Paulo Fonseca: "São tempos de grande ensinamento para mim" | Relvado

Paulo Fonseca: "São tempos de grande ensinamento para mim"

Jesualdo definiu o início da segunda parte como o momento do jogo no Dragão.
 
Paulo Fonseca assina pelo FC Porto: foto 01
FC Porto

Paulo Fonseca voltou às vitórias na I Liga mas não escondeu que o FC Porto entrou de forma intranquila no duelo com o Sporting de Braga (2-0), neste sábado. Na segunda parte o cenário mudou.

"Entrámos algo receosos e intranquilos mas conseguimos a estabilidade emocional, aos poucos. Depois arrancámos para uma grande segunda parte, fizemos um jogo muito conseguido perante uma equipa muito boa, organizada. Vitória totalmente justa", analisou o treinador do FC Porto em entrevista rápida à Sport TV.

Lucho González saiu ao intervalo devido a lesão, explicou Fonseca, garantindo que não alterou a estrutura da equipa com a entrada de Carlos Eduardo, dizendo apenas que "as características do jogador" brasileiro alteraram o estilo de jogo.

Em relação ao passado recente e às críticas que tem ouvido, Paulo Fonseca voltou a recordar: "No FC Porto há sempre pressão para vencer. Quem passa por aqui tem de saber lidar com a pressão. Estes têm sido tempos de grande ensinamento para mim".

"Fomos perdendo confiança" - Jesualdo Ferreira viu um Sp. Braga superior no início do encontro: "Entrámos muito bem, tivemos possibilidades de fazer um golo, o FC Porto estava mais intranquilo e nós mais serenos".

Uma superioridade que não se manteve mais tarde e que esbarrou na eficácia portista, que foi decisiva no início da segunda parte: "Na primeira parte pensámos o jogo, na segunda parte não. Fomos perdendo confiança e toda a ligação que tínhamos conseguido antes do intervalo. A entrada do FC Porto na segunda parte marcou o jogo. Foi eficaz e a história ficou escrita aí".

"O FC Porto ganha bem pelo que fez na segunda parte, num período em que poderíamos ter sido mais fortes do que fomos. O FC Porto foi mais robusto", completou o treinador da equipa minhota.

FC Porto:

Comentários [4]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Está a viver tempos de grande ensinamento...

e a aprender que não pode ir para um clube da dimensão do FCPorto cheio de ideias novas e experiências como se fosse para um clube pequeno. Esta afirmação prova que PF quer demonstrar que é pessoa humilde e que sabe fazer "mea culpa", ou então está sob coacção dos Super Dragos e de PdC, que entre várias exigências, lhe solicitaram alterações tácticas e a utilização mais regular de Kelvin, Ghilas, Carlos Eduardo, Ricardo, etc...

Este Fonseca não poderia ser maior desilusão

mesmo que sinta isto, não o diz, isto revela uma insegurança, uma necessidade de se desculpar perante a opinião pública, uma demosntração de fraqueza que não estou habituado a ver no Porto, nem a aceito bem enquanto portista... é daquelas coisas tipo, "vejam lá isso, que eu coitadinho ainda estou a aprender, tenham lá alguma condesc~endencia comigo por favor..."

Um treinador forte, não é um treinador tipo Mourinho, que também o é, ou era... mas um treinador que acredita nas suas ideias, não se desculpabiliza com nada, enfrenta sempre com as suas ideias os jornalistas, e é sempre racional e não anda aos ss... Jardim é um homem seguro, e não tem que andar por aí a berrar como Mourinho, ou fazer piruetas como esse sim inseguro JJ... mas nada que se compare com este rapaz que parece não ter espinha dorsal nas suas ideias, que parece mudar de discurso cada vez que vai a uma conferência de imprensa, que nos diz que aquiloq ue vimos não é aquilo que aconteceu...

Só é pena...

... Seres completamente tavinho dessa cabeça, e ser necessário tantas jornadas, para te adaptares ao modelo e jogadores que tens, e não ao modelo de jogo do Jay Jay...

Seja bem vindo à terra dos Dragões...

Bons indicadores de que...

Paulo Fonseca começa a ter espaço para assimilar as bases de uma nova fase. Pelos vistos Pinto da Costa não quer repetir decisões precipitadas no passado que não corresponderam às expectativas. Se Paulo Fonseca assume que está a aprender e a evoluir, será meio caminho andado para a sensibilização dos atletas e para a equipa atingir outros níveis.
Seria positivo se tivesse sido da sua responsabilidade a mudança de atitude dos jogadores na 2ª parte deste Porto-Braga.