Ronaldo admite perder Bola de Ouro para Messi | Relvado

Ronaldo admite perder Bola de Ouro para Messi

"Messi vai ganhar a Bola de Ouro este ano, porque este tipo de prémios depende dos votos."
 
Cristiano Ronaldo arrecadou 3 bolas de ouro e é o jogador com mais botas de ouro (4)

Cristiano Ronaldo esteve no programa televisivo na BBC em Inglaterra, "The Jonathan Ross Show", e durante a entrevista confessou admitir que para 2015 o prémio deverá ser entregue a Lionel Messi.

O atual melhor jogador do Mundo, acredita que apesar de esta ter sido a sua melhor época em termos individuais, a decisão depende de votos, e de competições ganhas, para influenciar na decisão: "Messi vai ganhar a Bola de Ouro este ano, porque este tipo de prémios depende dos votos. Ganhar competições, ganhar a Liga dos campeões, ganhar o campeonato conta muito, sabemos disso. Mas, para ser honesto, não estou muito preocupado, pois como já disse muitas vezes, nunca pensei que conquistaria três."

Sobre Messi, o internacional português reforçou que não existe rivalidade com o jogador argentino, mas reforça que ainda assim, esta foi a sua melhor temporada em termos individuais: "Fiz, provavelmente, a melhor temporada da minha carreira, o que é bom e fui ainda o melhor marcador na Europa, mas, ainda assim, tudo depende de votos."

Cristiano Ronaldo:

Comentários [1]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Pois é, Ronaldo. Apesar de

Pois é, Ronaldo. Apesar de ser um prémio individual o futebol é um desporto colectivo. CR7 é um jogador excepcional, que apresentou números absolutamente assombrosos. Mas o futebol não se resume a estatísticas, recordes, métricas e à objectividade dos números. Do ponto de vista físico e tudo o que se pode treinar, Ronaldo é dos melhores de sempre. Mas Messi é outro nível. Igualmente um goleador como CR7, mas apesar de não ter os mesmos números individuais, liderou o Barcelona ao domínio do futebol espanhol e Europeu. E proporcionou momentos que nos lembram que o futebol não é apenas a mecanização dos números. Tem também a subjectividade da emoção na equação. Por isso Gerd Muller ainda é hoje uma referência da história do jogo mas abaixo de Maradona, que não marcava um terço dos golos do alemão. Ronaldinho, Zidane não se tornaram também lendas pelos seus recordes ou números de golos, mas pela magia que trouxeram ao jogo. Como Messi naquela noite, em Cam Nou, frente ao Bayern. Ou aquele golo que inventou frente ao Bilbao e que daqui a 50 anos ainda estaremos a falar. A quinta Bola de Ouro é, pois, mais do que merecida...