FIFA vs União Europeia | Relvado

FIFA vs União Europeia

 

O que poderá fazer a FIFA contra uma organização do tamanho da União Europeia? Quando, por exemplo, o gigante da informática Microsoft acaba de ser multada (em mais de 500 milhões de euros!) por não respeitar as leis europeias... O pior (penso eu) seria de obrigar federações e clubes a ir contra as leis europeias, ameaçando com sanções.Blatter está a aventurar-se em terrenos muito complicados. A UE já deu sinais de não querer abrir excepções.glorificus

diversos:

Comentários [28]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Pragas

Há uns anos falava-se do Farense ser constituído por Germano mais 10, insinuando o autêntico escandalo. Hoje o cenário conduz a que se possa jogar só com estrangeiros desde que o clube inscreva meia dúzia de formados em casa. É pouco e muito pouco! O mal até enxameia a selecção nacional, com especial apetência dos brasileiros o que não é curial, a meu ver. Acredito que certo seria a aceitação de até 3 estrangeiros ou não nacionais de origem. Obter-se-ia uma maior valorização e aposta nos jovens portugueses, mas mantendo a janela para os oriundos de outras paragens. Com a limitação, naturalmente se teria maior equilíbrio e maior competitividade.

Devia ser tudo livre

Acabar com as restrições de estrangeiros. Se uma equipa quiser utilizar 11 gajos das Bahamas é lá com eles.

Re: Devia ser tudo livre

e tem futebol em bahamas?

Re: Re: Devia ser tudo livre

Não sei. Mas pessoas tem. Podem sempre contratar empregados de mesa, vendedores de mercadoria roubada, por aí fora. Desde que consigam imitar um sotaque brasileiro plausível, acho que os clubes portugueses não se importavam.

Re: Devia ser tudo livre

E por acaso já pode. As Bahamas são um país ACP

limite de estrangeiros?

concordo. 5? não concordo. Talvez o numero ideal para limite de estrangeiros fosse 7 ou 8, mas só podendo utilizar no onze titular 5.

Ó Blatter...

O futebol não está acima da lei! Se não gostas da lei, adapta-te! É o que fazem as pessoas inteligentes!

enquanto a fifa for corrupta nao ira longe

http://www.youtube.com/watch?v=Y3VsgKlleaQ

Só cinco estrangeiros não digo

Mas mais controlo sobre as contratações isso sim! E porque não algumas restrições? Não estou a falar de internacionalizações claro pois aí praticamente só uns poucos tinham capacidade para comprar, mas mais de metade dos jogos a titular pelo seu antigo clube sim, entre outras condições. Iam ver que a qualidade ia subir na nossa liga. Cumps

Re: Só cinco estrangeiros não digo

se assim fosse o melhor jogador do benfica neste momento nao estaria cá, um tal de cebola.

Re: Re: Só cinco estrangeiros não digo

Porra pois é lol Mas pronto, é internacional, haveria muita coisa a ver, mas com umas regras bem feitas poderia-se fazer um bom trabalho. Cumps

Re: Só cinco estrangeiros não digo

Era capaz de complicar a compra de jovens promessas, o que é fundamental para uma Liga da dimensão da nossa. Não é fácil regulamentar neste campo... Cumps

Re: Re: Só cinco estrangeiros não digo

Sim, jogadores jovens com menos entraves nas contratações. Cumps

Neste caso

Concordo com o presidente da FIF(I)A!

Re: FIFA vs União Europeia

A FIFA baixa as calças e cala-se. E bem. A UE já veio dizer que o Tratado Constitucional europeu não vai alterar a qualificação do jogador profissional de futebol. E neste momento, serão poucos os países cujos cidadãos contam como estrangeiros para a UE. Não só os cidadãos da Europa a 27, mas também os países com que a UE tem acordos de livre circulação de trabalhadores (por exemplo, países ACP, países do Magreb e países do leste da Europa). No total, são mais de 100 países. Viva o Simutenkov, jogador russo de basquetebol, o segundo Bosman.

Re: Re: FIFA vs União Europeia

Errata: Simutenkov era jogador de futebol. Antes do seu acórdão, houve um relativo a um jogador esloveno de andebol, Kolpak, esse sim o segundo Bosman (Simutnekov foi o terceiro Bosman)

FIFA vs União Europeia

E rola abola ta na posse da fifa o jogador fifalhense mete o esferico para tras surge um companheiro que mete no miolo mas a uniao europeia recupera a bola e vem agora para um contra-ataque perigoso cruzamento ....quuuuuuuase o golo da uniao europeia Sai a Fifa a jogar pelo lado esquerdo o lateral da fifa a deixar no seu companheiro que cruza para o ponta de lança da fifa atirar a contar é goooooooooooooooolo da Fifa.... é assim o Fifa vs união europeia....XD

A FIFA...

Tem a mania que tem poder... será que não há ninguém que meta estes arrogantes no lugar?

Os estrangeiros nas equipas

Limitar o número de estrangeiros nas equipas a 5, acho um bocado exagerado, para além de não ser legal (pelo menos é o que diz a UE, e no que a UE diz não se mexe, que é sagrado). Agora o que eu sugeria (Sr Blatter se estiver a ler faça favor de anotar), que possivelmente também não é legal (mas como eu estou um bocadinho acima da UE não faz mal), era limitar a utlização de estrangeiros na equipa titular a 5 ou 6. Assim obrigava, indirectamente, a terem uma maioria de jogadores nacionais (esses nacionais seriam todos os com nacionalidade portuguesa ou que tenham sido formados no clube) no plantel, e ainda a apostarem neles. Pronto, era esta a minha ideia. Obrigado pela sua atenção e bom dia, Sr. Blatter.

Re: FIFA vs União Europeia

eu axo que blatter tem toda a razao já chega de sermos invadidos por estrangeiros qualquer dia nao ha um portugues na liga bwin

Contradições

Nestas questões, a FIFA move-se sempre em terreno algo contraditório, É evidente que a FIFA não tem nada a ver com a noção algo difundida de um grupo de senhores maduros, muito bem de vida e que partilham um certo espirito de "carolice". Num artigo interessante, publicado na revista "Foreign Affairs" (em espanhol), a FIFA é decsrita em números "assustadores". Assim, se fosse um país, a FIFA teria um simpático 19º lugar na ordenação das nações pelo PIB respectivo, à frente de países como a Bélgica, Taiwan, Suíça, etc. Os seus interesses económicos abarcam a comunicação social, o turismo, seguros, finanças e outros, Não é, pois, um interlocutor qualquer este que se perfila junto da UE. O problema é que, o nacionalismo, a identificação nacional, está no cerne da estratégia da FIFA. Todos espectáculos futebolísticos que periodicamente se organizam em todos os continentes giram à volta disto, Igualmente as competições de clubes, pese embora a descaracterização que precisament aqui se discute. Enfim ver-se-á o que acontece, sendo que a hipóetese de uma partilha de poderes, baseada em acordos mais ou menos cavalheirescos está, penso eu, fora de questão, O fantasma do Bosman ronda e a FIFA não quererá ser posta a ridículo nesta matéria...

Sr. Glorificus: Tem a certeza?

Sr. Glorificus: Tem a certeza que Joseph Blatter está decidido a declarar guerra à União Europeia? Ou é só uma figura de retórica? Embora com todos os defeitos que a União Europeia tem - e são muitíssimos - seria surrealista que Blatter tivesse legitimidade ou capacidade para contrariar as leis europeias. Pagava para ver!

a lei bosman so ajuda os clubes mais ricos

porque como tem muito dinheiro podem contratar varios estrangeiros arsenal,liverpool,chelsea,barcelona,real madrid,bayer munique,intermilao,ac milanetc etc todos tem muitos estrangeiros na equipa titular e no banco o arsenal entao é o cumulo dos cumulos so estrangeiros na equipa titular http://www.arsenal.com/matchreport.asp?thisNav=fixtures&fxid=323038

OFF-TOPIC - A aliança Benfica-Sporting por JQManha

2007/10/09 A aliança ameaçadora Apesar de impossível de concretizar, uma aliança entre Benfica e Sporting continua a pairar sobre o universo dos clubes nacionais e respectivos dirigentes e adeptos como uma ameaça nuclear, a bomba atómica. Pinto da Costa saiu do exílio para se queixar da qualidade do vinho que tinha abençoado a inusitada almoçarada entre Filipe Vieira e Soares Franco, que antecedeu o último derby. Adeptos dos dois quadrantes, uns apanhados de surpresa e outros ofendidos por não terem sido previamente consultados, saíram a terreiro verberando a intenção de paz, desconfiando que a boa fé dos respectivos líderes seja aproveitada pela má fé da outra parte. Engraçado é ambos pensarem por igual. O que não havia era qualquer necessidade de o presidente do Sporting, com alguma reverência, vir a público garantir ao senhor Pinto da Costa que pode dormir descansado porque não fará qualquer aliança com o Benfica. Incrível ingenuidade! Os três clubes portugueses têm tamanhos, objectivos e matrizes tão diversas que qualquer ideia de aliança seria sempre uma utopia. Não foi possível nunca fazê-lo ao longo do século XX e recentemente nada mudou. Pelo contrário, piorou muito, piora todos os dias, devido aos mais baixos índices de prática desportiva da Europa, à difusão indiscriminada dos meios de comunicação, que veiculam com mais ênfase e intuito comercial o pior do futebol, estimulando diariamente o lado negro da mente dos adeptos básicos. Uma aliança neste ambiente seria realmente explosiva, devido à tendência para abafar a outra parte. Mas, neste enquadramento, o Sporting teria muito mais a ganhar, manietando o rival, devido à hegemonia e influência esmagadora que hoje exerce e desfruta na esmagadora maioria dos meios de comunicação. O ataque descabelado de um vice-presidente meio desconhecido do Benfica, após o jogo de Leiria, revela o pavor que a perspectiva de perderem um posicionamento independente causou no bàs-fond benfiquista – sabendo-se como o presidente encarnado é fácil de influenciar e mudar de opinião. Tags: aliança | Sporting | Benfica Escrito por JQM at 08:56 |

Não tem legitimidade!

Não deve ser uma lei restringidora que faça com que só tenhamos 5 estrangeiros por plantel. Na realidade, o exemplo inglês é bem conseguido. Como se trata de uma profissão bem remonerada, o grau de qualidade é maior daí só darem vistos de trabalho a cidadãos fora do espaço europeu se forem realmente muito bons! Penso que para países como Itália, Espanha e Portugal, por exemplo, uma medida dessas cortava logo muitos vícios... e mais importante, estaria dentro da lei! Cumprimentos Futebolísticos!

No conceito da União Europeia...

É considerado estrangeiro qualquer pessoa que seja proveniente de fora da Comunidade Europeia. Não percebi se o que o Blatter pretende é que cada clube possa ter só 5 jogador de fora do país ou se fora da união. Se for a segunda opção não haverá problema nenhum e é uma opção mais do que viável. Se, de facto, o que o Blatter pretende é que, por exemplo, em Portugal os clubes só tenham 5 jogadores vindos de fora do país, sejam da União Europeia ou não, penso que isso seria completamente impossível e violaria completamente os pressupostos da Comunidade Europeia. E, que eu saiba, as leis civis ainda são superiores as leis desportivas... embora as vezes não pareçam (Caso Mateus). Uma medida que Blatter podia implementar, e que até ia de encontro aos seus ideais, era obrigar os clubes a terem uma determinada percentagem de jogadores provenientes da formação no plantel principal.

Re: No conceito da União Europeia...

«Uma medida que Blatter podia implementar, e que até ia de encontro aos seus ideais, era obrigar os clubes a terem uma determinada percentagem de jogadores provenientes da formação no plantel principal». Pois... mas vai contra o interesse dos "colossos" europeus. E, aí, o Blatter bate a bola baixinho porque o guarda-redes é anão! É como o nosso Primeiro: - Forte para com os fracos e fraco perante os fortes!

Re: Re: No conceito da União Europeia...

Pois é! Aí é que a porca torce o rabo... Mas lá que era uma boa solução era. Mas o prblema não são so os colossos europeus como tu dizes... os empresários também.

Re: Re: Re: No conceito da União Europeia...

São os "colossos europeus", são. Está esquecido que os grandes "clientes" dos empresarios são "os colossos europeus". Que são as entidades quem têm "aquilo com que se compram os melões".