Crónica: Mourinho - Cada vez mais defensivo e menos futebol-espectáculo | Relvado

Crónica: Mourinho - Cada vez mais defensivo e menos futebol-espectáculo

 

Progressivamente Mourinho abandonou o futebol-espectáculo ou total e passou a ser um treinador defensivo, de contenção, que arrisca pouco e opta sistematicamente pelo "chuveirinho" para a área e que prefere jogadores experientes e previsíveis a jogadores criativos e técnicos.Logo virá gente a falar que o que interessa é a eficácia, mas atenção: se é certo que ele (com o seu novo estilo anti-futebol espectáculo) ganhou títulos, é também certo que já os perdeu. E tem perdido porquê? Provavelmente, porque as suas equipas acabam invariavelmente por revelar limitações ao nível da criatividade e de assumir o jogo atacante (são raros os médios-centro ofensivos e extremos e abundam trincos todo-o-terreno e atacantes de porte pesado).A imprensa e público futebolístico português (ao contrário do que acontece em Espanha e mesmo em Itália onde se analisa ao pormenor a táctica e a qualidade de jogo), salvo raras excepções, não têm conseguido revelar independência crítica para fazer sobre o futebol de Mourinho uma análise racional e continua a cultivar o mito subserviente de que ele é o "special one", o tal melhor treinador do mundo! Na minha opinião, na era do Porto da UEFA foi sim.Vejamos o que devemos exigir a alguém para ser considerado, pelo menos, um dos melhores treinadores do mundo: títulos e qualidade-espectáculo no futebol das suas equipas, certo? Eu podia falar da equipa do Brasil no Mundial de 82... Por que razão muita gente diz que provavelmente foi a melhor do mundo se não ganhou títulos?O que conta afinal para ser o melhor jogador, melhor equipa ou melhor treinador? São só os títulos ou é também o futebol-espectáculo?Nota: se não houvesse espectáculo acham que o futebol teria a dimensão que tem hoje? Noutros desportos também se ganham títulos e o que é certo é que as pessoas não são tão fascinadas por eles como são pelo futebol. Quando vos perguntam porque razão gostam e apreciam futebol, respondem que é pelos títulos ou pela magia? E não terá o melhor jogador, equipa ou treinador do mundo ter que conjugar estas duas coisas? Eu acho que sim!Dean Saunders

Liga dos Campeões:

Comentários [31]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Como tudo na vida...

Tambem os treinadores têm de dançar conforme a musica. Existem bons treinadores por todo o lado e qd um deles opta por uma certa tactica que dá resultados positivos logo os outros treinadores tentam defender-se contra atacando. Daí, há que acompanhar a evolução do futebol e não ficar agarrados a esuquemas tácticos que deixaram de dar resultados positivos.

OFF-Topic!!!

45' | Após uma disputa de bola acesa, considera que Reyes agride Briguel? JC | Reyes utilizou o cotovelo de forma objectiva e clara para atingir o adversário. A exibição do cartão vermelho impunha-se. RS | Existe, sim, uma cotovelada de Reyes a Briguel. O árbitro deveria ter, no mínimo, chamado Reyes à atenção pela atitude irreflectida. AR | Manu, estando no chão, tenta agredir o adversário, e Reyes acaba por dar uma cotovelada em Briguel. Devia o árbitro expulsar Manu e Reyes.

Re: OFF-Topic!!!

Já se viu que fazes copy-paste bem, agora diz lá se achas que aquilo é agressão.

Re: OFF-Topic!!!

Pessoalmente, não creio que o Reyes tenha agredido o Briguel. Acho que foi apenas um chega pra lá que, por acaso, bateu na cara do adversário. Digo isto com toda a sinceridade. Aproveito para dizer que só vi o lance depois de ver as imagens (que só vi há pouco nos programas habituais de segunda-feira - sicnoticias e tvi24). Agora também acho que o Manu agride o Reyes e pergunto-me se isso dará direito a sumaríssimo. Só insisti neste assunto para os sumaríssimos não ficarem esquecidos e não serem reservados a apenas alguns (atenção que estou a usar o plural!). Agora também acho

Re: OFF-Topic!!!

Concordo, o que reyes fez foi um chega para lá, que nem bate na cara do Briguel e esse jogador queixa-se da cara.

Estamos a misturar coisas diferentes...

Mourinho distingue-se de muitos treinadores por uma característica muito simples - é, possivelmente, o treinador mais inteligente a exercer a profissão neste momento. O tal futebol total, futebol espectáculo do fc porto quando ganhou a taça uefa e a liga dos campeões, acontecia mas nos momentos certos, contra os adversários certos. Mourinho sabe cativar os seus jogadores como ninguém. Ainda neste fim-de-semana, assisti ao Sevilha-R. Madrid. Um jogador como Lassana Diarra não tem problemas em dizer que aprendeu mais com o técnico Português no Chelsea do que com qualquer outro. Confesso, que apesar de não ter sido fã de Mourinho (pudera, estava num clube rival) a minha opinião mudou muito e declarações como esta me enchem de orgulho. Jogadores preponderantes em equipas de topo, não têm problemas em admitir a influência do Técnico Lusitano nas suas carreiras. Outra das características de Mourinho é a sua impressionante flexibilidade. Treinou no campeonato Português, percebeu o seu funcionamento e qualquer equipa Lusa hoje sonha com tê-lo a comandar as "suas tropas". Quando foi para Inglaterra, soube adaptar-se a um estilo de jogo completamente diferente. Mais físico, mais combativo, com menos tempo para pensar e executar. E chegado ao futebol Italiano, seguiu a velha máxima : "Em Roma sê Romano". O futebol Italiano é um futebol de muito pouco espectáculo. Tremendamente eficaz frente à baliza, mas porque tem mesmo de ser assim dada a escassez de oportunidades na generalidade dos jogos. E Mourinho pode realmente gabar-se de ser especial. Não é qualquer um que é campeão em Portugal, depois em Inglaterra, agora triunfa em Itália e estou convencido de que se alguma vez agarrar a aventura espanhola, sairá mais uma vez airoso. O futebol espectáculo é importante. Eu, este ano, tenho passado autênticos momentos de tédio puro a ver jogar o meu Benfica. Mas alguém se lembraria de pôr isso em causa se o Benfica estivesse a dois passos de ganhar o campeonato como o está o fc porto ? Claro está que o ideal é juntar as duas coisas. Eu tenho visto o meu outro clube, o Barcelona, a praticar futebol que parece de outra galáxia, tal a simplicidade de processos e o espectáculo que proporciona. Mas, o Barça já teve doze pontos de vantagem sobre o r. madrid, que com um futebol essencialmente pragmático, conseguiu reduzir a desvantagem a apenas quatro pontos. Quase toda a gente que anda por aqui deve ter noção da excelência do futebol Catalão, mas alguém duvida que se o Barça falhar as três frentes em que ainda está, ou, se conquistar apenas a taça do Rei que Guardiola será fortemente contestado ???? O futebol é isto mesmo. São resultados. O jogar muito bem e perder, as vitórias morais, são pertença de outros tempos. E Mourinho não abdica do futebol espectáculo. Abdica é de perder, isso sim. Ele sabe que um treinador vive de resultados. E esses resultados obtêm-se com uma série de factores que por vezes não passa pelo espectáculo. A melhor característica de Mourinho, continua a ser, quanto a mim, a correcta leitura que faz do adversário e a forma como faz os trabalhos de casa. Se o homem é imbatível ? Claro que não. A Sampdoria deu-se ao luxo de o presentear com um impressionante 3-0 e na Liga dos Campeões, não conseguiu disfarçar as, para mim evidentes, dificuldades criativas do seu Inter. Aliás, creio mesmo que quando Mourinho insistiu na contratação de Quaresma, esperava ter ali o tal desiquilibrador, o tal criativo que ele sabia tanta falta lhe fazer. Em jeito de conclusão, não se confundam as coisas. Mourinho é o melhor treinador do mundo, pelo menos no que a clubes diz respeito e são os resultados que falam por si. Se juntarmos a isto a tal flexibilidade que lhe permite treinar em qualquer canto do mundo, temos alguém que faz do intelecto o seu ponto forte. Futebol espectáculo sim, mas quando o resultado o permite. Caso contrário, arrisca-se a passar de "special one" para "trivial one". JPS

Penso que foste demasiado simpático...

... com o Mourinho desta temporada! A meu ver, e como acompanho muito o futebol internacional, reparei que durante pelo menos 1/3 (Novembro/Dezembro) o Mourinho insistia no 4-3-3 do qual ele pensa que seja a base para todas as equipas... ele baseia-se no facto de muitos estudiosos dizerem que é a táctica que espelha melhor a disposição harmoniosa dos jogadores em campo (o que não é quanto a mim verdade, mas isso são temas para outros debates). Foi algo obtuso e pesado em mudar tal ideia, até que começou a reparar que sempre que jogava com dois avançados, o seu jogo melhorava a olhos vistos. Daí surgir com um 4-4-2. Vá lá que o Mourinho teve a sorte de ir ganhando jogos por 1-0, o que bastava, mesmo com exibições paupérrimas! Tenho como um dos melhores do mundo, mas já vi algumas lacunas das suas equipas, que se tivesse hipótese em certos momentos, gostaria de estar do outro lado só para testá-lo...

Mas aquilo que o autor do artigo pôs em causa....

... é o futebol espectáculo vs resultados. Todo e qualquer treinador vive de resultados. Olha o que aconteceu ao Jürgen Klinsmann. Com uma equipa que gastou uma verdadeira fortuna em reforços, com Luca Toni e Ribéry à cabeça, não conseguiu resultados, já foi substituído. E tu querias enfrentar-te ao Mourinho ? Epá, isso é que é coragem. Eu não sei os teus conhecimentos de futebol, mas superar o "special one" é tarefa digna de um dos trabalhos de Hércules. Cumprimentos, JPS

lol

MOURINHO??

UM PALHAÇO! DESDE QUE SAIU DO PORTO QUE SÓ TEM FEITO PORCARIA EM TUDO O QUE É CLUBES QUE PASSA! O MOURINHO É UM PPPPAAAALLLHHHAAAÇÇÇOOO!! POOORRRRTTTOO ATÉ MORRER!

Re: MOURINHO??

-1 despropositado!

Re: MOURINHO??

E TU DEVES SER DOS BIMBALHÕES DEFENSORES DO MOURINHO! VOLTÁMOS À CENSURA! PAAALLLHHHAAAÇÇÇAADDDAAA!

Re: MOURINHO??

ok

Credibilizar o quê?

Quando há umas semanas atrás o Presidente do Benfica, secundado por mais alguns dos nossos dirigentes, dizia publicamente que o Benfica através da sua postura estava a contribuir para a credibilização da arbitragem indígena, quis acreditar que estávamos, perante o que sói dizer-se, o “politicamente correcto”, evitando assim atiçar ainda mais uma fogueira que já ardendo por culpa própria, pela mão de incendiários bem conhecidos e pelas ligações ancestrais a “Palermo”, à corja corrupta e com a conivência cúmplice da escumalha submissa. A corja de apitadores tem demonstrado a essa camarilha submundana do futebol, sediada em “Palermo”, que seja qual for a circunstância, irão sempre obedecer-lhe e prestar-lhe a devida vassalagem, não vacilando na hora de prejudicar o Glorioso, como se precisassem de mais alguma prova para lhes demonstrar o que há mais de duas décadas tem vindo a ser um procedimento reincidente e prevaricador. Este ano tem sido um “fartar vilanagem”. Num balanço do que foi a arbitragem nos jogos do Glorioso, ressalta à evidência que o Benfica tem saído gravemente prejudicado, com um “deficit” assustador, que primeiramente o afastou de lutar pelo título e posteriormente do segundo lugar. Será que querem dar o terceiro lugar a outro? A escandaleira continua e descaradamente na nossa casa, na Luz! Ontem, após a primeira metade do 2º tempo, retirei-me e deixei de ver e ouvir o que quer que fosse do desafio. Não consegui assistir a mais uma humilhação provocada por um sujeito que de apito na boca conseguiu inverter uma vitória folgada e categórica, numa vitória sofrida e complicada. Todos Nós, mas em primeiro lugar o Benfica e os seus dirigentes, não podem continuar a assistir passivamente a vergonhosas e tendenciosas acções de “apitadores ” como aquela que se verificou ontem no Estádio da Luz. E por mais incrível que pareça é na nossa casa que esta reles casta se dá ao luxo de abusar indecorosamente do Glorioso! Passará esta corja do apito, sempre impune em nossa casa? Já não há nada para credibilizar! Já não há espaço para estirpes iguais à de Rui Costa e quejandos passearem impunemente, em prejuízo claro e constante do Benfica. E para mais a mais no nosso estádio. O Benfica tem de rapidamente pôr esta pandilha de habilidosos e de manhosos “em sentido”! Não podemos perder mais tempo, continuando a olhar passivamente para estas barbaridades. Assim o façam e assim o assumam aqueles que dirigem o Nosso Benfica! É imperioso e mandatório! GRÃO VASCO PS – Como é que uma equipa como o Benfica, a ganhar por 3-1 ao fim da 1ª parte, tem quase o dobro das faltas do adversário? Como é que o Benfica chega ao fim com 5 cartões amarelos e o adversário 1? Como? Como é que na RTP1, hoje, á hora do almoço, no jornal da tarde, um acéfalo, se dá ao luxo de comentar que o Benfica fez o resultado que fez por culpa própria e que o “penalty” foi evidente? Como? Que os jogadores do Benfica se fartaram de falhar. Como é que não põem este lixo de “cumentadores” ordinários em sentido? Ao ouvir os comentários baixos e tendenciosos dessa besta, até parece que o Benfica perdeu. Um despautério total! O Benfica tem imperiosamente de identificar esta corja de energúmenos e dar-lhes caça, porque são mesmo uns energúmenos encapotados e que têm uma missão bem definida. São pagos para isso. São pagos para denegrirem, rebaixarem e achincalharem o Benfica. Esse pandilha tem rapidamente de ser posta na ordem! http://oantitripa.blogspot.com/

Re: É fácil perceber, jovem.

A necessidade imperiosa leva a situações extremas - ou já esqueceste que o Reyes deveria ter vindo para a rua, por agressão?

Re: Credibilizar o quê?

45' | Após uma disputa de bola acesa, considera que Reyes agride Briguel? JC | Reyes utilizou o cotovelo de forma objectiva e clara para atingir o adversário. A exibição do cartão vermelho impunha-se. RS | Existe, sim, uma cotovelada de Reyes a Briguel. O árbitro deveria ter, no mínimo, chamado Reyes à atenção pela atitude irreflectida. AR | Manu, estando no chão, tenta agredir o adversário, e Reyes acaba por dar uma cotovelada em Briguel. Devia o árbitro expulsar Manu e Reyes.

Re: Credibilizar o quê?

Too Long, Didn't Read

O BENFICA GLOBAL II

Há semanas escrevi neste blogue um texto intitulado “O Benfica Global”. Nele, defendia a tese de que o Sport Lisboa e Benfica é muito mais do que um clube de futebol, sendo hoje o mais eclético clube do Mundo. É certo que o futebol, escrevia, é a alma e o coração do nosso clube – o “core business”, como agora se diz. Mas não é menos certo que o Benfica é muito mais do que isso. O Benfica é José Maria Nicolau e Eusébio, Espírito Santo e Carlos Lisboa, Livramento e Ramalhete, António Leitão e Vanessa Fernandes, Panchito Velasquez e Ricardinho, Nélson Évora e Telma Monteiro. Este fim-de-semana foi paradigmático sobre o Benfica Global. No basquetebol, vencemos o fc porto, terminando a fase regular com um recorde absoluto de 30 vitórias consecutivas – não conheço um desempenho igual em nenhuma das outras modalidades durante a sua história. No andebol, atingimos as meias finais do play-off. A nossa Telma Monteiro foi campeã europeia de judo. E no hóquei em patins perdemos por 1-0 em casa do fc porto, no primeiro jogo do play-off de acesso à final, depois de uma arbitragem vergonhosa. Já não bastavam as arbitragens manhosas, vergonhosas e inadmissíveis com que somos prejudicados na Liga, agora até no hóquei em patins assistimos a um “fartar vilanagem” que devia fazer corar de vergonha todos os responsáveis por esta modalidade tão querida dos portugueses. Daqui quero dar um grande abraço de parabéns à jovem equipa de hóquei em patins do Benfica, que num clima intimidatório e adverso, e tendo ainda que bater-se contra a equipa de arbitragem, dá esperança aos benfiquistas de que ali estão os dignos sucessores de Livramento, Carlos Dantas, Luís Ferreira, Jorge Vicente, António Ramalhete, Mariano Velasquez e Panchito Velasquez. A tudo isto se junta a vitória obtida frente ao Marítimo, na Luz, perante uma apreciável moldura humana. O Benfica Global está bem e recomenda-se. Porém, não nos deixemos iludir. Vivemos em Portugal e, só isso, explica muita coisa. Explica a arbitragem do hóquei mas não só. Explica ainda a actuação ignóbil da federação portuguesa de judo e do seu presidente. Este senhor ficou desagradado com o facto da campeã Telma Monteiro ter falado ás televisões sobre o seu título europeu envergando o fato de treino do Benfica. Eu quero agradecer à Telma Monteiro esse facto. Não só porque o equipamento do Benfica fica bem em qualquer circunstância, mas porque é ao Benfica que Telma tem de agradecer o apoio que lhe permite tais desempenhos. Ao senhor da federação de judo, apenas isto: ninguém em Portugal daria conta da federação de judo, muito menos do seu presidente, se não fossem as vitórias de Telma Monteiro. Esse senhor devia agradecer à Telma por alguém notar a sua existência. O Benfica agradeceu publicamente aos campeões Nelson Évora, Vanessa Fernandes e Telma Monteiro. Faria bem melhor a federação de judo em adoptar uma postura mais civilizada. Este é o Benfica Global. O Benfica de todos os benfiquistas. O Benfica dos que amam o futebol e dos que apreciam o hóquei, dos que festejam os golos no andebol e dos que vibram com os cestos da nossa equipa-maravilha no básquete, dos que não esquecem Eusébio, nem Lisboa, nem Nicolau, nem Leitão. O Benfica dos benfiquistas que estão em Portugal e dos espalhados pelo Mundo. O Benfica Global. http://novobenfica.blogs.sapo.pt/

Re: O BENFICA GLOBAL II

e o voleibol ó palhacito? kakakakakak

Re: O BENFICA GLOBAL II

Este gajo é mesmo autista!!! O judo que é das modalidades olimpicas que mais tem feito pelo desporto nacional deve alguma coisa ao Benfica? É o mongolóide de oiro cá do relvado!

Este é sobre o ALENTEJANO - LIVRAMENTO

SPORTINGUISTA de ALMA e CORAÇÃO!!! TRIBUTO A ANTÓNIO LIVRAMENTO António José Parreira do Livramento nasceu a 28 de Fevereiro em São Mansos e faleceu a 7 de Junho de 1999 em Lisboa. Começou por jogar futebol, a sua paixão de adolescente, no Venda Nova, perto de Benfica. A certa altura, um técnico do Futebol Benfica, Torcato Ferreira, achou que o "miúdo" teria muito jeito para jogar hóquei em patins, e convidou-o a aparecer no rinque do «Fófó». Livramento recusa, mas perante a insistência de Torcato decide experimentar, e a apartir daí o futebol passa para segundo plano. Em 1959, o Benfica contrata-o, numa operação algo complicada, e aos 16 anos é chamado à selecção de juniores por António Raio. Tem a sua estreia auspiciosa contra a Bélgica, no Campeonato da Europa, marcando três golos na vítória por 5-1. É eleito melhor jogador do torneio, aliado ao troféu de melhor marcador. Passa para a equipa principal, e em 1961 sagra-se Campeão Europeu, marcando 17 golos, tal como Adrião. No ano seguinte a dupla Livramento/Adrião torna-se imparável e Portugal é Campeão do Mundo. Um momento ímpar na carreira de António Livramento aconteceu em Maio de 1962. O Mundial de hóquei em patins disputava-se em Santiago do Chile. No jogo entre Portugal e a Argentina, um jogador apanha a bola atrás da baliza, finta toda a equipa adversária e marca golo levando o público ao delírio. Era Livramento, que, emocionado, pede para sair. Em 1963, torna-se pela segunda vez (seguir-se-iam mais cinco!) Campeão da Europa, e em 1965, em mais um triunfo europeu de Portugal, deslumbra, marcando sete dos 17 golos da vitória lusitana sobre a Bélgica. No final dos anos 60 já não há dúvidas que o futuro do hóquei era ele. A beleza do seu jogo só é igualada pela eficiência do mesmo. Volta a ser Campeão Nacional e Europeu em 1967, e um ano depois, no Porto, marca 42 golos em nove jogos do Mundial, quase metade dos da selecção das quinas (92). Por três vezes marca dez golos (Japão, Nova Zelândia e Suíça) num só jogo. As grandes exibições levam-no a sair do Benfica para Itália, para jogar no Hóquei Candi Monza, mas pela primeira vez fica fora da selecção, quando Portugal se sagra novamente, em 1971, Campeão da Europa. Volta a Lisboa no ano seguinte para ser Campeão pelos encarnados, triunfo que repete em 1974, sagrando-se pela segunda vez Campeão Mundial. Com a sua genialidade e talento junta mais dois títulos europeus ao seu vasto palmarés. Muito supersticioso, quando um jogo lhe corria bem, voltava a equipar-se da mesma maneira, repetindo os mesmos passos no jogo seguinte. Ingressa depois no clube do Banco Pinto e Sotto Mayor, onde era funcionário, chegando a campeão da II Divisão. Daí muda-se, em 1977, para o CLUBE DO CORAÇÃO O MAIOR O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL, INTEGRANDO A MELHOR EQUIPA PORTUGUESA DE TODOS OS TEMPOS (RAMALHETE; SOBRINHO; JÚLIO RENDEIRO; CHANA e ANTÓNIO LIVRAMENTO). Conquista tudo o que havia para ganhar, incluindo o título que lhe faltava : - A TAÇA DOS CAMPEÕES EUROPEUS. Sob a sua batuta, Portugal volta a sagrar-se Campeão Europeu, num jogo com a Espanha, incendiado nos minutos finais pelas agressões mútuas entre Livramento e um espanhol, que termina com invasão de campo. Após o jogo, declara "é a última vez que jogo pela Selecção. Em tantos anos nunca coisa semelhante me aconteceu. Tive de reagir depois do Ortega me ter agredido, quando vi o osso de fora...a minha saída não afectará Portugal". Fez 209 jogos com a selecção das quinas, marcando 425 golos. Ruma depois ao Amatori Lodi, de Itália, terminando a carreira no Sporting, em 1980. Depois de abandonar os rinques, inicia o percurso de treinador novamente pleno de êxito, levando em 1981 o Sporting à vitória na Taça das Taças. No ano seguinte conquista o Campeonato Nacional. Em 1984 conduz o «seu» SPORTING CLUBE de PORTUGAL a mais dois trofeús para as vitrines de Alvalade (Taça Cers e Taça de Portugal), e ruma de novo a Itália para treinar o Bassano, onde jogam Luís Nunes e Fanã. Volta a Alvalade, qual pronto-socorro para reanimar uma equipa moribunda, levando-a ao segundo lugar do Campeonato. Com o rigor, disciplina e a capacidade de motivar os jogadores implanta um jogo agressivo, ao bom estilo italiano, de procura constante da bola, aliada ao tecnicismo português que torna as suas equipas infalíveis. O seu maior vício era o tabaco, a ponto de, nos estágios da Selecção, dividir o quarto com o massagista para não fumar. Soma mais três títulos, dois Europeus pela selecção, e um Nacional pelos «leões», e já na década de noventa, em 1993, é Campeão Mundial em Itália, 31 anos depois do último troféu conquistado fora de casa. Não pára por aí, e como seleccionador sagra-se novamente Campeão da Europa no ano seguinte. Em 1998 é convidado para treinar o FC Porto e na mesma temporada vence o Campeonato, mas perde por penaltis a final da Liga dos Campeões. A 5 de Junho de 1999, o destino coloca-o perante o desafio final, acabando por morrer repentinamente com apenas 55 anos, vítima de uma trombose. Cristiano Pereira, colega de selecção e seu substituto no lugar de treinador do FC Porto, define o campeão na hora da despedida final: "Ele era o artista". CURRICULUM: António José Parreira do Livramento Local de Nascimento: São Manços Data de Nascimento: 28 de Fevereiro de 1944 Data de Falecimento: 7 de Junho de 1999 Início de Carreira no Sporting: 1977 Títulos conquistados ao serviço do Sporting: 1 Taça dos Campeões Europeus (1977) 1 Campeonato Nacional (1977) 1 Taça de Portugal (1977) Como treinador do Sporting: 2 Campeonatos Nacionais (1982 e 1988) 1 Taça das Taças (1981) 1 Taça CERS (1984) Taça de Portugal (1984) in Centenário do Sporting Jadscl

Re: Essa do Lisboa e do Livramento tem

imennnnsa paprika! És tão novinho, miguelix!

Nem mais, ele sabe lá do que fala, nunca viu

ao vivo e a cores os Campeões Europeus de Hóquei Patinado : - Ramalhete; Sobrinho; Júlio Rendeiro; António Livramento; Chana!!! E segundo recordo, não equipavam com a camisola dos Índios/Lampiões... Jadscl

Re: O BENFICA GLOBAL II

Too Long Didn't Read.

Nao estou de acordo.

Jogadores previsiveis? O homem tem o Ibrahimovic... O futebol italiano sempre foi mais defensivo que o nosso e creio que o Mourinho adapta sempre as suas ideias ao tipo de futebol do campeonato em que treina. Em Portugal dava-lhe jeito um futebol mais espectaculo. Em Inglaterra mais pratico. Em Italia mais defensivo, ou la esta, tao defensivo como o dos outros italianos. No mundo de hoje, bastante material, o que interessa mesmo sao os titulos e por conseguinte o dinheiro. Devia haver um equilibrio, mas a sociedade actual é mesmo assim. Money, money, money...

O Porto da taça UEFA não praticava um futebol...

... total! Penso que tinha um nível exibicional próximo do Sporting em 2005 e que fez-lo chegar à final de Alvalade. Quem anda a praticar um futebol total que já não via desde o Real Madrid "Galáctico" de Luis Figo e Lda é o Barcelona. Até parece simples a maneira como eles jogam e nós cá fora percebemos o que vai acontecer nos segundos seguintes! Ah! E a invenção do losango no meio-campo não foi do Mourinho. Aliás ele no Porto não fazia tanto um losango mas sim um pivot defensivo mais 3 médios, uma vez que Deco nunca jogou atrás do ponta-de-lança no Porto.

lol

Re: O Porto da taça UEFA não praticava um futebol...

pivot defensivo cm 3 medios ? LOL

Re: O Porto da taça UEFA não praticava um futebol...

Nível exibicional próximo do SCP 2005?? LOL Esquecemo-nos foi de perder a UEFA. Ah e o campeonato. Ah e a Taça... Vivo com uma inveja do SCP...

Mourinho tem um plantel de...

...estrelas cadente e/ou fundidas, excepção feita ao inigualável Ibrahimovic que não pode levar a equipa às costas. E mesmo este, com o seu recorrente problema no joelho joga muitas vezes limitado. Conseguir, apesar de tudo, estar numa excelente posição para conquistar o Scudetto é de valorizar. Quase se poderia dizer que é um caso onde até se conseguiram fazer uns ovos mexidos (pois para omeleta não dava mesmo) sem os ter ou tê-los fora de prazo.