Crónica: o que define afinal o ser português? | Relvado

Crónica: o que define afinal o ser português?

 

Para Pepe, a cidadania portuguesa vale após seis anos de residência em Portugal, o país que o acolheu com 18 anos. Aquele a quem já chamam "o caçador", por causa do modo como comemora os golos, "caçou" o direito de representar a equipa das quinas como qualquer jovem que trilhou o percurso das Selecções menores. Da Madeira para o Continente, e do Marítimo para o Porto, nestes anos o defesa mudou como jogador e de "tosco" passou a craque. O seu português sambado também se modificou e o central já fala com menos requebro na voz, distanciando-se do som dos compatriotas de Maceió, terra brasileira onde nasceu há 24 anos.Enquanto se espera a definitiva metamorfose de Pepe num português por escolha, lembre-se o processo idêntico por que passou Deco. O ex-portista é já figura intocável na Selecção das quinas e o sotaque aportuguesado afasta-o da brasileira São Bernardo do Campo que nada tem a ver com a ruralidade que o nome indica, mas que é antes um pólo da indústria automóvel no Brasil. A Língua portuguesa sempre atreita a fintas...E se já temos Deco e poderemos vir a ter Pepe, o que dizer de um Manuel da Costa que nasceu em Saint-Max (França) e que nem português sabe falar! E há ainda um Daniel Fernandes que nasceu em Edmonton (Canadá), que tem mãe checa e que fala português com o mesmo sotaque de um norte-americano! Poderemos dizer que Képler Laveran Lima Ferreira e Anderson Luís de Souza são menos portugueses do que Manuel da Costa Trindade e Daniel Márcio Fernandes? Eu cá não sei responder. Mas se já temos à frente das tropas um Felipão que é brasileiro, que tem passaporte italiano e que não se inibe de cantar o hino português, não deverá estranhar a mistura de nacionalidades... E num planeta-futebol desprovido cada vez mais de coração e rendido ao poder de indústria, o amor à pátria não é critério para seleccionar jogadores para as suas equipas nacionais. Cada vez mais os melhores, e por vezes nem esses, só os mais mediáticos, sendo portugueses de gema ou não, terão acesso à camisola da Selecção.
Maldoror

Seleção:

Comentários [33]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Já está, já está...

Sou totalmente contra os estrangeiros representarem a nossa Selecção. Sim, nossa do povo Portugês. São Jogadores que apenas querem representar uma qualquer Selecção onde o seu país de origem não considera que eles tenham qualidade suficiente para envergar as suas comisolas. Mas, temos de ser coerentes. Aquando da chamada do Deco à Selecção foi aberto um precedente, logo é injusto e imoral não convocar qualquer outro individuo cujo passaporte tenha inscrito "Republica portuguesa" seja ele Portugês ou não.

Re: Já está, já está...

Não acho que se tenha aberto um precedente, isto porque já houve muitos jogadores angolanos e moçambicanos a jogarem pela selecção portuguesa. O Deco tem tanto direito a jogar como o nelson do benfica ou o Eusébio.

Re: Re: Já está, já está...

Não. No teu comentário está alguma razão. O precedente foi de facto aberto no DECO, isto na Selecção A. Pois nenhum outro "Estrangeiro" o tinha feito. Quando referes outros "Angolanos e Moçambicanos" é de notar que esses agora países, eram apenas colónias Portuguesas, logo era território Português, logo eram Portugueses. No entanto o precedente para mim até foi aberta no Makukula, jogador da Selecção Sub21, que trocou logo o nosso país quando o seu lhe deu o devido valor que tinha (Na minha opinião, que julga que tem...) Fomos apunhalados. Aí deviamos de ter aprendido a lição, mas não... Temos pena...

Re: Crónica: o que define afinal o ser português?

Eu desconfiava de um relva com este nick,"a evocação do aml", mas pronto. Ser português? Pertencer a um país com quase novecentos anos de história, nascido na Europa, expandiu-se para os quatro cantos da mundo e voltou a retraír-se ao território original; formado por descendentes de iberos, celtas, romanos, bárbaros, mouros, sub-sarianos e goeses; com várias formas de regime ao longo da história, com uma língua própria que é a 5ª mais falada no mundo; conhecido no estrangeiro pela comida, pelo vinho e pelo clima; com um povo que olha para o passado com saudade, sempre à espera de um D. Sebastião, ou pelo menos "de quem mande", que se queixa constantemente do país que tem, mas que se indigna se alguém de fora insulta sua terra, generoso e invejoso, corajoso e maledicente, saudosista e revolucionário. Tudo isto é Portugal. O que é exactamente, numa frase, ser português? Nem Pessoa o determinou ao certo.

Re: Re: Crónica: o que define afinal o ser português?

Perdão, queria dizer "a invocação do Mal" (Maldoror).

esqueceste do caboverdiano nelson?

ou es benfiquista?

Re: esqueceste do caboverdiano nelson?

Por motivos de uma história recente entre Portugal e as suas eis colónias, muitos cidadãos desses países africanos, puderam escolher a sua nacionalidade. O Nélson escolheu ser Português, como muitos outros descendentes das eis colónias, muitos deles formados no Sporting e no Porto. Bosingwa é um exemplo.

tas enganado,o nelson´quando nasceu, cabo verde

ja nao era uma colonia,o nelson naturalizou se portugues ha 2 anos atras mas é como o deco,manuel da costa,daniel fernandes etc,naturalizado portugues. o bosingwa nao nasceu em portugal mas esta ca desde os 3 ou 4 anos,o petit nasceu em franca o nelson esta em portugal ha 4 ou 5 anos.

Comparar o incomparavel...

pelo menos no caso do Manuel da Costa que perante o convite da selecção Portuguesa e o forte assédio da selecção Francesa, preferiu representar Portugal porque considera-se português enquanto que o Pepe quer jogar por Portugal porque é desprezado pela selecção Brasileira e sabe que nunca vai ser convocado para jogar pelo Brasil!

Re: Comparar o incomparavel...

comentário de quem não ouviu as declarações de Mourinho, ou de Moratti. O de quem pura e simplesmente não tem olhos na cara.

Re: Re: Comparar o incomparavel...

se ele fosse jogador do slb era craque mas como é do fcp,os lampioes dizem que nao presta,é o costume mas os tubaroes europeus nao sao cegos e todos querem pepe,bosingwa,lucho,quaresma,anderson etc por alguma razao

Re: Comparar o incomparavel...

Discordo. Mais cedo ou mais tarde ele seria certamente chamado à selecçao brasileira. Mas claro, ele ainda joga em Portugal e a fama pesa muito. Daqui a um ano, quando ele for titular indiscutivel de um tubarao europeu é que o pessoal se vai aperceber do que esta ali.

mais cedo ou mais tarde quando?quando pepe

tiver 30 e tal anos que iria a seleccao brasil? o deco quando foi a seleccao portugal com scolari tinha ja 26 anos e continuava sendo ignorado pela seleccao do brasil ou seja se o deco nao jogasse pela seleccao portugal acho que nem ia ao mundial 2006, o deco faz 30 anos este ano o derlei coitado ate agora nunca foi internacional do brasil e ja desde 2004 que o derlei podia ser convocado para a seleccao prtugal so que nao teve a sorte de deco portanto o pepe nao pode estar a vida toda a espera que o brasil o chame 1 dia em quase todas as seleccoes do mundo ha pelo menos 1 brasileiro naturalizado na seleccao,dificil é arranjar uma seleccao sem 1 unico brasileiro.

Fico algo incomodado

Sinceramente é algo que me deixa incomodado. Sou uma pessoa que desde sempre sinto muito o meu país. A entrada de Deco na selecção, foi para mim aceite a muito custo. Não está em causa o valor do jogador, ou o que ele sente a representar a nossa selecção. Porque desse sentimento só ele pode falar. Depois de ver Deco tantas vezes na selecção, acho que já me habituei à ideia, mas ao surgirem novos rumores, (Liedson, Derlei e Pepe), senti-me de novo incomodado. Acho que Deco deveria ser a nossa excepção à regra. Devia ser um caso à parte. Deveria ser o caso exemplo, de modo a não perdermos a nossa identidade. No mundo acho que também somos um país à parte, temos uma história ímpar e fronteiras das mais antigas da Europa, mas ganhas a "punho", contra forças muito maiores que as nossas. Para mim existem países que não escandaliza, a utilização de naturalizados, por motivos históricos e de filosofia das suas sociedades. A filosofia da nossa sociedade, o sentimento com que vivemos a nossa história e os nossos símbolos nacionais, choca com a utilização desses jogadores. Quanto aos outros jogadores, (Manuel da Costa, Daniel...), o caso é diferente, porque tal como temos uma longa história nacional, temos também tradições na emigração. Esses rapazes não são mais que filhos de emigrantes. Gostava que Deco continuasse a ser a nossa excepção à regra.

Deixa ver se percebi

então rapaziada que mora longe, que muitas vezes não sabe sequer falar a língua, não se sente português, mas têm pais portugueses, é diferente e pode. Mas rapaziada como o Deco que está cá há muitos anos, cá se fizeram homens e jogadores, não. Estou a ver.

Re: Deixa ver se percebi

Primeiro, eu não estou a criticar o Deco nem ninguém. Até disse que já mehabituei a ver o Deco na selecção. Dei apenas a minha opinião. Na minha opinião, mais nenhum estrangeiro deveria jogar na selecção, mas é apenas opinião. Filhos de emigrantes não são estrangeiros, pela lei, pela constituição Portuguesa, são Portugueses desde que nascem.

Re: Re: Deixa ver se percebi

Olha que não. há para aí muito filho de cabo-verdiano que nasceu e sempre viveu em Portugal, e é apátrida, o que corta as suas oportunidades de singrar na sociedade.

Re: Re: Re: Deixa ver se percebi

Porque já nasceram depois da data até à qual esse acosdo tinha validade.

entao a nelly é portuguesa ou nao?ela nasceu

em canada e filha de pais portugueses canadiana é certeza.

a nelly furtado por exemplo

Re: Crónica: o que define afinal o ser português?

Os tremoços e a cervejola :)

Re: Re: Crónica: o que define afinal o ser português?

e o vinho também

Re: Re: Re: Crónica: o que define afinal o ser português?

O vinho só para acompanhar uma jantarada bem regada :)

Re: Crónica: o que define afinal o ser português?

Há 2 vertentes, a nacionalidade por via de "sangue" e por via "geográfica". Eu só considero português quem o é de "sangue", ou seja, quem é descendente de portugueses, independentemente de onde nasça. Outros consideram que és da nacionalidade do local onde nasceste ou onde te encontras há mais ou menos tempo. Julgo que estes abusos na aquisição de nacionalidade se resolveriam com um periodo de carência de pelo menos 10 anos e serviço militar obrigatório para os Homens. Acabava com estes oportunistas.

Re: Re: Crónica: o que define afinal o ser portugu

então um emigrante chega a Portugal com vontade de trabalhar, e a primeira coisa que queres fazer é mandá-lo para a tropa?

o meu pai dizia que so é HOMEM quem vai a tropa

como o o meu pai fez a tropa em macau hoje em dia ninguem quer ir a tropa os tempos mudaram

Re: o meu pai dizia que so é HOMEM quem vai a trop

e como o senhor seu pai dizia, V.Exa. repete e procura perpetuar a ideia, isento de qualquer espírito crítico ou consciência? pior: sugere que a ideia devia ter força de Lei. Magnífico.

sangue portugues?entao o eusebio tem sangue

portugues? no meu caso por exemplo nasci em macau na china e vivi la muitos anos meus pais tambem nasceram la,mas o meu bisavo e trisavo nasceram em portugal e foram fazer tropa em macau e por la ficaram e casaram com portuguesas que estavam em macau e por isso que eu existo. sou portugues

Para tua alegria

digo-te que não há um único português que não tenha sangue misturado. Seja de árabe, celta, africano, asiático, médio oriente, todos já cá passaram, por todo o lado já andamos e somos mestiços no sangue e na alma. Que bom!

Re: Para tua alegria

Hellôô?? Eu falei em cor da pele? Falei em descendência... é dificil de perceber que o meu filho é do "meu sangue"?