Redução de clubes nas ligas profissionais de futebol | Relvado

Redução de clubes nas ligas profissionais de futebol

 

Apesar de haver quem diga que foi benéfico em termos de competitividade, a verdade é que em termos de resultados desportivos internacionais, em termos de desafogo financeiro dos clubes e mesmo em termos de competitividade quer interna quer externa a situação parece-me que piorou. Desde então os clubes acumulam dívidas, os jogadores não recebem ordenados durante meses a fio, a competitividade diminuiu (pelo menos externamente, o "ranking" de Portugal diminuiu).A única Liga que parece que beneficiou com esta estruturação foi a Liga Vitalis que, ano após ano, a luta pela subida à Liga principal tem sido espectacular até à ultima jornada.Já as divisões inferiores parece-me que foram claramente prejudicadas. Agora é muito mais difícil subir de escalão, o que poderá fazer com que muitos clubes se desmotivem.O que pensa o relvado de tudo isto?Andarilho#1

I Liga:

Comentários [7]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

asneira

nunca devia ter passado de 18 para 16...e a gora ainda querem reduzir mais???? façam 1 campeonato só com os 3 grandes a 10 voltas!!!!

Sempre pensei que não ia ser positivo em nada...

...não é agora que vou mudar de ideias... As GRANDES LIGAS EUROPEIAS têm, no mínimo, 18 clubes... A representação competitiva só tem a ganhar com um número superior de competidores... mas agora até já há quem defenda um modelo semelhante ao escocês... Ora eu gosto muito do Celtic, mas um campeonato onde só há praticamente dois candidatos ao título não me parece NADA INTERESSANTE... ...mas deve haver por aí uns "entendidos" que lhes agrada... As equipas continuam a ter salários em atraso, há longas paragens no campeonato, em que nada se joga... o que melhorou, afinal? Todas as equipas têm aperfeiçoado as suas infra-estruturas, como os estádios e centros de estágio, não é por causa de serem 16 que isso acontece... é um sinal dos tempos... Cumprimentos

Re: Sempre pensei que não ia ser positivo em nada...

completamente de acordo!

Re: Sempre pensei que não ia ser positivo em nada...

Então meu,o caps lock?!

Usei-o, menos, mas usei...

...cumprimentos...

O problema não é o nº de clues!

O problema do futebol português é de fundo! É estrutural! A minha vida profissional ensinou-me a olhar sempre para os melhores exemplos, e pelos melhores exemplo devíamos ter 18 ou até mesmo 20 clubes! Mas depois tb temos de enquadrar o problema na "nossa" realidade, que é de um país pequeno com uma economia frágil! 16 ou 18 clubes a mim parece-me o ideal, tem é de existir é mais jogos! E qto a mim não será com terceiras ou quartas voltas, mas sim com uma taça de Portugal a duas mãos! E acabar com a taça da liga, que é competição para encher chouriços! Outro grande problema é a distribuição das receitas da industria do futebol, onde 3 clubes tem mais receitas que os restantes todos juntos! O que leva a falta de competitividade, pk se os ditos pequenos andassem sempre a morder os calcanhares aos ditos grandes, o ditos grandes teriam obrigatoriamente de melhorar e se tornar mais competentes! Mas na actual situação, as diferenças são tão grandes, que por maior incompetência dos ditos grandes, os outros só de década a década conseguem fazer uma gracinha de 1 dos 3 não ficar nos 3 primeiros lugares! É claro que isto não interessa a quem tem o poder de influencia, pk tem medo que a sua hegemonia seja posta em causa. E os restantes, tem visões de curto prazo, ou até mesmo de sobrevivência, e deixam-se manipular, através de pseudo negócios vantajosos! A transmissões televisivas e a publicidade, como grande fonte de receita deviam ser contidas pela liga, e depois distribuídas pela liga aos clubes, uma parte seria fixa e outra variável consoante a classificação e o marketpool. O que levaria a não temos tantos clubes na falência, e a aumentar os níveis de exigência, pk a melhor forma de melhorar-mos é termos concorrência!!!

O Relvado não sei, já eu

acho que não mudou nada. Ou seja, não foi o facto de passarmos a ter menos 4 jornadas que aconteceram as coisas más que referiste: - nos resultados desportivos internacionais de clubes, temos andado constantes nas últimas épocas: cerca de 8 pontos no Ranking UEFA de clubes por época, e com sete clubes na época passada e na presente. - desafogo financeiro dos clubes também é uma ilusão, não são mais dois jogos em casa que servem de lotaria para os clubes (quando, ainda por cima, para muitos clubes são jogos que dão prejuízo (as despesas fixas de preparação de um jogo são elevadas). - nos salários em atraso é a mesma coisa. Aliás, dantes até era pior, a diferença está na diferente consciencialização das pessoas (honra ao Presidente do Sindicato nesse aspecto). -Nas divisões inferiores também não houve mudanças. Aliás, o sistema actual é apenas um bocado mais injusto que o anterior. No anterior, havia três séries na segundaB, cada uma com 18 equipas, subiam 3. Agora existem 4 séries de 14, sobem 2. - Para além disso, nenhum clube pode aspirar a ficar muito tempo seguido na Vitalis. É o caminho certo para a morte, as despesas sobem astronomicamente e as receitas mantêm-se. FINALMENTE, UMA QUESTÃO QUE DEIXO: Será que no início da época 2009/2010 haverá clubes suficientes para iniciar as duas competições profissionais?