Atleta que jogou em Portugal matou filha, mulher e sogra | Relvado

Atleta que jogou em Portugal matou filha, mulher e sogra

Outra filha, de 12 anos, levou um tiro na cabeça mas ainda conseguiu avisar a polícia.
 
Jonathan Walker, basquetebol

Jonathan Walker, basquetebolista norte-americano que já jogou em Portugal, cometeu um massacre em Nova Iorque, no passado sábado. O atleta matou a tiro a filha de 7 anos, a companheira e a sogra, antes de pôr fim à própria vida.

Walker jogou na temporada 2008/2009 no Elétrico, clube da Pro Liga. Antes, já tinha representado o Lousanense, o Sangalhos e o Terceira.

O jornal norte-americano Newsday conta que a polícia teve conhecimento do massacre quando outra filha de Walker, com 12 anos, telefonou para os serviços de emergência, a contar o que se passara. A jovem levou igualmente um tiro na cabeça mas conseguiu pegar no telefone e avisar a polícia. Está em estado crítico no hospital.

A polícia dirigiu-se ao local e encontrou o corpo de Walker dentro do seu carro. Depois entrou na casa e deparou com o cenário de horror: o homem tinha assassinado a sua companheira, Shantai Hale, de 31 anos; a mãe desta, Viola Warren, de 62; e uma menina de apenas 7 anos, Kayla Walker, sua filha. Viviam todas em casa e morreram com tiros na cabeça.

Um amigo do assassino contou à polícia que pouco antes Walker lhe tinha dito que ia para casa relaxar. “Ele disse-me que ia comprar algumas cervejas e depois iria para casa ver umas séries com a família”, relatou.

“Eles pareciam ser uma família simpática e feliz. Não pareciam estar à beira de qualquer crise. Não consigo imaginar o que o levou a isto”, contou um vizinho ao mesmo jornal.

Modalidades:

Comentários [1]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

tem cara de assassino se

tem cara de assassino se calhar jugou no benfica