Qual a melhor política na formação? | Relvado

Qual a melhor política na formação?

 

vputin acrescenta ainda: "sei que foi com as contratações que chegaram a um grande um Simão, um NGomes, mas também é verdade que os clubes pelo caminho vão perdendo valores como Sá Pinto, Pedro Barbosa (dispensados pelo FCP)..."

I Liga:

Comentários [10]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Há que respeitar limites

Há que promover a formação, mas sem nos esquecermos que o futuro desses jovens como cidadãos, mesmo como seres humanos, é mais importante que a optimizaçãp dos seus potenciais futebolísticos
Eficaz na lavagem de cérebros era a Juventude Hitleriana, o que não quer dizer que seja defensável a prática-
Eficaz , em termos de "recrutamento" de vocações, era a ida de miudos de 10 anos para os seminários. Isso não justifica o atentado que era para o seu pleno desenvolvimento a separação dessas crianças das suas famílias.
A contratação tão precoce, em minha opinião, vai contra a legislação que combate o trabalho infantil

os jogadores aos 12 anos

Já assinam contratos de formação(por intermédio dos seus representantes legais- os pais). Porque a FIFA já protege a formação dos jogadores entre os 12 e os 23. Então os clubes escudam-se nessas clausulas de proteção dos seus interesses.
Por outro lado já há jogadores com 16 anos com empresário. Vejam-se os casos
do João Cunha, Kevin Amunike, Zambujo(ainda não fez 16), Rui Nereu, do Benfica que são jogadores do J.Veiga.

Re:Há que respeitar limites

100$ de acordo.
As gerações de ouro, no futebol como noutras actividades, são muitas vezes consequência de práticas criminosas de aproveitamento, muitas vezes com a conivência dos pais, de potencialidades das crianças à custa do seu desenvolvimento natural e mesmo do seu aproveitamento escolar. Assim se fabricam portentos analfabetos.
E que dizer das pequenas vedetas das telenovelas das televisões, que perdem os anos por causa das gravações?
Entretanto, os fiscais vão-se entretando a multar os camponeses do Minho que levam o filhote ao campo e ensinam a ordenhar a vaca!

Out of topic - aos editores

Onde está o artigo sobre o slb vestir de laranja, 1 exemplo singelo e humoristico, porém exemplificativo das relações tudo menos cristalinas entre slb e psd? Mas o q é isto? Faltou-se ao respeito a alguém nesse artigo? Q eu tenha conhecimento n....e então como é, qd o artigo n é pacífico e mexe em terrenos pantanosos edita-se e no dia seguinte elimina-se?

atenciosamente,
canossa

Re:Out of topic - aos editores

O artigo foi vitíma de um fenómeno muito bem estudado, designado por "passagem do tempo". Como o artigo em causa é da última quarta-feira e os últimos artigos que aparecem no índice são de quinta, isso explica o desaparecimento.

Como diz o filósofo: "Tudo passa, tudo passa... até a uva passa..."

No entanto o artigo ainda pode ser visto e comentado na secção Benfica. Nas secções, havendo menos artigos, eles duram mais tempo.

Re:Out of topic - aos editores

Ela sabia...ela não quer é visitar a secção Benfica...heheheh

As crianças tem o direito de ser crianças

Nos ultimos tempos, temos visto na televisao, dezenas de reportagens sobre o trabalho infantil.
Nessas reportagens, jovens de 13, 14 anos dizem quase sempre que nao consideram que seja trabalho aquilo que fazem.
Para mim um jovem esta a trabalhar, se estiver a cozer sapatos em casa, se estiver a cantar num programa de televisao, ou ainda se for obrigado a deixar os pais para ir jogar futebol noutra cidade.
Tambem é verdade que em alguns casos, os jovens deixam a escola, o que nao acontece com os grandes clubes, que fazem do ensino escolar uma prioridade!
Mas sera que um jovem de 13, 14 anos, que esta a ser separado dos pais, porque o clube x o viu jogar futebol e achou que ele tinha capacidades, nao vai sofrer? Quando é que esse jovem tem tempo para fazer o que fazem todas os jovens, ou seja gozar a vida?
Portugal tem sempre boas equipas nos escaloes mais jovens, e depois nao ha continuidade. Quantos jogadores, aparentam ter um grande futuro enquanto jovens, e depois quando chegam à idade adulta desaparecem como que por magia??
Ha tempos li uma entrevista, com um formador de jogadores alemao, que dizia que nao concordava (e ele nunca o faria) em separar uma criança (jovens de 13, 14 anos sao ainda crianças) dos pais, mesmo que visse nessa criança, grandes qualidades.

Uma criança que joga futebol la na equipa do bairro, nao tem o mesmo stress que uma criança que sai, por exemplo de Viseu para ir jogar futebol para Lisboa.

Deviamos ter todos muito cuidado com estes assuntos, ja que os jovens de hoje, sao os homens de amanha.

respondo

respondo dentro de 5 anos, quando a Academia de futebol trabalhar a 99,9%...

quanto à Academia

fico o texto escrito no Expresso esta semana:

"Muitos dos futebolistas Iniciados, que vão representar Portugal no Mundial de sub-15, integraram o primeiro núcleo de usufrutuários da Academia de Alcochete, onde os «leões» acabam de instalar o seu quartel-general. E vários deles, nomeadamente os oriundos do interior, já ali residem, desde a Primavera. Ao contrário do que era hábito no clube, o Sporting já não escolhe os candidatos a profissionais de futebol nos seus torneios de captação. A regra é hoje uma equipa de especialistas, chefiada por Aurélio Pereira, procurar jovens talentos em todo o país, nomeadamente nos clubes de futebol abertos a todos e em associações desportivas sem história no futebol.
Assim, entre os 16 miúdos que vão participar na Taça Nike Premier há gente nascida em Coimbra, Portalegre, Alcobaça, Viana do Castelo ou Chaves, ou nos bairros periféricos de imigrantes, na Grande Lisboa ou no Grande Porto. A maioria é seleccionada logo à saída da escola primária, assumindo o clube o ónus de os formar como homens e profissionais. Quatro ou cinco já estão, aliás, vinculados por «contratos de formação», que os põem a coberto da cobiça alheia.
Até agora, eles residiam nos baixos do estádio de Alvalade, em condições precárias. Ou continuam em casa dos pais e de familiares.
No início da próxima época, instalam-se todos, definitivamente, na Academia, para frequentarem, em simultâneo, os estabelecimentos de ensino adequados à sua idade, em Alcochete.
Segundo o seu treinador, Rui Palhares, a Academia permite concentrar a formação profissional sob um comando único e resolve os problemas decorrentes da frequência de escolas dispersas na cidade. Deixa, assim, de ser necessário um mini-autocarro a circular pelas escolas de Lisboa, para conduzir a Alcochete os jovens candidatos a futebolistas profissionais e depois os reconduzir a casa.
O Sporting começa, assim, a colher os frutos do seu investimento no centro de formação idealizado por José Roquette e que o ex-presidente comentou ser até «mais importante para o futuro do clube, que o novo estádio de Alvalade». E, a partir de Setembro, o Sporting terá resolvido o dilema principal dos técnicos e orientadores de tantos jovens: despachar até às cinco ou seis horas da tarde os treinos e as aulas, de modo a que eles ainda disponham de tempo e condições para estudar. É que, no Sporting, quem descuide os estudos é tanto ou mais penalizado do que os faltosos aos treinos e os castigados pelo seu comportamento em jogos de futebol."

a propósito de formação

caro leão eterno não sei se leste o Expresso esta semana. Tem um artigo muito pertinente sobre a formação em Alvalade. Acima de tudo fiquei impressionado pela forma como o Sporting já trabalha há uns tempos, abdicando dos usuais treinos de captação.