Ministério Público acusa selecionador italiano de fraude | Relvado

Ministério Público acusa selecionador italiano de fraude

Antonio Conte é acusado de pactuar com jogos combinados.
 
Antonio Conte (Itália)

O Ministério Público da cidade italiana de Cremona anunciou esta terça-feira ter acusado o selecionador italiano de futebol, Antonio Conte, por fraude desportiva no processo que investiga uma alegada rede de resultados combinados de jogos do “cálcio” em 2011.

Conte é um dos 104 acusados neste caso e o Ministério Público pede que vá a julgamento por fraude. A acusação considera que Conte não avisou as autoridades de que o resultado de dois jogos – com o Novara e o Albinoleffe - tinha sido combinado, quando treinava o Siena, na temporada 2010-2011, na Segunda Divisão.

O ex-treinador do Atalanta, Stefano Colantuono, foi também acusado de fraude num jogo Crotone-Atalanta, disputado em 2012. O MP mantém ainda a acusação aos ex-jogadores Cristiano Doni e Beppe Signori.

Segundo a imprensa italiana, nos próximos dias irão ser divulgados os nomes de outros acusados no processo.

Internacional:

Comentários [5]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

sempre os mesmos

"Es terrible lo que está pasando en el fútbol, un poco ante la mirada condesciente del periodismo. En los últimos años se han comprobado casos de dopaje masivos en Italia, caso Juventus, y de compraventa de partidos tanto en Italia como en Portugal, con equipos como la Juve y el Oporto en medio del embrollo. Las autoridades del fútbol, el periodismo y los propios profesionales del fútbol (entrenadores, directivos, árbitros y jugadores) deberían estar más vigilantes ante algo que no es ficticio es real. Hay gente que pone tanto empeño en ganar, en proclamarse ganadores, que traspasan las reglas de una manera obscena. Una de las cosas que más sorprenden de todo esto es la reiteración en los nombres de los equipos. Son casi siempre los mismos: Juventus, Oporto... " - Santiago Segurola

Há clubes que fazem tudo para vencer, para se autoproclamarem vencedores, e que transgridem as regras de forma obscena. Uma das coisas mais surpreendentes de tudo isto é a repetição nos nomes das equipas. São quase sempre as mesmas: Juventus, FC Porto...».

ohohoh

Imbecil e parolo provinciano

Imbecil e parolo provinciano Hugo Gil,

E porque não acrescentar umas coisitas sobre verdade anti desportiva nos blogs dos "enganados"?

Em Portugal o MP assobia para o lado...

As afirmações acusações do arbitro Marco Ferreira de ser vitima de coacção, por parte de V Pereira, não merecem atençao do MP!

A denuncia de Bruno Carvalho de que Vieira lhe terá proposto um esquema de alterne de Campeonatos, tambem passou ao lado do MP!

VIVA O NACIONAL BENFIQUISMO SALAZARENTO E BATOTEIRO!

bai bisitar o antero e o eduardo silva...

ohohooh

Onde anda o Ministério Publico em Portugal?

O Conselho de Disciplina da Liga deu por provadas algumas das palavras que Luís Filipe Vieira dirigiu a Luís Duque, mas outras expressões inseridas na acusação do Sporting não o foram. De acordo com a queixa leonina, o presidente do Benfica teria dito ao administrador sportinguista: “Não tens vergonha, chulo, bandido; não tens vergonha, vai jogar à bola, vai para o c...!; diz lá outra vez que eu é que domino a arbitragem! Sim, foi isto que andaste para aí a dizer, que eu dominava a arbitragem! Foste tu que disseste!”

No entanto, o CD apenas valorou como prova as declarações que foram confirmadas por testemunhas não afetas aos dois clubes

Os factos provados, conforme se conta no acórdão do CD:

"No final do jogo, cerca de 5 minutos após o seu término, o sr. Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, após sair do balneário da sua equipa, mais concretamente na designada zona técnica, interpelou, em tom alto e exaltado, o dr. Luís Duque, administrador da Sporting SAD, que se encontrava no hall de acesso aos balneários, proferindo, pelo menos, as seguintes expressões:

- “Devias ter vergonha”

- “Era para isto que vocês queriam controlar tudo”

- “Era para isto que queriam que a gente controlasse a arbitragem”

- “Foste tu que me disseste que tínhamos que controlar tudo”

- “Não me faças falar, não me obrigues a pôr a boca no trombone”

Em Portugal o MP assobia para

Em Portugal o MP assobia para o lado...

As afirmações acusações do arbitro Marco Ferreira de ser vitima de coacção, por parte de V Pereira, não merecem atençao do MP!

A denuncia de Bruno Carvalho de que Vieira lhe terá proposto um esquema de alterne de Campeonatos, tambem passou ao lado do MP!

VIVA O NACIONAL BENFIQUISMO SALAZARENTO E BATOTEIRO!