Salários em atraso: "A Liga tem sido muito passiva" | Relvado

Salários em atraso: "A Liga tem sido muito passiva"

Exclusivo: Rodrigo Nunes, presidente do Feirense acusa, em entrevista ao Relvado, os clubes incumpri
 
rodrigo_nunes.jpg

Rodrigo Nunes aborda, em entrevista exclusiva ao Relvado, a situação financeira que alguns clubes da I Liga atravessam, nomeadamente com vários meses de salários em atraso. Presidente de um Feirense "exemplar", o dirigente admite que o seu clube tem sido "muito passivo", mas vai estar atento aos compromissos financeiros de outros emblemas.

Relvado - Em entrevista recente ao Relvado, Joaquim Evangelista elogiou o Feirense. Disse que é um clube cumpridor e que tem concorrência desleal no mercado. Concorda?
Rodrigo Nunes - Subscrevo totalmente. Não concordava quando o presidente do Sindicato de Jogadores (Evangelista) colocava todos os clubes no mesmo "saco". Dizia que 80 por cento dos clubes portugueses eram incumpridores; se não falasse do Feirense como um clube cumpridor, seria injusto. O Feirense é um bom exemplo no futebol português.

R - E a concorrência desleal existe?
RN - Claro que existe. Em janeiro, por exemplo, poderíamos ter contratado melhores jogadores, se a intenção não fosse cumprir os objetivos financeiros; e a esta altura teríamos meses de salários em atraso. Iríamos estar mais confortáveis na classificação, a meio da tabela - como outros estão -, e teríamos a manutenção na primeira divisão garantida, mas estaríamos a falhar com os nossos compromissos. Mesmo correndo o risco de descer de divisão, preferimos honrar os compromissos. Outros clubes fizeram grandes investimentos, hoje estão tranquilos na tabela, mas o Feirense é assim e o seu presidente é assim. Temos um orçamento rigoroso, sabemos que só podemos ir até ali e cumprimos.

R - Há uma norma estatutária no Feirense que impede que as dívidas transitem de uma época para a outra. É difícil garantir essa meta ano após ano?
RN - Muito difícil, mas nós tornamo-la menos difícil. Está tudo muito bem planeado desde o início.

R - Se o Feirense descer de divisão, vai aceitar a realidade sem se "defender" com o facto de ter a sua situação financeira regularizada, ao contrário de outros clubes?
RN - Estamos e vamos continuar na expectativa. Primeiro, ainda temos esperança de poder ficar na I Liga. Segundo, há a questão do possível alargamento que, até pela maneira positiva de estar no futebol do Feirense, deveria ser olhada pelos agentes desportivos de outra forma, deveriam ter maior sensibilidade para estes bons exemplos, que deveriam ser perpetuados.

R - Mas se nenhum dos cenários se concretizar...
RN - Vamos estar atentos ao desenrolar das coisas. Sabemos que há vários clubes com salários em atraso, mas também tenho noção que não é fácil o Feirense ir depois apurar a situação dos outros clubes para confirmar se merecem ser castigados. Na altura certa, se tal se justificar, iremos conversar, primeiro internamente, e depois com a Liga.

R - O que deve ser feito para moralizar o sistema? Quem deve agir?
RN - Acima de tudo a Liga, que deveria fiscalizar melhor os pressupostos exigidos para a inscrição de jogadores no início de cada época. Os documentos que chegam à Liga deveriam ser verificados ao pormenor. Mais uma vez digo: reconheço que essa tarefa não é fácil, mas às vezes só se dá uma vista de olhos e pronto. Quando um clube não cumpre os requisitos durante um ano é tolerável, mas quando há um clube que falha constantemente nesse aspeto... não se devia aceitar. É uma questão de justiça.

R - Acredita que a direção comandada por Mário Figueiredo vai castigar os clubes em falta?
RN - Eu gostava de responder afirmativamente já (risos). Mas na altura, quando os clubes forem chamados, é que terei opinião sobre a matéria. Acredito nas pessoas que compõem a Liga, que quer proteger os clubes, uniformizar o futebol e criar as mesmas condições para todos.

R - O Feirense vai agir de alguma forma junto da Liga no momento certo?
RN - O Feirense tem sido muito passivo, tem faltado intervenção nestes assuntos. E a Liga também.

R - Quando diz que o Feirense tem sido muito passivo, está a falar de uma direção liderada por si...
RN - Exatamente, isto é uma auto-crítica. E se calhar está na altura de deixarmos de ser passivos para sermos mais ativos. Vou conversar com quem de direito e, sem qualquer dúvida, não vou deixar que o assunto seja esquecido.

R - Como está o ambiente entre os jogadores, a quatro jornadas do final do campeonato?
RN - Todos sabemos que é difícil permanecer na primeira divisão, só com um milagre é que vamos conseguir. A mudança de treinador neste momento não vai mudar muito agora. Mas a equipa está muito motivada, atravessa um dos melhores momentos da época; veremos se isso é suficiente. Já no próximo domingo (contra o V. Setúbal), se correr bem a motivação aumenta muito, mas se correr mal... pode haver quase um "atirar a toalha ao chão". É esse o nosso momento, esperando também por maus resultados dos adversários.

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

diversos:

Comentários [4]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Pois é! Os clubes em vez de

Pois é! Os clubes em vez de exigirem este aumento da liga ridículo, deveriam preocupar-se em pagar os salários! Quem nao é cumpridor tambem nao tem direitos!

Aumento ridículo? Porquê?

Aumento ridículo? Porquê? Porque beneficia 13 equipas e prejudica 3?!

Não faz sentido nenhum a 5º melhor liga europeia ter 16 equipas!

Quem é que quer saber de um

Quem é que quer saber de um Olhanense - Portimonense? 300 pessoas? 400?

Nós temos de viver com a realidade económica e cultural do nosso país. Economicamente somos pobres e culturalmente temos poucos adeptos afectos ao clube da sua cidade. Não acho que uma Liga com 10 a 3 ou 4 voltas fosse solução, porque depois os clássicos e derbis tornavam-se banais, mas como está ,está muito bem. Se os clubes queixam-se que os atletas não treinam por não haver dinheiro para salários, e chegam a esta altura do campeonato todos arrebentados, não estou a ver o que um aumento da Liga fosse melhorar.

Sim ridiculo

É a 5.ª melhor da Europa precisamente por não ter as 18 equipas. Mais dois clubes do pontinho, realmente é o que precisamos...