Manchester viu um Benfica personalizado... e apurado | Relvado

Manchester viu um Benfica personalizado... e apurado

Empate a duas bolas foi suficiente para garantir o apuramento. Equipa portuguesa foi a melhor em cam
 
Manchester United-Benfica (22/11/11): Artur festeja
Lusa

O Benfica garantiu esta noite o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, ao empatar (2-2) no recinto do Manchester United.

Com Rodrigo como único avançado-centro em campo, a partida ainda nem tinha aquecido quando a turma portuguesa (sem portugueses no onze inicial, mais uma vez) inaugurou o marcador. Jogada rápida de ataque, bem iniciada por Witsel. Gaitán cruzou do lado direito e a bola sofreu um desvio duplo, primeiro em Evra e depois em Phil Jones, que acabaria por marcar na própria baliza.

Até aí ainda não dava para perceber quem iria entrar melhor no encontro - o golo surgiu logo ao terceiro minuto - mas depois o Benfica acabaria por justificar a vantagem precoce.

Controlo do jogo, equipa mais esclarecida e pressionante, Bruno Cesar perto de marcar numa ameaça de longe, enquanto os ingleses apresentavam-se sem ideias, também sem Rooney e Welbeck, ouvindo assobios das bancadas bem cedo, algo raro em Old Trafford e nos estádios de Inglaterra, no geral.

Gaitán tentava aparecer muito. Com mudanças de velocidade, a querer ter a iniciativa em diversas ocasiões, mas nem sempre a vontade e o virtuosismo são sinonimo de qualidade. O argentino começou até a dar toques com a bola sempre no ar, o que não deve ter deixado Jorge Jesus muito contente, sobretudo porque Gaitán perdeu (mais uma vez) a bola e o United aproveitou para subir e ter um livre perigoso a entrada da área, mas Nani atirou A figura de Artur.

O português estaria na jogada do golo do empate, A passagem da meia hora. Um golo irregular, já que após o cruzamento de Nani, Berbatov faturou de cabeça, beneficiando de um fora de jogo não assinalado.

Contra a corrente do jogo, os locais igualaram e logo de seguida, empolgados com o empate, quase completaram a reviravolta. Valeu Artur, que fez uma grande defesa quando Young apareceu sozinho. Logo a seguir foi a vez de Aimar tentar e De Gea responder também com uma boa defesa.

Essa seria a ultima jogada ofensiva bem construida por parte dos "encarnados", que ate ao intervalo baixaram na intensidade e na qualidade de troca de bola. O Manchester United aumentou a velocidade de jogo, passou a dominar a partida, mas também não criou grandes situações para chegar ao segundo golo.

Parcial semelhante na segunda parte

A equipa de Alex Ferguson apareceu no segundo tempo a pressionar, estava quase sempre na área contraria e, numa das tentativas para chegar ao golo, aos dez minutos da segunda parte Luisão lesionou-se e não conseguiu continuar no jogo.

Miguel Vitor foi o escolhido para o lugar do capitão, mas logo a seguir A entrada do português Evra colocou bem na área, Fletcher apareceu isolado e, na segunda tentativa, colocou os ingleses na frente.

No entanto, o empate chegaria no minuto seguinte. O United facilitou no sector defensivo, Bruno Cesar surgiu isolado, Ferdinand tentou cortar mas a bola sobrou para Aimar, que encostou para o 2-2.

A ultima meia hora foi algo semelhante A primeira meia hora deste duelo: um Benfica mais personalizado, controlador, com melhor qualidade na posse de bola. O United raramente construía bons lances ofensivos e viu Rodrigo estar muito perto do golo, já aos 88 minutos. A bola ficou-se pela rede lateral.

O empate manteve-se até final e o Benfica garantiu assim o apuramento. O Benfica tem nove pontos, tantos como o Manchester United, e mais um que o Basileia. Como ingleses suíços não podem vencer no mesmo jogo, na ultima jornada, e a turma de Jorge Jesus tem vantagem no confronto direto com ambos... E só fazer as contas: a qualificação já foi alcançada.

O resultado, que também deixa a turma da Luz no primeiro lugar do grupo, deixou de certeza os adeptos portugueses satisfeitos, que na "luta das bancadas" ganharam aos seguidores locais, num teatro que acabou por ser de sonho para o Benfica.

E seis anos depois a história pode repetir-se: a última vez que o United ficou fora dos oitavos de final nesta competição foi em 2005, eliminado pelo Benfica. Agora o conjunto luso pode novamente ser decisivo num possível afastamento dos ingleses.

Benfica:

Comentários [121]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

que queres que te diga.....

eu ontem já te respondi, se entrasse bem no jogo podia sair com um resultado positivo, não foi....foi o que aconteceu...