Mundial 98: O verdadeiro problema de Ronaldo | Relvado

Mundial 98: O verdadeiro problema de Ronaldo

O avançado brasileiro sofreu um ligeiro ataque cardíaco na véspera da final contra a França.
 

O Brasil perdeu a final do Mundial de 1998 contra a França. 3-0 para os anfitriões, se o leitor se recorda. 

No entanto, o assunto principal - que perdura até hoje - não rondou os nomes de Zidane ou Petit (os marcadores dos golos). Foi Ronaldo, que esteve muito abaixo do seu habitual no Estádio de França.

Mais de 13 anos depois, um ex-presidente da Sociedade de Cardiologia Desportiva explicou o desempenho menos positivo do avançado nesse domingo, 12 de julho de 1998.

Aparentemente, foi um ligeiro ataque cardíaco que motivou essa mudança: "O eletrocardiograma realizado no hospital refletia um ritmo cardíaco de 18 batimentos por minuto, o que significa que, durante esse período, ele não tinha praticamente atividade elétrica nem mecânica no coração", afirmou Bruno Caru.

Ronaldo teve esse problema cardíaco ao assistir a uma corrida de Fórmula 1 na véspera da final da competição.

Nesta entrevista no programa 'La Tribu del Calcio', o cardiologista explicou ainda que Ronaldo jogou sob o efeito de "um poderoso medicamento que reduz a atividade cerebral".

"Os médicos assumiram que se tratava de um ataque epilético e administraram-lhe um poderoso medicamento, o mesmo utilizado por Marilyn Monroe para se suicidar e que reduz a atividade cerebral. Isso explica a sua exibição no jogo com a França, bem como as imagens do jogador a desequilibrar-se nas escadas do avião como se estivesse embriagado, na sua chegada ao Brasil", disse Caru.

Internacional:

Comentários [3]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

MENTIRA

agora um pequeno ataque cardiaco é como , ataque de asma , piorou melhorou , na próxima primavera volta

Picanha?

Putedo?

Coca?

Pois.

Ainda com isto?

Acagaçou-se. Amarelou.

Fim de história.