Mourinho: “Vou dar o que tenho e o que não tenho” | Relvado

Mourinho: “Vou dar o que tenho e o que não tenho”

Treinador falou pela primeira vez como treinador do Manchester United.
 
José Mourinho fala como treinador do Man United

José Mourinho deu a primeira entrevista como treinador do Manchester United. Em declarações à televisão do clube, o técnico português prometeu dar tudo o que tem para devolver o “clube gigante” ao caminho do sucesso.

Declarações completas:

Clube gigante – “Sinto-me muito bem. Acho que chego a este clube no momento certo da minha carreira, porque o Manchester United é um daqueles clubes em que é preciso estar preparado para se ser treinador, porque é aquilo que eu chamo de ‘clube gigante’. Os clubes gigantes devem ser para os melhores treinadores e eu penso que estou preparado. Por isso posso dizer que estou feliz, estou orgulhoso, sinto-me honrado, mas a verdade é que aquilo que adoro fazer é trabalhar e mal posso esperar pelo dia 7 de julho para entrar em campo”.

Ambições - "Penso que podemos olhar agora para o nosso clube sob duas perspetivas: uma perspetiva são os últimos três anos e outra é a história do clube. Penso que prefiro esquecer as últimas três épocas, prefiro focar-me no clube gigante que tenho agora nas mãos e penso que o que os adeptos querem ouvir-me dizer é que quero ganhar. Penso que os jogadores precisam de ouvir que quero ganhar e, mais do que ninguém, eu preciso que os adeptos e os jogadores sintam isso. Eu acredito que realmente podemos ganhar. Não é justo dizer o que eu digo, por isso sim, quero focar-me na história deste clube gigante e dar o que tenho e o que não tenho, por isso vou dar mesmo tudo para tentar ir na direção que queremos”.

Mensagem aos adeptos – “Penso que sei o que os adeptos me podem dar, e também penso que sei o que lhes posso dar. Obviamente, a coisa mais importante são os jogadores e a relação com eles. Joguei muitas vezes contra o Manchester United e joguei muitas vezes em Old Trafford por outros clubes, e houve sempre empatia, sem problemas. Na verdade, esse sentimento já me levou a dizer coisas de que os meus clubes não gostaram. Lembro-me, por exemplo, de ter dito, quando ganhei em Old Trafford pelo Real Madrid, que a melhor equipa tinha perdido. Poucas pessoas ficaram satisfeitas no Real Madrid”.

Internacional:

Comentários