Que revolução vai haver no União? | Relvado

Que revolução vai haver no União?

A seguir à pior derrota no campeonato, as reações foram ainda menos simpáticas.
 
Luís Norton de Matos

A derrota em Paços de Ferreira por 6-0 foi o pior resultado da história do União da Madeira na primeira divisão portuguesa, igualando a derrota pelos mesmos números contra o Benfica, em 1991/92.

Após o jogo de sábado, o presidente avisou: "Há dois jogos para alterar esta postura, senão serão tomadas medidas drásticas. Chegámos à tolerância zero".

"Depois de ver este jogo, percebi que alguma coisa está mal e é preciso perceber que todos devem honrar as camisolas. Houve falta de profissionalismo de todos os sectores, desde a equipa técnica aos restantes profissionais", comentou Filipe Silva.

Os dois próximos compromissos do União serão frente ao Benfica, já nesta terça-feira, e no domingo diante do Sporting. Depois da receção à equipa de Jorge Jesus, "haverá uma decisão", anunciou o presidente, que adiou essa decisão por causa do duelo com o Benfica.

Em causa está a continuidade da equipa técnica "e de alguns jogadores", avisou Filipe Silva.

Diretor envergonhado também falou - No dia seguinte Edgar Rodrigues, diretor desportivo do União, apareceu diante dos jornalistas "extremamente envergonhado".

"Não podíamos deixar de expressar a nossa vergonha e a nossa indignação pelo que se passou em Paços de Ferreira. O clube vive uma situação que objetivamente nos envergonhou e o presidente tinha que manifestar esse sentimento", explicou o dirigente.

Edgar Rodrigues anunciou também que vai haver silêncio total por parte dos elementos do União até ao encontro com o Sporting.

Com um jogo por realizar o União divide o 15.º lugar com o Boavista com 10 pontos. Em 12 jornadas venceu apenas duas vezes.

União da Madeira:

Comentários