Ronaldo não precisa de um relógio de desporto para saber: é hora de sair | Relvado

Ronaldo não precisa de um relógio de desporto para saber: é hora de sair

Cristiano Ronaldo deixou declarações enigmáticas acerca do seu futuro.
 
Cristiano Ronaldo (Real Madrid) festeja golo - meio corpo

Depois de ter conquistado a sua quinta Liga dos Campeões, a 13.ª do Real Madrid, Cristiano Ronaldo deixou declarações enigmáticas acerca do seu futuro. 

“Agora vamos desfrutar deste momento. Nos próximos dias darei uma resposta aos adeptos, que esses sim estão sempre do meu lado. Foi muito bonito estar no Real Madrid. Nos próximos dias falo. Despedida? Não, não... Agora há que desfrutar destes momentos com os meus companheiros”.

Ainda em pleno Estádio de Kiev, Ronaldo recebeu um puxão de orelhas de Sergio Ramos, o capitão do Real Madrid. “Cris não estiveste bem, não era o momento adequado para falar”, terá dito o jogador espanhol ao português. “Tens que dar um passo atrás e nós vamos ajudar-te”, terá acrescentado Sérgio Ramos.

Há diversos tipos de relógios de desporto: cronómetros, bússolas, monitores de frequência cardíaca, relógios de alta precisão, e agora até smartwatches para desportistas. Nenhum deles consegue dizer a um atleta que está na hora de sair, mas Ronaldo parece não ter precisado de relógio para perceber. Está decidido, é hora de procurar novo clube.

No fim da última época, correu a notícia de que o ponta-de-lança queria sair do clube merengue, mas Ronaldo, que nunca falou sobre o assunto, regressou aos trabalhos na data prevista. Desta vez, o caso parece ser mais sério.

Segundo o jornal El Confidencial, Ronaldo anda a “acumular a raiva” que sente há algum tempo no Real Madrid, e se não sair neste Verão, sairá no próximo.

As razões para a saída do Real Madrid terão a ver, segundo a imprensa desportiva do país vizinho, com os problemas que o jogador tem tido com o Fisco e com uma alegada falta de apoio do clube, neste e noutros assunto.

Ronaldo estará também insatisfeito com promessas não cumpridas por parte do presidente do clube, Florentino Perez, que após a vitória na Champions 2016-17 terá prometido ao craque um aumento de vencimento, que o colocaria ao nível dos auferidos por Messi e Neymar.

O descontentamento do avançado português, o maior goleador da história do clube, tem a ver também com a falta de reconhecimento que sente por parte do clube. Os comentários de Florentino Perez, que depois de CR7 ter conquistado a quinta Bola de Ouro terá dito que "se estivesse no Real, Neymar também seria o melhor do mundo", não ajudaram.

Uma possível ida de Neymar para o Real, que parece cada vez mais provável, seria encarada como mais um sinal de desprestígio por parte da cúpula madridista. E Ronaldo não parece inclinado, desta vez, a deixar passar em claro a "afronta".

Ronaldo tem contrato com os 'merengues' até 2021. A clausula de rescisão é de mil milhões de euros.

Internacional:

Comentários