acessórios. Eram importantes mas menores. Frasco era um destes casos. A sua importância foi por mim negligenciada este tempo todo. Mais, muito mais do que Sousa ou Pacheco que, mesmo na altura, muito admirava. Frasco era fantástico, vejo agora, emudecido. Frasco era um gigante, assisto agora, espantado. Tinha uma técnica sublime, um controle de bola excepcional, fazia lembrar o antigo craque argentino Ardilles. E depois tinha a vontade típica do jogador do F.C.Porto, a mística, a garra indomável, a fúria nos pés. Este texto é só para repor alguma da justiça que eu sempre lhe neguei. Este texto é só para dizer: Frasco, foste grande…

Re:Frasco: decisivo em 87

27 de Maio de 1987, Viena, capital da Áustria! Eu e mais 10 000 portistas desesperávamos por ter a nossa equipa a perder apesar de estar a jogar claramente melhor que os alemães do Bayern. Artur Jorge percebe que é preciso mudar as coisas! E saiem Quim e Inácio para entrar Frasco e Juary! E tudo mudou! A história é conhecida: Frasco, com aquele jeito de levar a bola que era quase impossível de lha tirar, entra na área alemã e mete em Juary. Este, tapado, passa para Madjer que está de costas para a baliza e tem atrás de si Pfluggler. O argelino nem hesita e, de calcanhar, faz o golo do empate e lesiona-se nos festejos! Dois minutos depois, reentra em campo para levar a bola pela esquerda, sentar o Winkelhoffer, e cruzar dirteitinha para o Juary! Antes mesmo dele tocar a bola já eu e os outros que lá estavam saltavam a gritar o golo que era inevitável! Bem! Esta discrição toda para dizer que, mesmo em 87, já na fase final da sua brilhante carreira, Frasco foi decisivo ao entrar no jogo da final da Taça dos Campeões. E, na gravação que tenho do jogo, feita da televisão suiça de língua francesa, ouve-se o comentador suiço, quando entra o jogador, dizer: "J'aime bien ce petit Frasco! Je me souviens de ce qu'il a fait à Bâle!" referindo-se ao fantástico jogo de Frasco na final da Taça das Taças que o Porto perdeu em 84 na cidade suiça de Basileia!

Re: Euro: Faltam 15 dias...

Excelente o texto! é sempre bom ler quem gosta de futebol acima de tudo, só alguém co valores muito sólidos escreveria algo semelhante. Não te conheci com 16 anos, mas a clubite nessa idade é perfeitamente normal... em puto as convicções fortes são o mais fixe de tudo. Mas não te estou a dizer nada q tu não saibas. Obrigado pelo texto

Re: Euro: Faltam 15 dias...

è camarada..deves ter mais ou menos a minha idade a unica diferença é que eu sou do Porto desde pequenino. O Frasco era o Frasco, lembro-me perfeitamente do meu tio dizer " O frasquinho qd tem a bola não há quem a tire", que técnica que jogador.

Re: Euro: Faltam 15 dias...

De facto quem fica para história são sempre os que brilham e marcam golos. Muito nomes de trabalhadores caiem no esquecimento mesmo quando foram mais do que fundamentais para o sucesso das suas equipas. É assim injusto o futebol.