Portugal nas meias-finais do Mundial 40 anos depois | Relvado

Portugal nas meias-finais do Mundial 40 anos depois

 


Portugal nas meias-finais do Mundial 40 anos depois
Portugal está nas meias-finais do Mundial 2006. Scolari volta a afastar Inglaterra de uma grande prova internacional, depois de ter conseguido o mesmo feito no Mundial 2002 e no Euro 2004. Após um empate a zero em 120 minutos de futebol corrido, as quinas levam mais uma vez a melhor aos ingleses nos penáltis, com Ricardo a defender três dos remates adversários que continam sem vencer Portugal há 40 anos. Gelsenkirchen, palco onde o Porto foi campeão europeu em 2004, acolhe nova página heróica do futebol português com a passagem às meias-finais de um Mundial 40 anos depois de Eusébio e Companhia o terem conseguido...

Jogo sem grandes oportunidades com Rooney expulso

Na primeira parte as duas equipas apresentaram-se muito cautelosas e não foram evidentes as ocasiões de golo. Os remates foram sucedendo-se de parte a parte, mas sempre inofensivos, com defesas fáceis para os dois guarda-redes. A Inglaterra foi a primeira a testar Ricardo com um remate de Rooney aos oito minutos à figura do guardião português. No minuto seguinte foi Cristiano Ronaldo quem atirou a bola para as mãos de Robinson. Aos 12 minutos, na marcação de um livre, gerou-se a confusão na área inglesa, mas Tiago viu-se surpreendido com a bola em frente à baliza e atrapalhou-se na hora de rematar.
Nas bancadas os adeptos portugueses iam gritando mais alto, apesar de estarem em minoria. No banco das quinas os nervos à flor da pele motivaram um aviso do árbitro argentino a Scolari por protestos. E os ingleses, ansiosos, assobiavam a equipa, demasiado recuada e sem soluções ofensivas. Mas aos 16 minutos uma jogada perigosa na área de Portugal despertou os ingleses, embora Miguel tenha resolvido a situação afastando a bola. Dois minutos depois era Cristiano Ronaldo a rematar por cima da baliza de Robinson e a seguir Lampard apanhou-se sozinho em frente à baliza de Portugal, mas o cruzamento inglês chegou às mãos de Ricardo.
O jogo foi sendo disputado muito a meio-campo, com as duas equipas a dividirem a posse de bola, embora Portugal tenha conseguido algum ascendente. Aos 38 minutos Figo rematou ao lado e a seguir, na marcação de um canto, Tiago cabeceou para a defesa de Robinson. Antes do apito para o intervalo Lampard rematou para a defesa de Ricardo.
Na segunda parte o marcador manteve-se no 0-0 com o momento determinante a acontecer ao minuto 61 com Wayne Rooney a ser expulso com vermelho directo após uma pisadela nas partes genitais de Ricardo Carvalho. Antes disso os ingleses estavam a revelar um maior pendor ofensivo, com Lampard e Joe Cole a rematarem por cima da baliza das quinas. David Beckham já tinha entretanto sido substituído por lesão, com Aaron Lennon a entrar para o seu lugar. Na equipa das quinas Scolari fez entrar Simão para o lugar de Pauleta, e Eriksson perante a expulsão de Rooney apostou em Crouch para o lugar de Joe Cole. Mas o jogo continuou sem grandes jogadas de perigo, com as duas equipas a acercarem-se da baliza rival à vez, na maioria das situações inofensivamente. Aos 67 minutos Maniche remantou com a bola a bater em Rio Ferdinand; a seguir uma boa jogada de Hargreaves culminou com um cruzamento mal feito. Depois foi Figo a rematar para uma grande defesa de Robinson e a seguir Lampard, na marcação de um livre, obrigou Ricardo a defender para a frente.
Scolari acabou por tirar Figo colocando Postiga em campo, mas o marcador não mudou com as quinas a assumirem maior controle de jogo no segundo tempo, mas sem conseguirem criar situações autênticas de golo.
Os 90 minutos terminaram assim sem golos e no prolongamento o marcador não se alterou. A primeira parte do tempo suplementar mostrou um Simão, que havia entrado para o lugar de Tiago, a rematar aos 94 e aos 101 minutos ao lado da baliza inglesa. No segundo tempo do prolongamento os ingleses reclamam um penálti num lance em que a bola toca no braço de Nuno Valente. A seguir Postiga ainda introduziu a bola na baliza inglesa, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo do avançado português.
Os jogadores foram acusando o desgaste físico e as situações de golo foram escassas, arrastando-se a decisão para a marcação de grandes penalidades. A equipa das quinas não conseguiu tirar vantagem da superioridade numérica, mas acabou por usufruir do respeito suscitado por Ricardo. Nos penáltis o guarda-redes português defendeu os remates de Lampard, Gerrard e Carragher, enquanto apenas Hargreaves o conseguiu bater. Do lado das quinas Hugo Viana e Petit remataram ao lado, enquanto Simão Sabrosa, Hélder Postiga e Cristiano Ronaldo rasgaram as redes de Robinson. Portugal repete assim o triunfo de 2004, com Ricardo a brilhar novamente, e espera agora o desfecho do Brasil-França para ficar a conhecer o adversário nas meias-finais do Mundial, etapa que as quinas voltam a alcançar quarenta anos depois de 1966.

+ Onze de Inglaterra: ; Robinson, Neville, Ferdinand, Terry, Ashley Cole, Beckham, Lampard, Hargreaves, Gerrard, Joe Cole e Rooney
Substituições: sai Beckham, entra Lennon (52´); sai Joe Cole; entra Peter Crouch (65´); sai Lennon, entra Carragher (119´);

+ Onze de Portugal: Ricardo; Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Petit, Maniche, Tiago, Figo, Cristiano Ronaldo e Pauleta
Substituições: sai Pauleta, entra Simão Sabrosa (63´); Hugo Viana entra para o lugar de Tiago (74´); sai Figo, entra Postiga (86´);

+ Penáltis portugueses marcados por Simão, Postiga e Cristiano Ronaldo; pelos ingleses marcou Hargreaves;

+ Árbitro: Horacio Elizondo (Argentina)
[Amarelos a Terry (30´); a Petit (44´), Hargreaves (104´), Ricardo Carvalho (111´); Vermelho directo a Rooney (62´)]


Foto: Agência Lusa


Campeonato do Mundo 2006:

Comentários [1]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Já repararam

que Portugal,das quatro equipas classificadas é a única que nunca foi Campeão Mundial? Mas não julguem que andamos todos distraídos,além de contentíssimos! Li há dias,não me lembro onde,que os "Correios de Portugal"têm preparada para lançamento,uma série de selos comemorativa da conquista de Portugal,do título de Campeão do Mundo!