Terceira Divisão | Relvado

Terceira Divisão

 

Terceira Divisão,
por helder postiga

Se o amor dos portugueses pelo futebol foi uma das razões da candidatura
portuguesa ao Euro 2004, a verdade é que uns meses antes do pontapé de saída,
poucos acreditariam que os portugueses se fossem mobilizar da maneira como todos
constatamos. Desde os mais novos até aos mais velhos, de norte a sul do país e
independentemente das classes sociais, todos estiveram com a selecção. Mesmo
aqueles que como eu nunca chegaram a aceitar certas opções de Scolari, durante o
campeonato da Europa fizeram uma pausa nas reclamações para apoiar
incondicionalmente a selecção, e diga-se, não estou arrependido, embora acredite
que no aspecto desportivo podia ter corrido melhor caso tivessemos outro
seleccionador. A comunicação social «falava» a uma só voz e até os dirigentes de
futebol tiveram um comportamente nunca antes visto! Existia de facto uma força
que só a Grécia conseguiu parar... por duas vezes.
Mas isso são águas passadas e agora interessa olhar para o futuro do futebol
português. E o futuro não parece risonho, pois neste momento vive-se uma crise
sem precedentes no Portugal democrático.

As tréguas entre os adeptos e o seleccionador acabaram; a comunicação social
continua a «falar» a uma só voz e a única diferença é que agora o apoio vai para
os clubes da segunda circular; as guerras entre os dirigentes dos maiores clubes
agravaram-se em relação ao que vínhamos a assistir na época passada; e a
mobilização dos portugueses para os encontros da SuperLiga continua a baixar
significativamente.

Se os estádios dos três grandes estão neste momento com uma média semelhante
para os jogos da SuperLiga, a verdade é que ao contrário do Dragão que teve
desde o primeiro jogo sempre mais de 30 mil espectadores, os últimos dois jogos
na Luz (Heerenveen e Nacional) tiveram uma média de 16 mil espectadores, o que é
péssimo para um estádio com capacidade para 65 mil e principalmente para os seus
adeptos que contra todas as estatísticas continuam a acreditar que são 6 milhões
só porque alguém um dia se lembrou de lhes dizer. No entanto, embora acredite
que os números estão errados, a verdade é que o Benfica tem mais adeptos do
que o Sporting e o FC Porto; mesmo tendo em conta que nos últimos anos os
campeões nacionais e europeus tiveram um aumento bastante significativo devido
aos êxitos desportivos. E o Benfica até é beneficiado devido ao facto de nos
clássicos poder levar mais espectadores que os outros dois estádios e dessa
maneira poder aumentar a média anual. Estou convencido de que se o Dragão
tivesse a mesma lotação da Luz os dirigentes do FC Porto não teriam
problemas em o encher nos clássicos e em alguns jogos da Liga dos Campeões.

Mas então se o Benfica é o maior clube português porque razão é dos três o
que tem a média mais baixa de espectadores mesmo que não seja significativa?
Se a falta de condições que na época passada serviram de desculpa para as
bancadas vazias do Jamor está posta de parte, o preço dos bilhetes também não me
parece que possa servir de desculpa apenas aos adeptos do Benfica, pois o
aumento do custo de vida é um problema de todos os portugueses e verdade se
diga, em Portugal os bilhetes nem estão muito caros, os portugueses é que
ganham pouco em relação aos salários que se praticam em alguns países da
Europa.
Os horários pouco nobres também são maus para todos e os resultados desportivos
são dos melhores dos últimos anos, ao contrário do que acontece com o FC Porto,
e deviam ser suficientes para chamar mais adeptos ao estádio. E no entanto não
chamam! Porquê?
Talvez porque os adeptos benfiquistas estão cansados de ver o seu clube ser
levado ao colo e as opções certas dos árbitros serem transformadas pelos
jornalistas em erros graves quando o seu clube perde.
Talvez porque preferiam ver mais vezes as defesas do Moreira, os cortes do
Ricardo, as jogadas do Simão e os golos do Nuno e não as dezenas de reclamações
do Karadas e do Álvaro que o árbitro Mário Mendes deixou passar em claro, ao
contrário do que aconteceu no jogo entre o Vitória e o FC Porto, em que cada
reclamação era castigada pelo senhor João Ferreira, o mesmo que roubou a vitória
ao Braga no estádio da Luz.
Talvez por não gostarem de ver certos vídeos como este que fui
encontrar no Portal dos Dragões.
Talvez por não gostarem de ver os seus dirigentes dizerem que é mais importante
eleger benfiquistas na direcção da Liga do que comprar bons jogadores. Se o
futebol se joga fora das quatro linhas para que é que os adeptos são
precisos?

Em vez de todos os dias mostrarem a sua clubite em lances como o do Baía, porque
razão as televisões e os jornais não procuram jornalistas sérios, que queiram
valorizar o futebol português para em conjunto com dirigentes, árbitros,
treinadores, jogadores, adeptos e forças policiais, discutirem o que realmente
deve ser discutido? Porque razão não se fazem um ou mais colóquios anuais sobre
a grande indústria que é o futebol? Nunca estarão todos de acordo? Porreiro!
Democracia é isso mesmo e quem sabe... até pode ser que tenham mais pontos em
comum do que aqueles que neste momento imaginam. Mas o importante mesmo é que o
futebol português fosse discutido com seriedade. Sem vencedores nem vencidos.

Voltando às assistências nos estádios, Bolöni disse um dia que a SuperLiga
pertence à terceira divisão europeia. Acredito que o ex-treinador do
Sporting não estivesse a pensar apenas nas cadeiras vazias dos estádios, mas a
verdade é que se admiro mais a Liga inglesa do que a italiana é porque tendo as
duas excelentes jogadores, os clube ingleses conseguem encher os estádios com
ambientes fantásticos.
Comparando a SuperLiga com a Liga francesa, que é a que conheço melhor e que
está longe de estar no Top europeu, chego à conclusão de que Bolöni tinha
razão, não porque a média de espectadores nos estádios seja maior mas porque a
diferença entre os clubes é menor. Enquanto em Portugal existem os três grandes
e os outros, em França dos 20 clubes que estão na I Liga francesa,
11 tiveram nas 1ªs 10 jornadas uma assistencia média de mais de 20
mil espectadores, sendo o Marselha o campeão com a bonita média de 55355
espectadores por jogo. Não menos espectacular é o facto de Lens ser uma cidade
pequena e o seu principal clube estar na 2ª posição com uma média perto dos
38 mil.
Outro ponto negativo para a Liga portuguesa é o facto de na Liga francesa
existirem 3 clubes com médias abaixo dos 10 mil espectadores, enquanto na
Liga portuguesa neste momento são 13, mas o futuro é para que sejam 15.

Passivo de 420 milhões de euros (84 milhões de contos)!
Parece que afinal no grupo Sporting não andam a trabalhar tão bem como dizem,
mas segundo alguns basta venderem alguns activos para as contas endireitarem.
Sendo assim, e porque vendendo os activos da equipa de futebol não chegam a lado
nenhum, pois provavelmente ainda teriam de pagar para os jogadores saírem do
clube, porque razão não fazem um leilão do Dias da Cunha? Não é activo, mas sim
inactivo? Não tem mal. Tenho a certeza de que muitos sócios não se importavam de
pagar bem para o verem dali para fora. O pior seria se o «felizardo» se enchesse
dele rapidamente e o oferecesse de novo ao clube! Mas como já estão habituados a
sofrer...

Tinha razão
Depois do jogo da Luz entre o Benfica e o FC Porto, Pinto da Costa, cansado de
ver a sua vida privada achincalhada, mandou umas «bocas» para o ar sobre a
situação fiscal de Veiga. E pelos vistos tinha razão pois o fisco já começou a
actuar!

Terramoto
O FC Porto perdeu em Guimarães e o país tremeu. Vários adeptos dos 2 clubes
da segunda circular imediatamente saíram da toca para apontarem as suas armas
como acontece a cada derrota daquele que mais dores de cabeça lhes deu nos
últimos 30 anos, o presidente Pinto da Costa, ao contrário do que costumam fazer
com os presidentes dos clubes deles, a quem tudo perdoam mesmo sabendo que são
fracos e perdedores. Outros criticaram os treinadores e jogadores e outros ainda
criticaram sem saberem bem o quê e quem, mas quase todos esqueceram-se de dizer
que Del Neri é o maior culpado por neste momento a equipa não conseguir fazer
2 jogos semanais, devido ao fraco trabalho que ele fez na pré-época. Mas eu
até os compreendo. Assim como eles compreendem que a derrota do Barcelona e do
Valência para a Taça do Rei diante do Gramanet da Segunda Divisão B espanhola e
do Lleida da Segunda Divisão, foi anormal e não é por isso que os clubes da 1ª
Liga espanhola ficam a ser inferiores aos seus adversários, mas como é
disto que o meu povo gosta... Até pode ser que para a semana os dirigentes,
treinadores e jogadores portistas sejam de novo os melhores de Portugal. Basta
ganharem neste fim-de-semana ao Nacional e o Benfica perder com o Gil Vicente.
Mas de certeza que isso não vai acontecer, pois se o país tremeu só porque o FC
Porto perdeu para a Taça de Oeiras, imaginem o que aconteceria se o 1º
classificado da Superliga perdesse com um clube que está no último lugar e
acabou de ser eliminado pelo Odivelas da II B! Mas vamos andando e vamos
vendo.

Frase da semana:
«Isto não é futebol! Saímos daqui com um jogador com
traumatismo por ter levado uma joelhada no pescoço; outro com o nariz
fracturado. Isto é anti-futebol. Vamos fazer uma exposição à Federação e
recordar o que aconteceu com o Paulinho Santos, que deixou de jogar enquanto o
João Pinto esteve lesionado» - De Pinto da Costa

____________________________
Outras crónicas:
- Crónica da Semana
- A Crise Portista, por Tó Natário
- Os dois pratos da
balança, por PLO

Primeira Página:

Comentários [11]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Deliciosa crónica

"Vários adeptos dos 2 clubes da segunda circular imediatamente saíram da toca"

Não é delicioso?
Isto escrito por um indivíduo que escreve duma toca, que não escreve um post construtivo, que só manda crónicas e não se sujeita ao debate (manda os amigos) é de rir até partir... lol

As crónicas do Relvado

Semanalmente sou obrigado a pensar no que se passou no mundo para o relvado ser invadido por alguns senhores.
Que pode ter acontecido nos últimos tempos para haver tanta frustração e tanto rancor a dar origem a estas crónicas?

Depois ocorreu-me!
Será coincidência que alguns relvas tenham mudado a sua forma de actuação precisamente na mesma altura em que foram lançados os últimos álbuns de Celine Dion e Brian Adams? É óbvio que não!
Como todo o mundo percebeu, menos o Bush, as armas de destruição massiça sempre tiveram origem no Canadá, e muitas são mesmo lançadas de lá.

Infelizmente, somos forçados a lidar com estes efeitos.
Temos que ter calma e paciência, caros relvas.

3ª divisão?

Com o titulo concordo plenamente. A nossa Liga é de 3ª divisão mundial. Em que paises do futebol desenvolvido há quadros dirigentes de associações como a Liga, a Federação ou o Conselho de Arbitragem, que fiquem agarrados ao poder, de uma forma inexplicável? Porque é que as eleições dos mesmos quadros dirigentes são pouco claras? Na Liga Inglesa, por exemplo, há quanto tempo está o ( ou equivalente ao) presidente da Liga em funções?

A questão dos espectadores é uma questão pertinente. No caso do Benfica parece estranho que alguns jogos contem com tão pouco publico. Mas fazendo uma análise, não é tão estranho como isso. Os adeptos do Benfica, apesar de serem mais, têm uma condição social diferente da que apresentam adeptos dos Porto e do Sporting (isto numa forma generalizada). Por outro lado, o preço dos bilhetes não acompanha essa diferença. Aliás, o preço dos bilhetes dos jogos na Luz são os mais caros dos 3 grandes. Assim é normal que os adeptos se guardem para jogos decisivos ou emocionantes. No entanto este ano já houve 2 casas cheias (Porto e Anderlecht), um jogo em pleno Verão, amigável, que contou com 50000 pessoas (Real Madrid), e algumas boas casas.

Acho engraçado um adepto do Porto vir falar da comunicação social e das arbitragens, e das pressões que existem entre um meio e o outro. Hilariante mesmo. Vou-te dizer do que os benfiquistas estão cansados. Os benfiquistas estão cansados da falta de verdade do futebol, da corrupção á volta deste meio, do poder que alguns exercem na Liga e na imprensa. Disso é que estamos fartos. Estamos fartos de que haja preconceitos a marcar penalties a favor do Benfica (esta época já conto 4 por marcar), preconceitos a assinalar golos, fartos de Isidoros Rodrigues, que dão 12 minutos para o adversário empatar (isto não foi no tempo da avozinha).
Os adeptos do Porto, esses, não estão fartos de nada. Pelo contrário, até gozam o pratinho. Gostam da atitude dos seus jogadores, que antes de chegarem ao clube tinham fair-play, mas que passado algum tempo aprendem a pressionar os árbitros, a fazer faltas duras e a serem arrogantes depois da derrota. Não estão fartos de alguns árbitros (João Ferreira, Paulo Paraty, Martins dos Santos, Isidoro Rodrigues, e mais recentemente Olegário Benquerença e Elmano Santos), nem de dirigentes como Valentim Loureiro, Pinto de Sousa ou Luis Guilherme. Tão pouco ficaram desconfiados depois dos casos das viagens ao Brasil ou dos Rolex (se é prática comum, temos que aceitar, porquê desconfiar?)

Como se diz numa outra crónica desta semana, se não fosse a vitória sobre o Benfica, as coisas ainda estariam piores para o Porto. Para além do Adeus á Taça, á Supertaça Europeia, e provavelmente á Liga dos Campeões, estar a 7 pontos do Benfica seria a gota de água. E é óbvio que Pinto da Costa não brinca em serviço, por isso "tudo vale para vencer". E enquanto as coisas continuarem desta forma, o Porto vai vencer os campeonatos que o deixarem vencer (se Benfica e Sporting não assegurarem poder no chamado Sistema).

Já agora, não estão fartos do Victor Fernandez e do plantel do Porto?

Re:Os relógios custavam 150 euros

Foram feitos para comemorar o centenário do FC Porto como em outras ocasiões se fizeram moedas ou estatuetas e foram oferecidos a várias pessoas incluindo o primeiro ministro e o presidente da Liga porque o seu valor éra irrisório. Estares a dar a entender que serviram para comprar quem quer que seja não estás a ser sério.

rolex?

O teu comentário até está equilibrado e nada tenho a contestar sobre a tua opinião.
Agora essa do rolex? Em que te baseias para afirmar que o relógio oferecido por PC a VL foi um rolex? O relógio que ele lhe ofereceu não custava mais de 200,300 euros, há rolex para esses preços? E Valentim Loureiro precisa de dinheiro para alguma coisa? Por alguma razão essa escuta telefónica não pegou, os Inspectores da PJ não são parvos! Agora falando do processo "apito dourado" houve ofertas a árbitros muito graves, isso sim! Por alguma razão o Presidente do Gondomar esteve detido algum tempo, e agora está em casa mas com pulseira electrónica. Vamos deixar saír a acusação para podermos falar melhor, se não estamos a tranformarmo-nos em "24 horas ou correios da manhã" e a especular sem fundamento.

Re:rolex?

Mas quem te disse que eu estou a falar do relógio do Valentim Loureiro? Antes pelo contrário, estou a falar de prendas conjuntas, feitas a outro tipo de pessoas. E por aqui me fico...

" E por aqui me fico..." !!??

" E por aqui me fico..." !!??

Pois ficas, havias é de nem ter arrancado.

Limita-te a falar do que sabes, porqu e para falar do que não se sabe já há praí muito quem.

continuem ...

Re:

Eu limitei-me foi a não falar do que sei...

Cumps

A força dos ses...

Sinceramente não perco tempo a ler as crónicas deste sujeito, mas gostava de ver se o Helder Postiga tivesse ido p'ró Benfica!! Se calhar utilizava outro nick, tipo Derlei ou McCarthy...

Porra...

E continuam a editar as tuas crónicas?

Escreves muito mas dizes pouco...aliás a única coisa que tu sabes fazer é malhar no Benfica de todas as maneiras e feitios!

Portanto não há grande comentário a não ser...as melhoras!!!

Re:Parafraseando Vasco Pulido Valente

Digo-te que "nunca ninguém fez tão pouco e tão mal com tanto espalhafato".
Estás por isso de parabéns