Gil "penalizou" Sporting e aguarda duelo minhoto | Relvado

Gil "penalizou" Sporting e aguarda duelo minhoto

Uma grande penalidade assinalada, outra por assinalar... E assim a Taça da Liga tornou-se o primeiro
 
Sporting-Gil Vicente (02/2012): disputa de bola
Lusa

O Sporting deixou de ser a única equipa portuguesa presente em quatro competições, pois a Taça da Liga já não faz parte do calendário leonino. O responsável veio de Barcelos.

Frente ao Gil Vicente, Ricky Van Wolfswinkel, André Santos e Evaldo foram as novidades principais no onze titular de Domingos Paciência, que deixou no banco de suplentes o também regressado Rinaudo.

Talvez embalados pelo triunfo sobre o FC Porto, os minhotos começaram melhor: três jogadas perigosas nos primeiros dez minutos, por Hugo Vieira, que se mostrou atrevido desde o primeiro lance, por Richard e André Cunha, estes dois últimos de cabeça. Matías Fernández respondeu, mas isolado permitiu uma grande defesa a Adriano.

O campo começou inclinar mais para o outro lado, através de duas ameaças de Carrillo, da cabeça de Wolfswinkel, mas nada concretizado.

Em cima do intervalo, o Gil poderia ter marcado quando Hugo Vieira seguia isolado para a baliza contrária, mas um fora-de-jogo mal assinalado impediu o avançado português de, possivelmente, inaugurar o marcador.

O nulo ao intervalo premiava um conjunto de Paulo Alves que defendia bem, mas não se mostrava tímido do meio campo para a frente, colocando quase sempre muitos jogadores quando atacava.

Falta, expulsão, golo... e eliminação

O Sporting apresentou-se na segunda parte sem alterações na equipa, mas não demorou muito a ver uma alteração significativa no rumo da partida.

Decorria o minuto 52'. Hugo Vieira (mais uma vez) ia ultrapassar Onyewu em contra ataque, mas foi travado em cima da linha da grande área. Cláudio não desperdiçou a grande penalidade - mais um golo para o brasileiro - e além disso, segundo cartão amarelo para o defesa norte-americano. Faltavam cerca de 40 minutos e o Sporting passava a estar em inferioridade numérica.

Domingos não tardou em mudar a equipa, sem receios: Carriço entrou para o lugar de André Santos e passou a fazer de defesa e trinco ao mesmo tempo; pouco depois saiu o defesa João Pereira para entrar o avançado Diego Rubio.

Enquanto Carrillo estava claramente endiabrado e a desequilibrar a defesa contrária, Van Wolfswinkel andava a passar ao lado do desafio. Aliás, tal como o recém-entrado Rubio.

Aos 70 minutos reclamou-se grande penalidade em Alvalade. Toque ligeiro do joelho de Júnior Caiçara em Matías Fernandez, que caiu. Um toque suficiente para estorvar a ação do chileno? É provável que sim.

Entretanto, depois do golo, o Gil passou 25 minutos longe da baliza, até que o mesmo Caiçara esteve perto de marcar, mas Marcelo respondeu com uma boa defesa.

E a partida não iria terminar sem Caiçara ser outra vez notícia, quando viu o segundo amarelo já no período de compensação, por ter atrasado a reposição da bola, e foi também expulso.

Pouco esclarecimento e pouca inspiração do Sporting, que não justificou vencer este Grupo A. O Gil Vicente está nas meias finais e vai defrontar outra equipa minhota e outro Sporting, o de Braga.

Sporting:

Comentários