"O jogador brasileiro é o mesmo, os outros é que evoluíram" | Relvado

"O jogador brasileiro é o mesmo, os outros é que evoluíram"

Alexandre Gallo faz uma análise ao futebol no Brasil e ao recente Mundial 2014.
 
Neymar (Brasil) derrubado por Jermaine Jones (EUA)
NICHOLAS KAMM/AFP/GettyImages

Alexandre Gallo é o responsável principal pelas seleções jovens do futebol brasileiro. Homem forte na Confederação Brasileira de Futebol, o treinador vai comandar a seleção olímpica nos Jogos 2016, no Rio de Janeiro, e sublinha a importância da formação na modalidade.

"A formação sempre foi a sustentação do futebol. Estamos conscientes de tudo o que tem sido feito da nossa parte nas seleções. O ciclo olímpico passa pela questão de formação, que é o que estamos a fazer. Não vejo isso como uma situação de mais pressão. É importante que toda a gente tenha um pouquinho mais de atenção com o que está a acontecer na formação brasileira", destacou.

Em entrevista ao portal oficial da FIFA, Gallo negou uma queda generalizada de qualidade no futebolista brasileiro. A diferença está nos outros: "O jogador brasileiro é o mesmo. O que aconteceu foi uma evolução dos nossos adversários, que mudaram".

"Antes estávamos três, quatro passos à frente. Hoje, ainda acho que nossa capacidade técnica é a melhor do mundo e isso vê-se no número de atletas que saem do Brasil anualmente. Mas o trabalho dos adversários e a própria evolução do futebol - de se encurtar os espaços, além de outros fatores do jogo - sem dúvida interferem para nós. No Mundial tivemos o Biglia, da Argentina, que chegou a correr mais de 15 quilómetros numa partida", explicou o selecionador.

Entre outros assuntos, Alexandre Gallo analisou a seleção da Alemanha, que foi campeã mundial no Brasil, há quase um mês. O ponto forte dos alemães é o coletivo: "Eles têm uma equipa muito compacta, formada por bons jogadores, embora sem nenhum craque. O foco deles é a equipa. Há um comprometimento com a marcação. Com a bola, eles têm um bom passe. E estão a jogar juntos há bastante tempo".

E atenção ao Mundial na Rússia: "O detalhe é que, do conjunto alemão que foi campeão, é possível que tenhamos 19 jogadores já preparados para o próximo Mundial. Já sabemos que vai ser um grande adversário em 2018".

Internacional:

Comentários