Luis Enrique e a Roma | Relvado

Luis Enrique e a Roma

É certo que é uma equipa em profunda renovação, mas a estratégia do espanhol parece-me deveras estra
 
Luis Enrique

A Roma foi eliminada da UEFA, com um pouco de azar à mistura certo, perdeu o primeiro jogo do campeonato e o Luis Enrique enfrenta a primeira (esperemos que ultima) vaga de contestação.

É certo que é uma equipa em profunda renovação, com uma nova gestão que apresenta um projeto audaz, como é disso exemplo a contratação de Luis Enrique.

No entanto o que mais me intriga é o facto de o sistema-base que o espanhol parece querer implementar é o 4-3-3, até aqui nada de estranho, mas ao analisar o plantel da Roma percebemos que os avançados ao dispor de Luis Enrique são todos avançados "puros" (Totti, Osvaldo, Borrielo, Bojan, Okaka, tendo ainda 2 jovens avançados ao dispor - Caprari e Zamblera- dos quais desconheço as características), isto é, não têm vocação defensiva e é com dificuldade que os imaginamos a "fechar" os corredores.

Considerando as condições concretas da Serie A e do futebol italiano parece-me uma estratégia deveras estranha, mas visto que sou um leigo na matéria, gostaria de ver o assunto discutido pela comunidade. Abraços

Internacional:

Comentários [3]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

.

O Totti ia a vida . ja irrita esse .

Extremos

Eu não vi os jogos da Roma antes de tudo nem conheço muito bem todos os jogadores da Roma. . . Mas de facto extremos de raiz não vejo no plantel, mas excelentes avançados centro e médios ofensivos, estes podem dar um jeito nas laterais. . . E não é obrigatório termos extremos de raiz para jogar num 4-3-3, convém mas não é obrigatório. . . Sendo que no plantel tem avançados móveis que também podem dar o jeito lá.

Também já vimos o Porto no ano passado que quando jogava com Falcao e Hulk na frente e tinha 4 médios, sendo que dois deles preenchiam esses espaços (Moutinho, Belluschi ou Guarin), não tendo um extremo sempre fixo. . . Ramires no Benfica não tinha extremo direito por exemplo, tinha Ramires mais recuado na ala direita. . . Existem algumas maneiras de contornar isso. . .

Mourinho

Mourinho não tinha estremos quando chegou ao inter, Samuel Etto e Goran Pandev tiveram que se amanhar.
è tudo uma questão de filosofia.
Quando o treinador é bom até os bidons jogam.