Ricardo Costa ou... a independência no futebol é uma falácia | Relvado
Lead: 

Rui Santos responde a um leitor do Relvado, que quer saber a opinião do comentador sobre a atuaçã

Sub-título: 

Cartão roxo: o leitor pergunta

Ricardo Costa, problema ou solução?

Sendo um defensor da verdade desportiva e da transparência no futebol, tal como eu, qual a sua opinião acerca de Ricardo Costa (ex-presidente do Conselho de Disciplina da Liga)? Apesar das conferências de imprensa mediáticas, considera que era alguém, que goste-se ou não, fazia cumprir os regulamentos disciplinares existentes (ainda que fracos, como ele próprio reconheceu) e foi afastado por "mexer" nos poderes instalados no nosso futebol, ou era alguém com sede de protagonismo e com uma agenda bem definida?

Cumprimentos!

Carlos Carvalho

 

A resposta de Rui Santos

Caro Carlos Carvalho,

O ex-presidente da Comissão Disciplinar da Liga, Ricardo Costa, constitui a prova mais recente de que a 'justiça desportiva' não deve emanar de escolhas marcadas pela bonita e sonante designação do 'movimento associativo', cuja dinâmica -- pela sua ineficácia -- é um embuste para enganar a opinião pública.

Ricardo Costa tentou fundamentar todas as suas decisões, de acordo com a interpretação que faz dos regulamentos.

Os regulamentos são, em muitas situações, omissos ou demasiado elásticos para merecerem diversas leituras. Por isso é que, no plano jurídico, há sempre múltiplas interpretações dos quadros normativos.

Creio que Ricardo Costa pretendeu, genericamente, tentar impor um novo quadro de moralização do futebol português, através de uma visão menos romântica e mais espartana dos regulamentos.

Não é possível, de acordo com o actual sistema de organização do futebol português, ao qual faltam claramente mecanismos de promoção e implementação do princípio da independência.

Por essa razão -- consciente de que não há soluções perfeitas -- venho defendendo a criação de um Tribunal Desportivo, cujos membros a serem escolhidos pelo 'aparelho judicial' e nunca pelo 'movimento associativo', que está obviamente 'clubitizado' ou contaminado pelo poder dos principais clubes.

Ricardo Costa foi amachucado como um folha de papel. Trucidado pela sistema do futebol. Será visto como uma espécie de 'D. Quixote vermelho' porque, conforme está organizado o futebol (em Portugal), tutelado por facções, a que se sente prejudicada fica sempre numa situação confortável de poder descredibilizar as decisões tomadas em seu alegado prejuízo. E isso acontece por vício sistémico, mas também porque a organização do futebol português não  consegue colocar-se acima dos interesses específicos e particulares dos clubes. Eles não deixam. É uma pescadinha de rabo na boca. A questão é, pois, muito simples: enquanto as bases do sistema de organização forem as mesmas, apenas teremos direito a um futebol de matriz clientelar. Sem independência e sem protecção da 'verdade desportiva'.

NOTA - Está concluído o Relatório Final e projecto de Diploma para criação de um Tribunal Arbitral do Desporto, com competências específicas para os litígios de natureza desportiva. Foram oito meses de trabalho da 'Comissão para a Justiça Desportiva', que fica agora à mercê do Governo emergente do próximo acto eleitoral e da Assembleia da República. Segundo o projecto, o TAD 'é uma entidade jurisdicional independente dos órgãos de administração pública do desporto e dos organismos que integram o sistema desportivo, dispondo de autonomia administrativa e financeira'. É um bom primeiro passo.

 

(Rui Santos escreve de acordo com a grafia do português pré-acordo ortográfico)

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

 

Rui Santos. cartão roxo
Taxonomia: 
Rui Santos

Aplaudo a criação do Tribunal Desportivo

A resposta de Rui Santos ao leitor tem duas partes distintas e bem claras: uma é a falar da criação do Tribunal Arbitral do Desporto que pode ser um enorme passo em frente na moralização de todo o desporto nacional e da existência de uma efectiva e independente justiça desportiva, capaz de decidir com equidade e em tempo útil. É uma necessidade há muito sentida e só tenho receio que se deixe enredar na teia de procedimentos burocráticos tão do gosto da nossa justiça e que atiram as decisões para tanto tempo depois que deixam de ser justas! Esperemos que sendo um Tribunal Arbitral isso não aconteça pois os processos são instruídos de forma mais simples.
A outra parte da resposta é para tentyar fazer passar a idéia de que Ricardo Costa foi um "bonzinho" vítima dos mauzões que pululam no futebol indígena! A Ricardo Costa faltou independência e equidade, não foi vítima do sistema, ele foi parte integrante e actuante do sistema ou, se se preferir, de uma das partes do tal "sistema"! As suas decisões, ou pelo menos muitas delas, pautaram-se por serem clara e inequivocamente parciais e à revelia do bom senso! A ânsia de protagonismo e de ajudar uma parte ficou bem consubstanciada no caso Hulk/Sapunaru em que se esqueceu um dos princípios básicos da justiça, o da proporcionalidade das penas, para dar um castigo completamente disparatado a dois jogadores que agrediram um steward após provocação e a quem ele deu uma pena 15 vezes maior que a que teriam se agredissem um adversário dentro do campo! Foi apenas e só mais um mau elemento do "sistema" (um Presidente da Comissão Disciplinar da Liga não pode estar fora do "sistema"!) e a sua passagem pelo futebol não deixou qualquer saudade!

Volta Ricardinho, que eu dou-te não a extrema unção mas sim

a libertação de não teres pecado mais, sobre tais gentes.

é este palhaço que conseguiu

é este palhaço que conseguiu castigar o hulk 18 jogos ? é o mesmo que ainda há pouco tempo numa entrevista diz que foi pressionado atavés de telefonemas do vieira orelhas?é o mesmo que disse que foi abordado por algumas pessoas ligadas aos vermelhos para que castigasse o javi garcia 2jogos para não levantar muitas suspeitas? TENHAM VERGONHA,CONTRA TUDO E CONTRA TODOS,FUTEBOL CLUBE DO PORTO COLOSSO DO FUTEBOL PORTUGUÊS E EUROPEU.F.C.P. SEMPRE AMOR ETERNO

Realmenet um tema apropriado para esta altura!!

Rui santos, em grande..

No segundo artigo após o término da actividades de clubes e face ao sucedido na presente época, qual os temos escolhidos pelo Sr. Rui Santos??
- Ontem era AVB como marca!!!!
- Hoje é voltar com o mosqueteiro Ricardinho.

Fantástico, Sr. Rui santos. Gostaria é que nesta explçicação tivesse incluido a resposta às seguintes perguntas:
- Porque foi fabricada uma punição para Hulk quando a lei não estabelecida punições paar o que sucedeu?;
- Que consequências teve a errada decisão da punição de Hulk, no campeonato do ano passado?
- porque somente o SCB e FCP tiveram jogadores punidos quando sucederam outros casos em túneis envolvendo o SLB?
- Porque as punições ao atletas do SLB foi comunicada, menos de 24h depois do encerramento do período de transferência?
- Porque motivo outras pessoas foram escutadas a escolher arbitros e nada sucedeu?

À imagem de ontem, em vez de enaltecer o trabalho efectuado por jogadores, técnico e direcçaõ do FCP, o Sr. Rui santos evita ou vem com assuntos laterais. O seu trabalho para minimizar os feitso do FCP é notório.

A imagem do jornalismo português..

As vitórias do FCP continuam a custar muito a muita gente, não é Sr. Rui santos??

Bem, agora estamos no limite da seriedade

Esse Sr Ricardo Costa é o espelho da hipocrisia nacional, é um vendido, sem mais.

Não vou contar a história desse pulha novamente, senão não saio do monólogo. Sim, porque é para ai que nos atiram, para o monólogo.

Esse Sr é um instrumento do Sistema, do Sistema que todos os paladinos da verdade desportiva querem combater. Esses Paladinos, enterrados até ao osso.

Explique-me como o SLB só foi Campeão com "os lugares na Liga", e depois insulte novamente a inteligência das pessoas.

Sem mais.

O senhor Rui Santos é um

O senhor Rui Santos é um profeta...

TÚNEIS? AINDA?

Boa tarde e os meus cumprimentos. Ainda comentários sobre túneis? Será que OS TÚNEIS SÓ DEVIAM VALER
QUANDO POR LÁ ANDAVA O "GUARDA ABEL"??? Quanto aos regulamentos, não sei se servem ou não mas,sr.
Rui Santos as poucas vergonhas que vimos mais uma vez esta época em alguns campos não deveriam ter sido
severamente penalizadas e sem excepção? Doesse a quem doesse? Enfim, infelizmente é o país que temos...
Saudações desportivas e benfiquistas.F.Reis

ESPAÇO PARA DIZER MAL DO FCP???

Lamento o lado democratico deste espaço, a fazer lembrar outros tempos .!!!
Porque razão eliminaram o meu texto?
Que tinha de ofensivo o meu outro comentário???Não passou???
EU SEI PORQUÊ::::!!!
Mais não digo, pois para viver hoje neste mundo hipócrita, todo o cuidado é pouco.....!!

Calma

Caro Teixeira, tenha calma que de certeza se trata um percalço temporário porque não faz de todo sentido censura ou o famoso lápis azul num espaço tão frequentado e até dirigido por paladinos da verdade e da transparência ( pelo menos a fazer fé nos textos).

Sr Rui santos , e a sua resposta LÓGICA,

Como pessoa atenta ao fenómeno desportivo, não acha no miníno SUSPEITO todas as deliberações desse tal (HOMEM SÉRIO)??????? penalizar sempre os mesmos????Ao ponto de hipotecar o campeonato ao SCB e fragilizar ao máximo, o rival FCP??? Os castigos (COMO NUNCA VISTO EM PORTUGAL) terminarem há medida esses mesmos clubes já não pudessem constituír algum perigo ao SLB para a conquista do campeonato (TUNEIS).
Porque os tuneis só aconteceram em jogos (vários) do SLB e sempre em prejuízo claro dos opositores???
sr Rui Santos eu entendo que a seriedade e a justiça só está mesmo ao alcance daqueles que quando deliberam são justos e pôe em prática essa caracteristica e neste caso foi evidente a seriedade??? do Sr Ricardo Costa, ou seja eu tinha vergonha de ter um magistrado destes na familia.

eu

idem idem aspas

O Ricardinho ainda vai voltar para o CJ...

... aí é que vai ser...

Será isto uma pergunta

Parece-me que não. Esta pergunta parece daquelas que são encomendadas por quem tem de responder, dado que o lhe falta em dúvidas (para serem esclarecidas) sobra em juízos de valor (para serem aproveitados e aplaudidos).
Aquilo que é atribuído à corporação do Futebol não é menos verdade em relação aos jornalistas (só para citar um exemplo entre muitos)

Esclarecimento

Só para esclarecer algumas pertinentes dúvidas: é a edição do Relvado e não Rui Santos quem faz a triagem prévia das muitas perguntas que nos chegam via Cartão Roxo. Ao escolhê-las, levamos em consideração o interesse que a resposta poderá ter para a comunidade de leitores do Relvado, e não apenas para o autor, bem como a possibilidade de discussão subsequente. É o caso.

Curioso, teve um ano inteiro

Curioso, teve um ano inteiro e só agora se preocupa com esta questão. Podia ter trazido esta questão o ano passado em muito mais oportuno momento. Será que não havia nada mais interessante sobre o campeonato actual?
AH! Havia, mas não interessava...

Caro Luís Miguel Nunes

Antes de tudo, obrigado pelos esclarecimentos. No entanto e se me permite a ousadia, gostaria de questionar o interesse deste tema num final de época em que aconteceu tanta coisa positiva, a começar pelo fair play demonstrado pelas equipas Portuguesas e seus adeptos na disputa nomeadamente dos dois últimos títulos da época, para agora desenterrar a figura do Ricardo Costa e sua efémera obra em prol de qualquer coisa que não de certeza a verdade desportiva.
O meu enfoque na questão corporativa dos jornalistas em geral e muito em especial, aqueles que se dedicam à vertente desportiva tem uma razão de ser, que de seguida tentarei explanar.
Em Países mais desenvolvidos que o nosso, a começar pela nossa vizinha Espanha, os jornalistas e os periódicos têm opinião e não têm pejo nenhum em as assumir, de modo que para o leitor é muito mais fácil entender e relativizar os seus pontos de vista, ao contrário dos nossos conterrâneos que preferem se assumir como que virgens imaculadas no que às preferências clubísticas diz respeito.
Quanto à questão em si colocada pela "pergunta" gostaria de dizer o seguinte, socorrendo-me de algumas das respostas com que fomos presenteados.
Se os agentes que devem aplicar os regulamentos não vierem da esfera associativa, devem vir donde????.
Da política, não me parece bem, de uma das partes que compõem o universo do Futebol que não os dirigentes (jogadores, técnicos, árbitros, adeptos, apanha-bolas, etc. etc) também não me parece viável, também já ouvi dizer algures que os membros ligados à justiça dita normal não deveriam se imiscuir nessas coisas menores da bola, a começar pelos juízes desembargadores. Portanto deve sobrar para aí......A igreja e os.....Jornalistas, também não me parece bem.
Acabado o assunto do agente, vamos aos instrumentos, a começar pelos regulamentos que são "demasiado elásticos", pois se o são que os façam melhor e o caso fica resolvido sem ficarmos à mercê de um qualquer "D. Quixote vermelho" (Rui Santos dixit, não eu) inebriado com o seu poder mais interpretativo que aplicativo, dando corpo ao desejo confesso de alguém que fez questão de investir mais nos órgãos da Liga de Futebol.
Como isto já vai longo e maçudo, termino com a questão do vício sistémico e matriz clientelar, ou seja a versão do Rui Santos em relação ao sistema do Dias Ferreira, para dizer que esta argumentação serve também para os jornalistas, enquanto os jornais tiverem de viver de clientes, sejam eles os que compram o papel ou aqueles que pagam para lá ter a sua publicidade.

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.