Desaire no Dragão só encontra paralelo nos 7-1 de Alvalade | Relvado

Desaire no Dragão só encontra paralelo nos 7-1 de Alvalade

 

O "pesadelo" vivido pelo Benfica no domingo à noite no Estádio do Dragão, com uma goleada por 5-0, apenas encontra paralelo na Liga de futebol há mais de 20 anos, quando as "águias" foram goleadas em Alvalade por 7-1.

Ao longo do tempo existiram para o campeonato outras derrotas significativas dos "encarnados", mas nunca por uma diferença de cinco ou mais golos. Para isso, é preciso recuar quase 24 anos, quando, a 14 de dezembro de 1987, o Sporting humilhou o Benfica.

O triunfo histórico dos "leões" – numa época em que as "águias" até foram campeãs - transformou-se em motivo de conversa e num episódio habitualmente lembrado pelos adeptos "verde e brancos" quando se trata da rivalidade entre os dois emblemas de Lisboa.

Na ocasião, o Sporting chegou ao intervalo a vencer por 1-0 (golo de Mário Jorge), mas, na segunda parte, destroçou o Benfica, com mais um golo de Mário Jorge, um de Ralph Meade e quatro de Manuel Fernandes, enquanto Vando marcou para as "águias".

Em outras competições não é preciso esperar tanto para encontrar alguns dos resultados mais "negros" do Benfica, em especial na segunda metade da tão “famosa” década de 90, com o clube "encarnado" em constante convulsão.

Nas provas europeias, uma derrota maior do que a sofrida no domingo aconteceu há quase 11 anos, quando os "encarnados" foram goleados por 7-0 pelo Celta Vigo, em jogo da já extinta Taça UEFA, disputado em novembro de 1999.

Outro importante desaire e que deixou marcas na memória "coletiva" dos adeptos de futebol foi uma goleada também imposta pelo FC Porto, em plena Luz, por 5-0, em jogo da Supertaça, disputado na época de 1995/96 (18 setembro 1996).

Mais recentemente, o Benfica sofreu outras derrotas, nomeadamente no último ano frente ao Liverpool (4-1 em Anfield Road), ou há duas épocas com o Olympiacos (também fora, por 5-1), mas provavelmente não tão marcantes quanto a de domingo.

O FC Porto já tinha vencido esta época o Benfica na Supertaça (2-0), mas a vitória nesta 10.ª jornada marcou bem as diferenças entre a atual capacidade de "dragões" e de "águias", com os primeiros a vincarem o seu caminho para o título.

O campeonato tem um terço cumprido e o FC Porto usufrui não só de uma vantagem de 10 pontos, mas de um capital de confiança e supremacia em relação aos restantes candidatos, entre eles o campeão Benfica.

O triunfo no Estádio do Dragão, com golos de Varela (12 minutos), Falcão (24 e 28) e Hulk (80 e 90), tem o mérito de marcar essas distâncias e entrará, provavelmente, no restrito leque de jogos que os adeptos vitoriosos gostam de lembrar até à exaustão.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Foto: Lusa

Benfica:

Comentários [119]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Alguém sabe do paradeiro da

Alguém sabe do paradeiro da Leonor Pinhão? Temo que tenha cortado os pulsos!LOL

verde-batota

.
.
Ex(a)s Sr(a)s
ERC

Venho por este meio apresentar queixa/reclamação contra ( quase ) toda a comunicação social portuguesa, por desavergonhada falta de rigor informativo que falseia por completo a Verdade Desportiva. Objectivamente, os visados são o record e a TVI, mas parece que o “crime” se generalizou.
Não se tratam de artigos de opinião, as rubricas em causa são as crónicas e comentários da comunicação social ao jogo sporting-Guimarães, ora nestas situações relativas a um jogo de futebol é pressuposto ser-se imaculadamente rigoroso e objectivo, principalmente tratando-se de uma área tão sensível como os casos do jogo relativamente à arbitragem.
Está em causa o lance do primeiro golo do sporting, vistas as repetições fica claro que o jogador leonino estava um “cadito” ( 10-20 cm ) adiantado em relação ao penúltimo jogador do Guimarães, logo não existe margem para dúvidas, o lance foi irregular.
BATOTEIROS, VIGARISTAS, “CRIMINOSOS”!

Para fundamentar ainda melhor a minha Queixa transcrevo um texto que pus a circular na Net para denunciar a situação:

verde-batota!

1 – O jogo porto-Benfica pode resumir-se em 2 frases. O porto goleou inapelavelmente o Benfica. Desta vez o árbitro não teve influência no resultado.

2 – Ao contrário da grande maioria dos Benfiquistas, eu não me senti humilhado, no fim do jogo estava um “cadito” chateado e um pouco triste com a goleada sofrida.
APENAS ISSO!
Desta vez nem estava indignado com o gajo do apito, pura e simplesmente porque ele fez o mínimo que se pede a um árbitro: limitou-se a apitar de forma isenta.

3 – A mim não me humilha quem quer, a mim apenas me humilha quem pode. E, positivamente, não é qualquer filha da puta às riscas azuis e brancas que me consegue humilhar …
EU SOU MUITO SUPERIOR A ISSO!
Talvez o padre da paróquia me consiga humilhar …
Certamente que um esfomeado em Africa me conseguiria humilhar …
MAS NUNCA UM QUALQUER FILHO DA PUTA MAFIOSO-CORRUPTO ÀS RISCAS AZUIS E BRANCAS!

4 – Depois de nos ter afastado logo nas primeiras jornadas da luta pelo título, agora o sistema verde-azul quer entregar o segundo lugar de mão beijada aos lagartos.
Não admira portanto que os lagartos passem o tempo todo baixados a apanhar as migalhas do SISTEMA e a lamber a piça ao corrupto-mor ( pinto da costa ).
ISTO SIM … É PURA HUMILHAÇÃO!
EU TERIA VERGONHA DE SER UM MAFIOSO-CORRUPTO portista …
ASSIM COMO TERIA VERGONHA DE SER UM LAMBE-PIÇAS sportinguista!

5 – O que se passou ontem em alvalade é bem elucidativo do que foi dito anteriormente, uma arbitragem vergonhosa que levou o sporting ao colo até ao 2-0, mas mesmo assim no fim os lagartos perderam por 2-3 …
Nem com a escandalosa ajuda do sistema estes palhaços tristes conseguem ganhar!
Dois golos claramente irregulares, sendo o segundo deles uma coisa completamente asquerosa; dois erros mega grosseiros num único lance, o GR vimaranense foi atropelado e a bola nem sequer estava em cima da linha.
ÓBVIAMENTE … NÃO SE TRATOU DE UM MERO ERRO!
NO MINIMO DOS MINIMOS CHEIROU A BATOTA DO SISTEMA!

6 – Depois desta vergonhosa escandaleira, um dos jornais do sistema ( record ) tenta branquear a situação chamando para a primeira página uma pseudo crise do Benfica. No início da época estes jagunços do sistema tentaram queimar o Roberto, agora já estão a tentar fazer o mesmo com o Jorge Jesus.

7 – Mais indizível ainda do que a arbitragem, foram os comentários daquelas 2 bestas-quadradas da tvi, incompetência e estupidez estratosfericas, um chorrilho continuo de bacoradas a fazerem lembrar conversa de filhos da puta a soldo do sistema verde-azul.
Aqueles jagunços atingiram o Everest da estupidez quando disseram que o sporting ganhava por 2-0 com toda a justiça …
Como é que é?
Então marcaram 2 golos irregulares, sendo um deles um hino à batota, e aqueles cromos dizem que há justiça?
É isso que ensinam aos vossos filhos?

VAMOS SER CLAROS …
TRATOU-SE DE UMA ATITUDE “CRIMINOSA”!
UMA MEGA GROSSEIRA E ESCANDALOSA VIOLAÇÃO DO CÓDIGO DEONTOLÓGICO DOS JORNALISTAS

Volta manuela …
Que estás perdoada!

8 – Outra atitude “criminosa” teve o jornal ( record ) dos jagunços do sistema verde-azul, um pseudo-jornalista filho da puta ( antónio magalhães ) tentou branquear a roubalheira de alvalade e na sua pseudo-análise à arbitragem pseudo “legalizou” o primeiro golo dos lagartos.

Nota1 – aproveito para mandar um beijinho ao palhaço merdoso do rogério alves.
Não vale a pena excitares-te lambe-piças!
Estava apenas a ser sarcástico!
.

apanha por tráz

e quando ladras que o g,r. foi atropelado é outra mentira tua porque ele é que foi para dentro da balisa quando viu que o canto seria direct - vê bem o apanha por tráz como todos os galinácios
http://www.scn.pt/futebol/noticia.php?menu=4&id=iWT9bjTIPQo

Ó GRANDE PANELEIRO

VÊ ESTE PEQUENO VIDEO , meu apanha por tráz , vái ver , se não é pénalti no 2º golo antes de toda a razão do vitória mas só depois de não terem marcado o pénalti nessa jogadahttp://www.scn.pt/futebol/noticia.php?menu=4&id=iWT9bjTIPQo

DEPOIS DOS FESTEJOS DO 2º GOLO

VÊ BEM A IMAGEM PARA VER SE NÃO HÁ PÉNALTI CONTRA O GUIMARÃES,,, VÊ COM OLHOS DE HOMEM
http://www.scn.pt/futebol/noticia.php?menu=4&id=iWT9bjTIPQo

UM APANHA NO CU COMO TU

FICA BEM AO PÉ DE UM LEMBE PIÇAS SERÁ QUE FICABEM-- MAS VAMOS LÁ------ DOS 5 NÃO FALEI -- mas falo para ti apanha no cu- 1º golo-- legal---- 2º não entrou -G.R. foi carregadosim senhor ,, mas para que fiques a saber e tiras as duvidas antes disto tudo ainda a bola vái no ár um jogador do guimarães está a apertar o pescoço ao jogador do sporting portanto seria pénalti----- vái ver ajogada toda ó boi paneleiro..
CONTINUANDO - O ÁRBITRO DEVIA TER EXPULSO JIGADORES DO GUIMARÃES MAS OS AMARELOS FICARAM NO BOLSO.SPORTING PERDE BEM PORQUE O VITÓRIA NÃO TEM CULPA DE 5 GOLOS PERDIDOS PELO SPORTING- MAS SERÁ QUE O BENFICA NAS MESMAS CONDIÇÕES O ÁRBITRO VALIDAVA OS 3 DO VITÓRIA ... SERÁ PANELEIRO ,, SERÁ MESMO QUE VALIDAVA OS 3 GOLOS DO VITÓRIA Ó APANHA NO CU---------- O SPORTING- OERDE BEM-- MAS TEMOS QUE LEVAR COM AS TUAS LUAS POR LEVARES 5

Mãe..

Eu li isto..! Lol

hahahahahaha!!!!!é a loucura!!!!

o bigui show istá no ááár!!!!!

;')

caddie

ficaste sem bolas de golfe para ir apanhar foi? ou não trabalhas à chuva, que luxo.

pareces uma pita histérica

olhó pilinhas!

então, de volta ao mundo dos vivos? ;)
Pareces o Martins escondido debaixo do casaco, com esse nick!

quem tirou gazeta foste tu

adepto da conveniência… agora leva as bolas novamente ao patrão, leva e vai carregar tacos com as nalgas

olha lá

ainda está a doer? ;)... vá, de requitó para a sala de aula!

não achas que te andas a esticar moço?

olha que para a próxima não há gorjeta para o cyber da esquina…

lá saberás

;)

Benfica: síndrome do novo rico na pré-época e causas do desastre

Julgo que o meu Benfica sofreu na pré-época do síndrome de novo rico após ter alcançado o título nacional, sendo esta a justificação da má época. Vamos a uma análise concreta:
Luís Filipe Vieira que, com a entrada de Rui Costa, supostamente iria passar falar pouco ou nada para a comunicação social e deixar toda a gestão do futebol apenas e só com o maestro, desde a entrada de Jorge Jesus (que o presidente desde o início apregoou aos sete ventos ter sido obra da sua cabeça iluminada) passou a não conseguir calar-se! São consecutivos bitaites de auto-elogio, bicadas ao Futebol Clube do Porto (tinha tanto a aprender com os silêncios e tacadas meramente irónicas de Pinto da Costa), desvaneios que passam por gritar Benfica europeu ao primeiro foguete ou proibir os adeptos de irem apoiar a equipa nos jogos fora de casa. Isto já se passou durante o ano do título e acentuou-se após a conquista deste, na pré época e ao longo desta época.

Rui Costa que poderia e deveria ser uma figura de classe no dirigismo e cérebro deste Benfica, porém o falhanço da sua aposta pessoal em Quique Flores (que é cobrada pelo presidente, permitindo a ascensão mediática de vier por ter trazidos Jorge Jesus) e o seu mau comportamento em túneis com árbitros (inadmissível no seu papel de ex-grande jogador respeitado inclusivamente por dirigentes dos outros clubes e que o fez descer ao nível dos bitaites de Luís Filipe Vieira, qualquer outro membro da direcção e inclusivamente de qualquer outro dirigente do futebol português retirando-lhe a posição importante, até para o global do futebol português, que poderia ter) reduziram-lhe imenso o espaço de manobra. Rui não pode neste momento censurar ninguém, pois já fez também figuras muito más, perdendo espaço para gerar decisões e dar murros na mesa para chegar a decisões mais pensadas no seu Benfica (são exemplos o facto de não se ter conseguido opor ao boicote à presença de adeptos nos jogos fora de casa, ter deixado de conseguir calar as bocas de Luís Filipe Vieira na imprensa e, acima de tudo, a forma atabalhoada como as contratação e vendas foram geridas e não planeadas – o que indica que Rui Costa neste momento não se consegue impor nas decisões do fundo Benfica Stars).

Jorge Jesus quando entrou para o Benfica parecia mais controlado, calculista e inteligente nos seus discursos para a comunicação social, não falo aqui das suas gralhas no português, mas sim aos seus delírios de auto-elogio técnico táctico. Porém, com a conquista do título, também ele se deslumbrou (é apenas um pequeno exemplo o seu projecto de Benfica campeão europeu já para esta época “estreante” nas Champions League). Ao longo da pré-época, tal como Luís Filipe Vieira, foram inúmeras as entrevistas, reportagens, comentários, etc e a sensação que dá foi que o planeamento de “trabalho de casa” calculado, frio e “doente pela bola” ficou fora de moda. Logo, no início desta época, Jesus, ao perceber o pântano que estava instalado, começa a pôr os pés no chão e os seus discursos de “ter a certeza que o Benfica ia ser bicampeão” começam a desaparecer, apontando agora para a recuperação na segunda volta (aqui bem jogado), mas a continuar a insistir na culpa do Mundial no mau arranque da equipa, quando as causas foram mais profundas como tenho vindo a descrever (talvez especular admito com humildade). As suas recentes tácticas mais preocupadas com o adversário do que com impor a sua equipa em campo (como sucedeu com o Porto, embora já tivesse sucedido em Liverpool na época passada) julgo que são um misto de síndrome “Jesualdo Ferreira” de inventar nos grandes jogos e uma insegurança causada por se saber que o seu trabalho de casa de solidificar a equipa não foi feito. Acredito que não tenha sido só ele a falhar no planeamento, mas quando havia demasiados foguetes competia-lhe também a ele ser o mau da fita e acabar com as festanças e chamar para o trabalho de sapa.

O que eu gostava que mudasse no Benfica (mesmo que a época esteja perdida) e tendo em conta que o Benfica precisa destas 3 figuras (com os seus defeitos é certo, mas também com muitas qualidades):

Luís Filipe Vieira – não aprecio o seu carácter, acho-o de uma baixeza e vigarice incrível, mas o seu projecto económico para o Benfica passando pelo novo estágio, centro de estágio, Benfica TV e relação com as fortunas angolanas parece-me essencial neste momento para o Benfica. Acredito que haja muita corrupção para o seu bolso (a relação com o Atlético de Madrid, os seus negócios de jogadores e até a construção do novo estádio dos madrilenos está envolta em “nevoeiro”), mas pelo menos o que desejo é que: o homem se cale! Não fale mais para a comunicação social do que aqueles discursos institucionais lidos no papel, pois quando fala de boca ou com discursos escritos com supostas bicadas aos rivais é terrível e danoso para o Benfica! Contava que Rui Costa pudesse ter esta posição, acho que já a teve e perdeu-a, gostava que o maestro a recuperasse este poder para o silenciar…
Rui Costa - tem que se assumir como grande general de classe no futebol benfiquista, impondo-se à direcção (já falei do apelo ao silenciamento do presidente) no que respeita a toda a gestão do plantel e negócios das vendas e contratações (especialmente no que ao Benfica Stars Found diz respeito, pois não se admite que o Benfica só tenha ganho uns tostões com a venda de Ramires – é um exemplo apenas). O maestro não se pode envolver em questões de arbitragem, seja nos microfones da comunicação social seja nos túneis, e não me venham dizer que isso é defender o Benfica, pois não são os árbitros que ganham os campeonatos, são sim bons jogadores, boas organizações colectivas, o jogo concreto enfim.
Jorge Jesus - não me parece ser um bom olheiro de contratações (à parte de Weldon que é útil, só trouxe fraca coisa), é bem melhor a trabalhar com jogadores que já tem e melhorá-los (eu gostava que fosse unicamente Rui Costa a escolher jogadores), assim sendo é melhor que os seus pedidos parem e que seja o maestro a ter a palavra final. Jorge Jesus tem que voltar ao discurso ambicioso, mas frio e calculista que já teve e lhe deu bons frutos, focou-o e permitiu-lhe fazer o que tem de melhor: puxar pelos jogadores apenas e só.

Eu sou benfiquista, do tipo consciente e crítico, que gosta de analisar e prevenir problemas, sendo justo para quem joga melhor futebol e joga bonito. Não sou dos que dizem que o Benfica esteve sempre bem, que os árbitros, os azares ou o tempo de chuva é que nos perseguem, não sou do género dos comentadores dos jogos na Benfica TV (acho-os ridículos!). Quero o melhor para o Benfica e julgo que o devemos exigir pensando um pouco a fundo na estrutura e não apenas no último resultado.

Um aplauso...

...apesar de não concordar com tudo.
Há situações mais profundas e pessoais no estado actual de Jorge Jesus, que não duvido que estejam a interferir com o seu desempenho.
A forma como a pré-época foi planeada, em particular a renovação de contrato de alguns jogadores, a mão de agentes mafiosos aqui pelo meio e jogadas de bastidores têm causado alguma perturbação num plantel desiquilibrado e que precisa de estabilidade emocional.

Fora isso...gostei bastante de ler.

Um abraço.

Obrigado pela leitura, eu sei

Obrigado pela leitura, eu sei que me extendi demasiado. abraço

Não te estendeste...

...muito pelo contrário. Ficou muito por dizer.
Abraço.

Uma vez que este artigo vai buscar histórias ao fundo do baú...

... gostava de relembrar que o maior resultado para o campeonato que aconteceu num clássico, foi 12-2. Numa altura que não se atiravam bolas de golfe e não se partiam vidros de autocarros para intimidar.

Esse 12-2 foi em quê?

Hóquei patins?

Foi mesmo em futebol há 70

Foi mesmo em futebol há 70 anos atrás. Vê lá bem o que vão buscar ;)

Para eles é sempre meritórioso...

...são uns saudosos... não foi mais ou menos por essa altura que ganharam a importantíssima taça latina?

E ficarias...

...supreendido o quão importante foi, meu caro.
Não só para o futebol...

Abraço.

:)

Foi assim tão importante? Não tenho a mínima noção da situação pois títulos europeus só vejo reconhecidos desde 1956 quando o Real Madrid iniciou um ciclo de 5 vitórias consecutivas na taça dos campeões europeus.

Abraço!

Foi importante...

...no sentido em que foi a primeira competição de futebol internacional.
Na altura, o futebo era diferente, as pessoas eram diferentes, os contextos eram diferentes...mas foi o passo decisivo para a internacionalização do desporto. Ou se o preferires, a sua "europeização".
Sinceramente, não é este o suporte para desenvolver o quão importante e marcante foi a vitória do Benfica na final.
Para todos os efeitos, e sabendo-se aquilo que estava a passar Portugal na altura, aquela vitória (épica por sinal, caso consigas ver os relatos e mesmo imagens do jogo) significou muito mais do que o resultado de 1-0 com que terminou.
O meu avô esteve no Jamor (construído há 4 anos na altura e símbolo icónico do novo Regime) nesse jogo, e contou-me coisas impressionantes. Numa altura de total opressão política e social, o Benfica, enquanto espelho do povo, levou de vencida outra enorme máquina de uma ditadura opressionista...e logo em duas frentes.

É fraqueza de espírito (já para não falar ter vistas muito curtas) menosprezar aquela vitória no contexto em que se deu, já para não falar do antecedente que foi para o futebol europeu.
Vir com a boca de que o Torneio do Guadiana tem mais legitimidade, como o artista aí de baixo disse...nem merece sequer qualquer tipo de comentário...

Abraço.

Imagino que tivesse sido...

.. motivo de orgulho e de alegria para um povo que não vivendo nas melhores das condições, encontrasse um motivo de satisfação no feito do Benfica, mas queiras ou não, esse feito é, e será sempre, uma conquista olhado com orgulho pelos seus adeptos mas com desprezo e alguma ironia pelos rivais pois tendo em conta os moldes da competição e a pouca história que a competição apresenta nunca terá grande projecção.
Olha que nas antas também se dá muito valor a uma conquista do clube, já ouvis-te falar da Taça Arsenal?
" No dia 6 de Maio de 1948 escreveu-se uma das mais brilhantes páginas da história do Futebol Clube do Porto.
Os Dragões receberam a visita do Arsenal de Londres que se deslocou a Portugal para realizar duas partidas de carácter particular.
O primeiro jogo foi no estádio Nacional no dia 3 de Maio contra o Benfica em que os ingleses venceram por 4-0. Não faltou quem disse-se após o jogo que se em Lisboa o Arsenal tinha ganho por 4-0, no Porto iriam vencer por muitos mais. Mas a história iria ser bem diferente.
Nesse dia 6 de Maio, a cidade do Porto vestiu-se de gala para receber aquela que era considerada por muitos como a melhor equipa do mundo na altura.
No estádio do Lima, o FC Porto agigantou-se e aos 20 minutos de jogo vencia por 3-0 com golos apontados por Araújo e dois de Correia Dias. O Arsenal ainda reduzio a desvantagem para 3-2, no entanto não foram capazes de impedir a grande vitória do Futebol Clube do Porto.
Foi um resultado e um jogo que aqueles que tiveram o privilégio de assistir de certeza que nunca esqueceram. De modo que um ano depois desse jogo, um grupo de sócios e adeptos portistas trataram de angariar fundos para a construção de um troféu digno daquela vitória para depois o oferecer ao FC Porto. O majestoso troféu foi concebido na Ourivesaria Aliança e desenhado pelos escultores Marinho Brito e Albano França. A troféu consiste em duas peças, um relicário e uma taça totalmente de prata.
O relicário que pesa cerca de 120 quilos e mede 2,80 metros, é uma espécie de caixa assente em quatro dragões de prata, com quatro portas de cristal. O relicário é rematado com um grupo escultório constituído por uma figura de atleta, de joelho em terra, dominando um leão, que tem uma bola junto dele. Na mão direita o atleta ergue um facho, enquanto que na mão esquerda segura a bandeira do FC Porto. Por detrás dele, dominando toda a peça, a figura da vitória.
A taça de prata é constituída por três figuras esculturais de mulher, erguendo-se nas pontas dos pés, segurando a taça, circundada por três dragões dominados por três atletas que procuram alcançá-la para beberem dela o vinho da vitória. Na sua construção gastaram-se 130 quilos de prata!
Para a concretização desse troféu, que era o maior em todo o mundo, os portistas gastaram cerca de 200 contos, na antiga moeda, em 1949, o que foi uma fortuna.
Ficam os nomes dos 6 impulsionadores desse projecto: Eduardo Soares, José Moreira, Ivo Araújo, Manuel Ferreira, Elói da Silva e Torcato Plácido. "

Achas meu caro GVF, que para além dos Portistas, mais alguém valorizará esta conquista?

Já ouvi, sim senhor...

...e sabes bem que não sou pessoa de desvalorizar conquistas que nos orgulham a todos, enquanto adeptos e portugueses por meras razões clubísticas.

Aliás, tendo em conta que na altura o Arsenal era considerada a melhor equipa do mundo, ainda mais valor tem essa vitória.
Compreendo quem queira desvalorizar, de um lado e outro, esse tipo de conquistas, só porque não foram vividas in loco, ou do qual sabemos pouco.
O que eu não concordo é a desvalorização da memória e do feito à partida, sem pouco se saber dele.

A conquista da Taça Latina pelo Benfica teve enorme mérito, não só desportivo, mas de inegável alcance político e social, da mesma maneira que teve a vitória do teu clube contra a melhor equipa do início dos anos 40.
Revolta-me ver tanto desrespeito pela história, seja ela de que área for. Chama-lhe defeito de profissão...mas enquanto me for permitido, cá estarei na sua defesa...independentemente do clube.

P.S: O Villas Boas que não se meta a pau, que ainda o começo a respeitar enquanto pessoa...pois enquanto treinador já tem o meu respeito. :) Abraço.

Tenho um Amigo que é colaborador...

...do maisfutebol, que vai muitas vezes ao centro de treinos do Olival fazer os treinos do Porto, ele diz que há ali muito de Mourinho, desde os métodos de treino, à convivência com os jogadores passando pela disciplina táctica e pessoal, estas duas ultimas já aos olhos de todos... enquanto pessoa não duvides que também há ali algo de Mourinho, é treinador para criar ódios e simpatias em todo o lado...

Não duvido...

...mas confissões à parte, e mesmo desculpando a injecção de provocação que todo o treinador do Porto parece que leva assim que chega ao clube...tem-me agradado bastante o discurso dele.
Por enquanto, tem batido aos pontos Jorge Jesus...em todas as frentes. Da minha parte, só espero que debele o que de pior tinha o Mourinho e que consiga implementar uma política que prima pelo civismo, pelo trabalho, pelo esforço...e pela humildade.
Abraço.