Benfica está sem estratégia em matéria de aquisições | Relvado
Lead: 

A crise económica está a reflectir-se naturalmente no
futebol. Mas quem estiver à espera do dia

Metido na alta roda do futebol mundial, talvez fosse aceitável a ideia segundo a qual o Real Madrid necessitasse de mais de dois jogadores em média para cada lugar. A Liga espanhola é dura, o calendário futebolístico no país vizinho -- apesar da dicotomia Barcelona/Real e os ‘outros’ -- obriga a uma atenção constante sobre todos os adversários, a participação na Liga dos Campeões pressupõe máximo envolvimento na competição, mas nem assim José Mourinho enveredou pelo caminho mais fácil: ter mais de duas opções por lugar para poder decidir melhor perante maior número de alternativas.

Contar com 19 jogadores de campo e três guarda-redes é um risco, se avaliarmos a exigência e a competitividade do futebol espanhol. Se variáveis como ‘agressividade’ e ‘doação plena à competição’ estão subjacentes aos melhores campeonatos, pode falar-se de risco. Mas é um risco calculado. Do outro lado da balança, quando o número de atletas num plantel ultrapassa os 25 jogadores, as tensões provocadas nos balneários e a pressão supletiva que os treinadores encontram para controlar essas tensões.

Num plantel competitivo como o do Real, o importante é que os jogadores sintam a competição interna e saberem que, ao mínimo descuido (menor concentração, baixa de ‘forma’), podem ser rendidos sem afectação da qualidade global. Isso é bom para manter os jogadores ‘ligados’ e, por outro lado, há menores possibilidades de se criarem, dentro das cabinas, bolsas de insatisfeitos e contestatários.

Em Portugal, onde geralmente nas ligas profissionais as equipas não competem ‘de gás aberto’ durante 90 minutos, mas apenas -- grosso modo -- entre 45 minutos e 1 hora, planteis de 22-23 jogadores seriam mais do que suficientes para cumprir toda a época. Mais: com a eclosão das equipas B, eu diria que até se poderia reduzir esse número para 20-21 jogadores, se houver -- como tem de existir -- uma sintonia clara entre os elementos que compõem as respectivas equipas técnicas.

Por que razão essa visão mais realista e economicista do assunto não prevalece no futebol português?

Alcanço três razões: primeiro, porque o futebol em Portugal sempre padeceu do mesmo mal do País, isto é, gastar à tripa forra, com a certeza de que o dinheiro sempre aparece e não há forma de penalizar os verdadeiros responsáveis pelo(s) ‘buracos(s)’. Já vimos que não é assim, e estamos a pagar pesada factura pelo descontrolo que a certa altura se apoderou das finanças públicas. Em segundo lugar, porque no momento das contratações não se dá a devida importância à ‘ficha clínica’ de determinados futebolistas, que custam centenas de milhares ou milhões de euros sem estarem em condições de treinar quanto mais de competir. Terceira razão (esbatida nos últimos anos): os jogadores treinam-se mal e, treinando-se mal, não podem competir bem.

Com o cenário de crise escancarado na Europa e em Portugal, é preciso reformular esta ideia de facilitismo nas aquisições. A criação de uma Casa das Transferências, como venho protagonizando, iria dissuadir algumas contratações sem o menor sentido, que são realizadas para proveito só de alguns. Enquanto ela não chega, o caminho passa por reduzir os planteis. Reduzi-los e ter os jogadores disponíveis bem preparados. Sem ‘lesões históricas’ nem ‘dói-dóis’ na cabeça.

Há clubes em Portugal que têm dezenas de jogadores profissionais sob contrato. Não faz sentido. Com equipas ‘B’, não se justificaria tanta polémica com os ‘emprestados’, se as reformas estruturantes viessem acompanhadas de uma mentalidade diferente. Infelizmente não: a mentalidade é a mesma e não vai mudar tão cedo.

Veja-se o caso de Nélson Oliveira, que acaba de ser emprestado pelo Benfica ao Deportivo da Corunha.

Pelos vistos, não cabe entre as soluções imediatas para o ataque do Benfica, que tem Cardozo à cabeça e ainda Rodrigo e Saviola a fazerem-lhe sombra. Como não acredito que Kardec, Yannick Djaló, Hugo Vieira, Rodrigo Mora ou Michel possam ser colocados no mesmo saco, julgo ser legítimo concluir que Jorge Jesus pensa fazer a despesa da época com Cardozo, Rodrigo e Saviola na ‘zona do ponta-de-lança’, ‘assessorados’ pelos muitos jogadores de inspiração ofensiva que o Benfica tem do meio-campo para a frente (Salvio e C.ª), a menos que ainda esteja a caminho outra solução para o espaço ofensivo, o que seria um disparate.

Talvez Jorge Jesus tenha concluído que foi prematuro o lançamento de Nélson Oliveira na época passada, em detrimento de Saviola, que passou de ‘indiscutível’ (no ano do Benfica campeão) a ‘não convocado’. Talvez Jorge Jesus esteja a pensar que a manutenção no plantel de Cardozo vai dar muito poucas hipóteses àqueles que se sentarem no ‘banco’. Em tese, sim, mas nunca se sabe, por causa das lesões e dos castigos. De resto, nem Saviola nem Rodrigo são substitutos directos de Cardozo. São ‘segundos pontas de lança’. Pelo que, no actual plantel do Benfica, apenas Kardec pode figurar entre as ‘referências fixas’ no ataque. O empréstimo de Nèlson Oliveira também pode passar por aí.

Seja como for, atente-se nas condicionantes da equipa B. Serve para jogadores com pouca ou fraca competição; não chega para jogadores ‘internacionais’ com 20 anos, já com alguma tarimba. Não chega para Nélson Oliveira. É preferível colocá-lo no futebol espanhol, num clube médio, onde possa jogar com alguma assiduidade. Conclusão: as equipas B não resolvem tudo, e podem rapidamente transformar-se num flop, se não houver ‘vontade política’ de as credibilizar. Serão os próprios jogadores a ‘boicotar’ as equipas B. E não nos esqueçamos que este projecto já ‘abortou’ uma vez na história do futebol nacional...

Este ‘empréstimo’ é realizado com a intenção de ‘ganhar’ Nélson Oliveira para a próxima temporada. Mas se é assim fica claro que a sua utilização na época passada não resultou de uma estratégia (havia intenções de o vender tão cedo?!) mas de um conjunto de acasos ou de ‘feelings’. E, na verdade, o Benfica parece estar sem estratégia em matéria de aquisições. Um treinador ‘menos ligado’ ou uma ‘estrutura’ desgovernada a tomar as rédeas do pelouro das aquisições? Ou serão... as duas coisas?!


(Rui Santos escreve de acordo com a grafia do português pré-acordo ortográfico)

Rui Santos no Relvado 1 (fundo verde)
Taxonomia: 
Rui Santos

Quem é que ainda...

...dá ouvidos a este BIMBO!

Concordo com parte da

Concordo com parte da crónica, a visão de que onde realmente é imprescindível contratar ainda não o fizeram acho que passa para a opinião publica vendo qualquer jogo do Benfica.
Mas não é por isso que deixo passar alguma "raiva", mal estar com o Benfica pois somos simplesmente adeptos e é aqui que reside o mal estar de muitas pessoas que não se resignam a ser apenas comentadores.
Mas do que o defesa esquerdo que se esta a trabalhar acho mais importante uma alternativa ao Maxi e não digo para o banco. Porque não um lateral direito para titular, um atleta inteligente com visão e objectivo de CRUZAR e não de fintar.
O problema ao olhar para os jornais e vermos nomes é não sabermos quem esta na calha para sair, e quando se fala do Salvio obviamente que deve estar alguem para sair e sem sabermos quem é ja estamos a criticar.
É evidente que criamos todos ver uma defesa de nivel, mas olhem para as equipas mais ricas da Europa, a defesa boa ou ma é definida pelo sistema e metodologia de jogo. O Melgarejo vai se construindo com o passar dos jogos.

https://www.facebook.com/academia.futebol

Quantos extremos serão necessários

para JJ ficar satisfeito com o grupo que tem à sua disposição... Não consigo perceber como é que uma equipa que tem o Bruno César, Nolito, Enzo Perez, Djaló ( se o treinador o contratou é porque acredita nele ), ainda mais uns quantos que não me recordo, tem necessidade de gastar 20M€ em extremos contratando Ola John ou Salvio, até percebo que quisessem contratar um deles, para um ser o titular do lado contrário a Bruno César que para mim é um talento fantástico, mas os 2?!?!? Agora pergunto, o Benfica não faria melhor se fosse ao mercado trazer alguém para substituir o seu melhor jogador que está prestes a sair e não têm ninguém para o substituir?!?!? Ou seja, um nº 8... Um grupo que tem 7/8 extremos e depois não tem um médio box-to-box... é por estas e por outras que apesar das suas enormes qualidades, JJ perde os campeonatos, já assim aconteceu com a saída de ramirez sem preocupação em comprar alguém similar...

Benfica - Lateral Esquerdo

Continua no Benfica,a "luta", pelo tal lateral esquerdo que virá salvar aquele lado da defesa !
Já me parece quase uma anedota, embora sem nenhum tipo de piada, pois sou benfiquista. Também não sou pago para pensar em soluções, mas como qualquer tipo de treinador de bancada, acho que tenho razão e penso que se estivesse no lugar certo teria a solução para este problema e celeridade na aquisição do tal lateral !

Dou alguns exemplos do que seriam bons jogadores para aquisição, ( claro que a valores para a realidade portuguesa ) :

Reto Ziegler - Juventos , seria um valor próximo dos 5 000 000 euros, mas para um jogador com 26 anos ainda haveria hipótese de retorno financeiro, no futuro

Erik Pieters - PSV, se calhar uns 5 000 000 euros chegavam e garantiam muito provavelmente um maior encaixe financeiro no futuro

Jetro Willens - Também PSV , presente no europeu e tal como o Erik, também 5 000 000 euros deviam chegar e forte possibilidade de enorme retorno financeiro, pois aqui o " mestre " Jesus teria também trabalho a fazer, mas não a inventar !!!

Luca Antonelli - Génova , não sei até que ponto o Génova o quereria vender mas tentar por uma valor á volta de 5\6 000 000 euros, seria garantir um internacional italiano !

Bruno Cortês - São Paulo, seria uma opção mais barato, mas sem ser pior, já que também já foi á selecção e 3 000 000 euros devem chegar.

Simon Poulsen - Acho que está livre, foi ao europeu e era boa escolha, certamente com retorno garantido !

E já agora gostava de saber porque razão o mister Jesus anda a inventar um lateral , ( Melgarejo ), quando tem Luís Martins, das selecções jovens de portugal e quase da mesma idade e o Carole também da mesma idade e também das selecções jovens de França, será ele cego ?!!!

Como se vê e eu sem ser nenhum tipo que passo todo o dia a pensar nestes assuntos, como os senhores directores do meu Benfica, resolvia a questão .

Há ainda que contratar um defesa central de qualidade, por exemplo o Déde do Vasco da Gama, eu oferecia o Kardec e o Sidnei mais 2 000 000 euros.

São somente as minhas opiniões, mas estou convicto que se fosse eu o responsável pelas contratações já teria essa questão resolvida com o devido tempo ! E isto sem ponto de ironia, pois não considero os responsáveis do Benfica mais competentes do que eu, senão já teriam resolvido a questão e não contratarem mais jogadores para posições já preenchidas . Enfim...

Cumprimentos,

Nuno Campos

Grande professionalismo...NOT

HAHAHAHAHAHAHAAHHAAHAHAHAHA
Facam um favor a malta e fechem o site.
Erro tecnico...ROTFL (really rolling on the floor laughing)

Nota da Edição

Em virtude de um erro técnico, os comentários (mais de 100) feitos a este artigo foram apagados. Uma lacuna que lamentamos, pedindo aos autores dos comentários compreensão pela omissão inadvertida das respetivas opiniões.

Fica aqui o mea culpa da edição, também direcionado ao autor do artigo.

Vai lá vai...

:)

Foi pena não ter sido ao contrário...

...eliminar-se o artigo e ficarem os comentários... Certamente que o Relvado ficaria mais "rico" que agora.

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.