Onde começa o jogo limpo e termina o desportivismo? | Relvado

Onde começa o jogo limpo e termina o desportivismo?

 

No caso em apreço os atletas do Valência asseguram que não viram o rival do Getafe, Casquero, no chão, notando que os adversários «tinham atirado a bola fora várias vezes na primeira parte» e que «estavam um pouco queimados». Mas pergunta-se então se se deve atirar a bola fora sempre que um dos oponentes cai ao relvado aparentemente lesionado. Não se estará a abusar demasiado de uma norma criada para defender o fair-play, mas que em muitos casos é usada precisamente para perturbar o fio de jogo do adversário?A dúvida suscita a importância de definir algum ponto de intervenção, nomeadamente no que diz respeito ao árbitro que, no exposto nas Leis de Jogo, tem o dever de parar o jogo se for necessário assistir um lesionado com urgência. Com esta salvaguarda, e que visa zelar pela saúde dos atletas, a que princípio devem os jogadores em campo responder antes de atirarem a bola fora?Susana Valente

Internacional:

Comentários [19]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

OFF-TOPIC: MUITO IMPORTANTE!!!!!!!!!!!!!!

LOJAS CHINESAS PERIGO!!!!!!!!!!!!!! Gostaria de partilhar convosco alguns episódios que me relataram, que de facto são impressionantes. Há algumas semanas atrás, numa loja de Chineses, em ÁGUEDA: O pai deixou a filha à porta da loja( que de certo tinha alguma compra a fazer nesse estabelecimento), e aguardou por ela no estacionamento dentro do carro. Após bastante tempo de espera, resolveu entrar na loja à procura da sua filha, mas não a conseguia encontrar lá dentro. Questionou alguns funcionários da loja que afirmavam não a terem visto, teimou de tal forma que a filha tinha entrado para a loja, ao ponto de chamar a polícia, os polícias entraram e também não encontravam a jovem, até que por fim chamaram reforçode colegas com cães-polícia que através do seu faro conseguiram detectar a presença da jovem numa zona mais retirada da loja, dentro de um alçapão. A jovem já tinha o corpo marcado perto de alguns órgãos vitais e o destino dela seria: MORTA PARA TRÁFICO DE ÓRGÂOS. Outro caso idêntico aconteceu na loja de Chineses, no RETAIL PARK, em AVEIRO: O marido ficou a fumar um cigarro à porta da loja enquanto que a esposa entrou. Quando o marido após alguns minutos entrou à procura da esposa, também já não a viu. Após procurar por ela, esta também já estava amarrada nas traseiras da loja e o destino dela provavelmente seria o mesmo. Agora, se entrarem numa loja desses filhos da ....., tenham o cuidado de não irem sózinhos, pois facilita-lhes o trabalho. Isto não é brincadeira, P.F. Divulguem ao maior nº de pessoas possível. É ESTE O AGRADECIMENTO DOS CHINESES AO ESTADO PORTUGUÊS, por não lhes cobrar impostos durante 5 anos para abertura de lojas. A informação contida neste e-mail e os ficheiros anexos são confidenciais e deverão ser lidos única e exclusivamente pelo indivíduo ou entidade a quem são dirigidos. Se recebeu esta comunicação por erro, por favor, informe de imediato o remetente e apague a mensagem e os ficheiros anexos sem os ler, copiar, gravar, distribuir ou divulgar ou fazer qualquer outro uso da informação. O correio electrónico via Internet não permite assegurar a confidencialidade ou a correcta recepção das mensagens, pelo que a Galp Energia não assume qualquer responsabilidade por possíveis danos causados. Para mais informações acerca da Galp Energia por favor visite o nosso website em http://www.galpenergia.com

Re: OFF-TOPIC: MUITO IMPORTANTE!!!!!!!!!!!!!!

Estas duas notícias seriam explosivas para os nossos médias por isso só pode ser FAKE! PS: Se não tens provas do que afirmas é melhor não divulgares nada pois este artigo cheira-me a xenofibismo!!! Se reparares bem estes dois casos não têm ponta por onde se lhe pegue, enfim... JF

Re: OFF-TOPIC: MUITO IMPORTANTE!!!!!!!!!!!!!!

Resnde la, onde no site da Galp estao os boatos das lojas chinesas! E se eh assim tao importante como eh que a TVI ainda nao fez um directo?

Proposta de Nova Regra - Estreia absoluta!

Escolho este tema – fair play – como a primeira opinião que quero trazer a este espaço! A questão da integridade ética do jogador não pode ser requisito para a análise deste tipo de casos! Teremos sempre os “correctos” e os que se estão nas tintas para isso – afinal desde pequenos nas escolas que os ensinam a “tirar proveito” deste tipo de situações. Como os “correctos” vão passar a sentir que são uns “anjinhos”, rapidamente passam a comportar-se como os outros! Tenho vindo a comentar a alguns anos com amigos que a solução deveria passar por uma alteração às regras do jogo, e de uma forma que, penso não cria dúvidas da justiça da mesma: - uma falta para entrada de equipa médica significa que o jogador sofreu uma lesão superior a um “toque” - afinal somos homens ou um bando de meninas! - se assim é, e para garantir a competente intervenção por parte de médicos e massagistas, que não coloque em risco a tão falada “integridade física” do jogador, vamos dar tempo para o mesmo de forma a não “apressarmos” o regresso do jogador, o que poderá agravar a mazela! Remédio Santo – o jogador que tenha que sair para ser assistido, deverá permanecer fora do campo durante um período que poderia andar entre os 2 e os 5 minutos! Tanta gente que deixava de ficar caído no chão! Que pensam disto??? Cumps

Re: Pois.

E enquanto isso, se o jogador estivesse mesmo lesionado e sem estar a fazer ronha, a equipa que o lesionou ficava, nesses 2 a 5 minutos, a jogar em vantagem numérica. Se já existem caceteiros, quantos achas que passaria a haver?

Re: Re: Pois.

É um bom argumento… que permite aprofundar outros aspectos duma regra como esta! Se hoje em dia, face às simulações que se fazem, nunca existe a certeza da dureza da carga (muitas vezes, se a mesma existiu!!!), se é pacífico que não terias muitos jogadores (e treinadores) a pedir aos jogadores para saírem de jogo por esse tempo, tínhamos uma forma muito interessante de eliminar outro dos cancros – o critério dos árbitros - uma entrada destas seria ou não no mínimo para cartão amarelo? Indexava-se uma coisa à outra e criávamos um dissuasor para esses “caceteiros”. É óbvio que no limite teríamos sempre os que ficavam de fora para poder “expulsar” um adversário. E os que colocavam de fora meia equipa para jogarem contra 3!!! Mas penso que se fosse esse o caso… o conceito em análise - fair-play - estava totalmente alheado deste “desporto”. Julgo não estarmos na grande generalidade ainda nesse ponto (tirando alguns assassinos que por aí andam)!

Penso que não se deve deitar a bola fora...

Este tema para mim é muito fácil de abordar, alguns vão dizer que eu não sou cívilizado ou que não tenho fair-play mas pouco me importa porque penso que nestes casos não há nada para inventar, está já tudo previsto. Para mim é muito simples, os jogadores não têm ou não são obrigados a atirar a bola para fora quando um colega de profissão está lesionado ou não e isto pela simples razão que estes casos já estão previstos nas regras/leis do futebol. Esclareço então para os mais destraidos, cabe ao(s) árbitro(s) a responsabilidade de interromper ou não o jogo assim que se aperceba(m) ou seja(m) alertado(s) por alguém para uma provavel lesão. Depois da dita interrupção o árbitro reata o jogo com bola ao ar e aí pode de facto haver um pouco de fair-play no caso de uma das equipas oferecer volontariamente a bola à outra por ter sido esta a mais penalisada com a dita interrupção. Resumindo, penso que esta minha opinião é na verdade a mais correcta, primeiro porque compete de facto ao árbitro decidir qualquer paragem de jogo, segundo porque sabemos muito bem que muitas supostas lesões não passam mesmo disso, supostas lesões e muitos jogadores fazem de tudo para pararem o jogo e até para tentarem com que o árbitro amarele o outro jogador que fez ou não a suposta falta, isto sim é que é sem qualquer tipo de duvida falta de fair-play. PS: Se chamam falta de fair-play o facto de não se atirar a bola fora quando um jogador da equipa adversária está no chão, como classificam então um jogador que inventa uma falta, um penalty, que demora uma eternidade a sair do campo, a bater uma bola, que mete a bola dentro da balisa com a mão, etc...<(b> JF

Desportivismo...etica

No meio de tantas recordaçõe de desportivismo, ninguem se lembra não me lembro quando, mas julgo que na epoca em que o SLB foi campeão, o Miguel ia isolado e não rematou a baliza porque olhou para traz e viu um jogador caido no chão lesionado?? Foi so mais uma recordação. Quanto a este tema, julgo que antes de ser desportivismo o quer la o que seja , é sim uma qeustão de principios e de etica moral. Moralmente, eu vendo um colega de uma equipa adversaria estatelado no chão lesionado, levar-me-ia a jogar a bola fora.Penso ate que a maioria dos futebolistas, ou desportistas de qualquer modalidade tem a mesma ideia.É lamentavel acontecer o contrario. Ja imperdoavel tambem é fingir a lesão pa levar a jogada a terminar.Isso sim é cobarde de mais.Logo levará a variados atletas a não acreditarem em quem esta lesionado. O certo é o seguinte, o bonito era que tudo fosse como eu escrevo, e que ninguem se mandasse po chão fingindo lesões por ser moralmente incorrecto, fazendo jogo sujo, mas nu futebol de hoje em dia é sempre o mesmo filme todos os dias, todos os jogos... Num estadio perto de si...verá este filme... Fiquem bem

Na minha opinião...

A responsabilidade principal nestes casos, deverá pertencer sempre ao árbitro, porque ele é que pode tomar a iniciativa de parar o jogo para verificar o estado do atleta que se encontra no chão. Isto de colocar a bola fora para parar o jogo, nunca se tratou nem se trata de "fair-play", trata-se sim de zelar pela saúde dos atletas... porque se fosse pelo "fair-play", a equipa não se limitava a colocar a bola fora, teria depois de aguardar que o adversário estivesse completo, e de igual para igual, para que realmente se tratasse de "fair-play". Atitude de "fair-play", é devolver a bola ao adversário, quando este propositadamente abdicou da posse de bola.

Re: Na minha opinião...

Atitude de "fair-play", é devolver a bola ao adversário, quando este propositadamente abdicou da posse de bola. Exacto! Hoje em dia o que se assiste, é devolver a bola para fora, junto à área adversária, para tentar tirar partido disso e fazer pressão no ataque. Ainda no fim de semana, o Bruno do Nacional, se insurgiu contra um colega de equipa, que devolveu a bola, atirando-a pela linha final, pois o que ele pretendia, era que o colega atirasse a bola, pela lateral...

Re: Re: Na minha opinião...

É verdade... Isso é um "fair-playzinho". Olha, o FCP contra a Naval devolveu todas (ou quase todas) as bolas directamente para o GR. Mas isso não é o mais normal...

Fair Play vale para os dois lados

O fair Play de por a bola fora para que um atleta seja assistido pela equipa medica eh valido na mesma porporcao que os atletas nao figem lesoes ou prolongam a sua estadia no chao para queimar tempo ou diminiur o ritmo de jogo. Enquanto a segunda nao acontece a primeira tambem nao deveria ocorrer. Mas isso vale o criterio dos jogadores no momento e a sua visao do lance.

A jogada não tem de parar em caso de jogador caído

O facto de se atirar a bola para fora qd um jogador está caído, tem apenas a ver com desportivismo ou seja, é uma demonstração de simpatia perante o adversário e esse jogador e não com o jogo de futebol em si. Nem teria qualquer logica que fosse de outra forma, pois se o jogo fosse parado sempre que um jogador estivesse no chão, não tardaria a que qd quaquer defesa qd reparasse q o seu adversário se digia perigosamente para a sua balisa, este atirava-se ao tapete relvado enquanto o adversário teria de (estacionar) ali a dois passos de marcar um golo. Isso é que era bom......:-o)

Re: A jogada não tem de parar em caso de jogador caído

Nem mais...

É muito lindo e tal

mas nem sempre, confesso que me irrita quando as equipas estão a ganhar (muitas das veze sem estarem á espera) e recorrem ao anti-jogo, quebrando ritmo de jogo e jogadas perigosas ao adversário. A utilidade dessa lei nem é muita ao jogo, pois imaginemos, um jogador cai numa bola dividida com um adversário seu perde a bola sem falta e fica no chão a queixar-se, o arbitro não apita nada, porque há de o outro jogador "entregar-lhe" a bola atirando-a para fora? Ainda no fim de semana passado vi o Paços a fazer "ronha" em alvalade, e ouvi Paulo Bento dizer aos seus jogadores para não atirarem para fora, e achei muito bem. Mais, em itália há equipas que avisam logo na conferência de imprensa de antevisão do jogo que não vão atirar a bola para fora, se um jogador adversário estiver caido no relvado. Acho que é importante fazer uma lei, pois ou é obrigatório ou não é, porque quem o pratica (fair play) fica em desvantagem sobre quem não o pratica, por isso para mim não tem fundamento pratica-lo.

Isto é normal....

Não são os jogadores que dizem que tÊm de fazer tudo para ganhar os jogos, mesmo tudo. Expl. Liedson (sporting-porto).

Lembro-me de um jogo do Ajax

Em que após uma falta o àrbitro fez bola ao ar e Sneijder queria dar a bola ao guarda-redes adversário e sem querer marcou golo. Após o golo a equipa do Ajax deixou a outra equipa marcar também como acto de desportivismo. Em relação à notícia é muito difícil saber quando um jogador está aleijado a sério ou a fingir pois muitos jogadores fingem lesões hoje em dia. Cumps a todos

Re: Lembro-me de um jogo do Ajax

http://youtube.com/watch?v=o87elaPHTsM :P

Não me recordo o ano

que isso aconteceu no campeonato ingles mas que houve um jogo onde uma das equipas era o Arsenal. Arsenal marcou um golo na sequência duma jogada que teve um jogador no chão, salvo erro. Que aconteceu? Arsene Wenger na altura nao tinha apercebido e ao ver o comentario do treinador da equipa adversária que agora não recordo qual equipa e treinador..pediu á FA para jogar esse jogo de novo e mostrou uma atitude de fair-play para com a equipa adversária em questão.