O declínio do futebol italiano? | Relvado

O declínio do futebol italiano?

 

Portugal: votos acima da lei?
bacardiman continua e pergunta:
"quando terão os nossos políticos a coragem de encostar os que devem ao fisco
e à segurança social? será que os votos falam mais alto que a lei? "

A indústria do futebol em crise?
Fossil sublinha ainda que "em Itália o
futebol deu um prejuízo de mil milhões de Euros na temporada 2000/2001, ou seja,
um ano antes de a recessão no futebol ter atacado a Europa. Não caminhará o
futebol para a crise total, tendo por base o comparativo dos clubes italianos em
termos financeiros? Afinal é ou não uma das maiores indústrias na Europa? E em
Portugal?"

O fim de alguns históricos?
Já A.Filipe questiona: "porque é que os
clubes não se souberam conter no momento certo? Teremos o fim de
alguns históricos em Itália?"

Pequenos ameaçam com greve
helder postiga refere por fim
que "a 1ª jornada do campeonato italiano pode ser adiada por razões
financeiras. Prevista para 1 de Setembro, pode não se realizar porque alguns
clubes poderão fazer greve, já que pedem um aumento nas receitas de televisão.
Em Itália os clubes grandes são favorecidos pelo sistema - a Juventus ganha
60 milhões de euros/ano; o Inter e o Milão ganham 55 milhões; enquanto que
clubes como Brescia, Atalanta, Empoli, Chievo e outros ganham apenas 10
milhões/ano..."

diversos:

Comentários [10]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

enquanto houver potugueses...

Enquanto houver presidentes de clubes a aconselhar os adeptos a votarem assim ou assado, dificilmente haverá falências de clubes ou intervenções fiscais a sério.

Basta ver...

Basta ver a grelha das 40 transferências mais caras de sempre. A maioria passa por Itália, principalmente Parma e Lazio. Nas 10 mais caras de sempre, apenas 2 não passaram pelas mãos de um clube italiano (Luís Figo e Rio Ferdinand)...

o futebol italiano

já desde o ano passado que anda com investigações exteriores ao futebol há mais de um ano. O que se passa é que cada vez menos os clubes vão tendo margem de manobra para negociar com base no dinheiro que não têm. Nos últimos anos estes clubes e muitos outros gastaram dinheiro que não tinham para dispender.

Gostava de notar que se os clubes ingleses mostram ter capacidade para contratar jogadores deve-se ao seu rigoroso controlo das despesas que ocorre já há uns anos. Também se restringem aos clubes da Premier League. Os outros, a maioria pensa em fusões, desaparecer, por falta de receitas.

Este problema das dividas não é um fenómeno novo. Ontem olhava para os clubes que tinham participado no campeonato espanhol desde a sua formação e reparava que o Malaga é um clube com menos de 10 de existência(surgiu de um clube que faliu); o Burgos em Espanha já desapareceu 2 vezes surgindo sempre com um novo nome; Em Inglaterra há quase 10 anos o Aldershot desceu aos distritais por causa das dividas. Na Bélgica a maioria dos clubes actuais resultaram da fusão de vários clubes que passavam por graves situações financeiras nos anos 80 e 90.

O problema é que agora a situação se tornou mais global acompanhando a gravde crise económica ligada às novas tecnologias que vai arrastando todos os negócios paralelos consigo.

Re:o futebol italiano

Meu caro

Por norma, leio com atenção os teus comentários e custumo concordar.
Neste é o mesmo, concordo com quase tudo.
Mas "crise económica ligada às novas tecnologias" não me parece correcto.
Esta tudo em crise. Depois do 11 de Setembro, foram as companhias de aviação, foram os seguros, foi a banca, foi o turismo, foram os mercados de valores etc...
Repara nas chamadas "big 5"...
Cumprimentos

Re:o futebol italiano

concordo que a crise é mais global que as novas tecnologias. Mas não tem só a ver com o 11 de Setembro, mas com a já famosa "bolha especulativa" depois do falência da WorldCom.

Re:o futebol italiano

Cosme falta incluir Portugal que também está em pré falencia...

Só para completar

A lista dos 8 clubes italianos, engloba para além da Lazio e do Roma, ainda a Fiorentina, o Nápoles, Verona, Génova, Palermo e Messina (todos da Série B)

Imaginem ?

Mas cá não se passam situações dessas ? Quantas vezes não aparecem notícias nos jornais : "Clube X em risco de descida por dívidas ao fisco".

Ouviram falar de algum que tivesse descido por estas dívidas ?

Aparece sempre um milagre e o clube lá "paga ???" a dívida ? Ou outros valores se levantam e a situação é abafada ? Será que a dívida acaba por ser estendida por um período de 30 anos, como o crédito à habitação ?

e se ficarem suspenso esta epoca....

o que vai acontecer a jogadores como claudio lopez ,crespo ,nesta da lazio e batistutas e monteros e muitos outros destes jogadores de grandes clubes.Os jogadores nao podem ficar um ano parados.........o mercado de transferencias vai aquecer!!!!!

Vamos a ver

Parece que o futebol não é excepção.
O futebol está sem dinheiro, com a excepção dos clubes ingleses. Mas a questão é esta, quem é que tem dinheiro?
Todos os sectores da economia sofrem uma resseção. Porque é que o futebol seria diferente?
As companhias de aviação, estão em crise e muitas faliram. Ninguem veio defender uma penalização para a TAP.
Todas as medidas punitivas, quer seja aqui quer seja em Italia, devem ter como alvo as empresas/clubes que não possam sobreviver, que estejam em risco de abrir falencia. As outras empresas/clubes que são economicamente viaveis, mas que tem dividas e numa altura complicada como esta não conseguem pagar, não devem ser punidas.
Correriamos um risco enorme de uma vaga de falencias em todos os sectores da economia. Mais grave era o desaparecimento de algumas industrias desaparecerem por não serem competitivas, como é o caso da "pesca".
Quanto á questão leventada pelo helder postiga, sobre a divisão das receitas provenientes da televisão, não acho que qualquer problema.
O mercado funciona, é tudo. As televisoes pagam o que acham, tendo em conta o factor retorno.
Se a empresa que compra os direitos a um clube, por 50 milhões e de retorno realiza apenas 10 milhões fica com prejuizo. Se compra a outro por 100 milhões e faz um retorno de 150 milhões fica com a mais valia. Não se pode mandar no dinheiro de privados.
Resta aos clubes, venderem a quem paga mais, a quem tem mais expectativas de lucro, pois pagará melhor.