Liga portuguesa sem projeção | Relvado

Liga portuguesa sem projeção

Se quisermos ganhar mais projeção a nível internacional temos de aumentar o número de equipas.
 
Fernando Gomes em reunião da Liga
Lusa

Se quisermos ganhar mais projeção a nível internacional temos de aumentar o número de equipas e apostar na profissionalização dos árbitros.

O nosso campeonato apenas tem 30 jogos por época, enquanto o holandês tem 34, o escocês tem 38 e o russo deverá aumentar o número de jogos.

A mudança de horário é outra meta: é preferível ver um dérbi de dia ou de noite? (somos o único médio/grande campeonato que não joga de manhã).

É necessário uma mudança de mentalidades que é esperada pela entrada de Fernando Gomes na Federação Portuguesa de Futebol. É fundamental amenizar as polémicas e apostar nas novas tecnologias, procurando mais justiça no resultado.

I Liga:

Comentários [7]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

PAH!

É fácil! Reduzir para 12/14 equipas e fazer 4 voltas! De outra forma, e devido à falta de $$$ e à fraca quantidade de habitantes em Portugal em relação aos países com campeonatos mais competitivos, não é possível muito melhor!

Realmente mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e as

palermices brotam conforme o vento..., meu caro usuário não sei a sua idade, mas vou esclarecê-lo, essa história da competitividade (você chama-lhe projecção internacional), veio à baila aqui à uns anitos quando foram reformulados os campeonatos índigenas (antes existia o campeonato da I divisão, II divisão, III divisão e os Distritais) os quais passaram a chamar-se à altura Super-Liga, Liga de Honra, II/III Divisões nessa reformulação em 2005/06 a tal de Super-Ligae Liga de Honra ficaram com 18 clubes, que passram a 16 na época seguinte e falava-se que para maior competitividade deveriam ser só 12 e vem você agora com o aumento de clubes??? Desculpe mas só para LOLAR

P.S. - Agora a minha opinião é de que deveriam ser só 10 a 12 clubes da I Liga mas se a duas mãos eram poucos os jogos num caso 18 noutro 22, então fazia-se uma terceira mão na casa do que tinha feito resultados piores ou mesmo a 4 mãos (dois jogos em casa dois fora), agora aumentar as equipas, quando se vê o fosso que existe entre primeiros e o 6º classificado no caso a Académica (refiro-me ao presente/época actual), em que a diferença é já quase o dodro dos pontos de 17 para 33...???!!!
Pense nisso user e talvez veja que não tem lógica nenhuma a sua delirante ideia de aumento de equipas...???!!!

talvez não, mas

Penso há muita coisa a fazer para a nossa liga ganhar mais alguma qualidade e projecção, uma vez que há excepção dos três grandes, o Braga, quase todas as restantes lutam, em primeiro lugar, pela manutenção na 1ª Divisão. Além disso, não creio que haja diferença qualitativa entre as equipas entre os oito últimos da 1ª Divisão e os oito primeiros da 2ª Divisão, o que é sintomático da nossa falta de qualidade. Por isso, não acredito que aumentando o número de equipas ela melhore, antes pelo contrário, será ainda mais nivelada por baixo. A profissionalização dos árbitros também não vai resolver a falta de qualidade destes, pelo que também não é por aí que o campeonato melhora. Além disso, os clubes dependem ainda excessivamente dos contratos televisivos, pelo que são estes e os seus patrocinadores a decidir a hora dos jogos. Assim, o potencial interesse de a FPF "vender" o campeonato na Ásia (e os jogos serem de manhã) garantindo novas formas de financiamento aos clubes, esbarra com os interesses dos contratos já assinados com a Olivedesportos que, naturalmente, vai querer continuar a monopolizar os direitos gerando lucros com isso. E como neste momento têm os clubes na mão...
Para potenciar o campeonato português só com um trabalho a médio/longo prazo como fez a federação alemã. Limitar a entrada de estrangeiros nos clubes, potenciar a formação destes passando as equipas a serem maioritariamente constituídas por atletas por si formados, e renegociar os contratos com a Olivedeportos para que os jogos passem a ter lugar depois de almoço sendo que os cabeças-de-cartaz da jornada decorram pelas 19.45 horas de sábado e domingo.
Estas são pequenas medidas possíveis para devolver o futebol ao povo. Os clubes com jogadores por si formados voltariam a ter identidade, os jogadores voltariam a ter mais amor à camisola, uma vez que a ligação equipa-jogador seria muito mais vincada. Tenho a certeza que com isto, as pessoas passariam a identificar-se mais com a cultura do clube da sua região e, por certo, voltariam aos estádio em família, se os horários e preços forem atractivos. Os jogadores portugueses, se bem apostados e enquadrados, já provaram ter qualidade e com isto a competitividade aqui e além-fronteiras seria muito maior

Bastava para isso

Limpar o nosso campeonato de toda a corrupção que o polui. E punir os culpados.

Aquilo com que se compra os melões...

..é que faz as ligas competitivas.Porque temos grandes treinadores,grandes jogadores,grandes palcos,mas não temos dinheiro.Então enquanto a taxa fiscal continuar como está,não temos hipoteses.

No final da época,muito clube por este país fora vai acabar.

os factos não sustentam a teoria

Não estou a dizer que o aumento não seja benéfico, mas não é com o argumento do número de equipas, nem vejo o que tem a profissionalização dos árbitros a ver com a maior projecção da liga.

Dizes que a liga tem pouca projecção, por só ter 30 jogos, enquanto os escoceses têm 38 jogos e os holandeses têm 34. Curiosamente, foi após se passar o campeonato português que Portugal começou a subir no ranking, na altura estava em 9.º ou 10.º e agora está a morder os calcanhares ao 5.º.

A mudança de horário é impossível. Pelo menos enquanto for a televisão a ditar a maior fatia de receitas dos clubes. Até os ingleses passaram a jogar a meio dia, nós jogamos nos horários mais mortos.

Fernando Gomes vai mudar mentalidades? EU acho que vai ficar tudo na mesma.

Conta factos não existem argumentos..., qual axioma...???!!!

"Muda-se de moleiro, mas não se muda de LADRÃO"!!!

Só TRETALOLANDO, quanto à questão do axioma chamado aqui ao (a)caso, é tão evidente...