Liga: empresário acusado de tentativa de corrupção de jogadores | Relvado

Liga: empresário acusado de tentativa de corrupção de jogadores

 

É o Jornal de Notícias quem torna pública a acusação do Ministério Público contra Márcio Roberto Nascimento, brasileiro conhecido por Beto Andrade e que colabora com o empresário Jorge Baidek. O homem é acusado de dois crimes de corrupção desportiva, cada um deles punível até dois anos de prisão.Os factos reportam-se a Maio de 2006 quando, alegadamente, Beto Andrade terá contactado três jogadores do Penafiel oferecendo-lhes dinheiro para facilitaram a vida à Naval na última jornada da época 2005/2006. A equipa da Figueira da Foz estava obrigada a ganhar e de facto venceu por 1-0 depois de os jogadores terem denunciado a situação.Três dias antes do jogo Beto Andrade terá falado com Juninho Petrolina, actualmente no América, do Brasil, com uma proposta de 40 mil euros para que o atleta «não se esforçasse» no jogo, cita o jornal, e ainda um contrato de duas épocas com a Naval com salário a negociar.Nuno Diogo, actualmente no Leixões, também terá sido abordado com uma proposta de 30 mil euros que dividiria com o guarda-redes Nuno Santos. Do mesmo modo Wellington, agora no Málaga de Espanha, terá recebido uma oferta de 30 mil euros por via de Sidney, na altura no Sporting de Braga e ex-Penafiel, que terá servido como intermediário de Beto Andrade.Os atletas denunciaram o caso ao treinador Luís Castro, actualmente no Departamento de Formação do FC Porto, que terá encaminhado o processo para as autoridades. A investigação do Departamento de Investigação e Acção Penal do Porto culmina agora com a acusação ao colaborador de Jorge Baidek que também foi ouvido como testemunha, mas que não responde por qualquer crime.O presidente da Naval, Aprígio Santos, prestou também declarações, não sendo igualmente arguido no processo.Susana Valente

I Liga:

Comentários [31]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Escutas: O APITO ENCARNADO que nunca esqueceremos

Apito Dourado: Queixa contra Luís Filipe Vieira, José Veiga e João Rodrigues, na CD da Liga O Jogo Vai com certeza causar algum impacto na Liga a participação à respectativa Comissão Disciplinar, por parte de um clube da I Liga, de um dossiê contendo uma exposição e diversos recortes da imprensa escrita onde são reveladas algumas escutas telefónicas envolvendo Luís Filipe Vieira, José Veiga e João Rodrigues, e se pergunta por que razão eles não estão a ser investigados. Num desses recortes (do “Público” de 8 de Setembro 2006) pode ler-se inclusive em título: “Apito Dourado/Escutas apanharam Vieira a escolher árbitros para o Benfica”, acrescentando aliás a autora dessa peça – Tânia Laranjo – o seguinte: “Presidente dos encarnados recusou quatro árbitros para apitar as meias-finais da Taça de Portugal na época 2003-2004, no ano em que o Benfica ganhou a final ao FC Porto. Vieira protestou com Valentim Loureiro por não designarem Paulo Paraty, conforme havia sido garantido ao clube semanas antes. Mas, depois de muito reclamar e de recusar árbitros por não lhe darem ‘garantias’ ou por estarem próximos do FC Porto, acabou por avalizar João Ferreira. As conversas estão transcritas no processo principal do Apito Dourado, mas o presidente do Benfica nega a sua existência”. E, com efeito, com alguma aparente razão, porque foi como se essas conversas não tivessem existido uma vez que, pelo menos que se saiba, ele nunca foi incomodado por isso… Vieira, Rodrigues, Veiga e Mouco … Mas também João Rodrigues teve uma intervenção muito interessante neste e noutros casos. Porque, segundo o “Correio da Manhã” de 22 Junho 2007, “os árbitros do Benfica eram combinados com ele”, já que “Pinto de Sousa lhe telefonava regularmente para que fosse ele a contactar Vieira no sentido de acertar qual o melhor árbitro para os encontros. Exemplos no Apito Dourado da existência dessas conversas abundam”. Mas o “Record” de 23 Junho 2007 vai pelo mesmo caminho, ao titular: “Benfica também pedia árbitros”. E em seguida: “Vieira falava com João Rodrigues e este pressionava Pinto de Sousa”. Quanto a José Veiga: esse (segundo o mesmo “Record”) “pedia ‘favorzinhos’ para o Estoril”. E no entanto também ao que parece nunca ninguém (a ele e a João Rodrigues) os incomodou… Vamos porém ver como reagirá a Comissão Disciplinar a tudo isto.

Re: Escutas: O APITO ENCARNADO que nunca esquecere

É isso, o Benfica é o grande corrupto dos nossos campeonatos, aliás, a prova está nos milhares de títulos conquistados nos últimos anos. Mais cego é aquele que não quer ver...

Ridiculo... 'noticia' de Julho 24, 2007

Toma lá...mais recentes.. *Acareação: Presidente do FC porto obrigado a dizer a verdade Foto dá novo processo *FC Porto-E. Amadora: Testemunhas arroladas por Pinto da Costa FC Porto apanhado nas offshores do ‘Furacão’ *MP pede gravação da acareação entre Pinto da Costa e Carolina OBJECTIVO É APURAR EVENTUAL DELITO CRIMINAL (The Neverending Story...) ...para ñ entrar num monólogo,fico por aqui!

Baidek trabalhou para o vigarista lampião

Antigo funcionário de José Veiga, agente FIFA que dava a cara pela Superfute, Jorge Baidek negou ter dado ordens ao seu colaborador, Márcio Roberto, para tentar corromper os jogadores do Penafiel, a fim de perderem de propósito o jogo com a Naval. Ouvido como testemunha, explicou as diversas chamadas para o autor dos contactos com os atletas com o facto de trabalharem juntos. Sem possibilidade de contrariar o alheamento de Baidek aos alegados aliciamentos, o Ministério Público não avançou com acusação contra o empresário. O caso foi também arquivado contra o presidente da Naval, Aprígio Santos. Este dirigente e conhecido empresário do sector imobiliário negou ter conhecimento das diligências do colaborador de Baidek, com quem, diz, só negociou um jogador, uma vez. Negou, também, interesse em contratar qualquer jogador do Penafiel. O único acusado deste processo foi interrogado por três vezes. Da primeira vez, dois dias após o jogo, negou sequer que tivesse falado com os jogadores. Disse, inclusive, que a 4 de Maio, esteve sempre em Guimarães, alegando ter testemunhas. Da segunda vez, desmentiu a anterior versão, assumindo que falou com os atletas, a mando de Baidek, mas unicamente para lhes falar de possíveis transferências, negando quaisquer aliciamentos. No terceiro interrogatório, mais recente, preferiu remeter-se ao silêncio.

Susana...

Se o valor da corrupção foi esse que se encontra na foto deste titulo, poderemos afirmar solenemente que a corrupção foi pouco compensatória, tanto para o o corruptor como o corrupto. Essa importância nos dias de hoje mal dá para pagar a gorja ao arrumador que indicou o local de estacionemento a esses dois prevericadors da lei quanto mais para comprar jogos.......:-o)

Re: Não metas mais tabaco nisso não...

Estoril-Benfica, uma batota que nunca esqueceremos

Carlos Xavier afirma que José Veiga ameaçou Litos A Bola O técnico-adjunto do Estoril confirmou hoje que o director-geral da SAD «encarnada», José Veiga ameaçou o técnico do Estoril com despedimento no final do jogo frente ao Benfica (2-1), numa semana em que um indivíduo do clube da Luz andou a convidar atletas do Estoril para almoçarem. «Ouvi ele dizer a Litos que ia para o desemprego no final do jogo», afirmou Carlos Xavier, em declarações à Rádio Renascença. O adjunto do Estoril também revelou que nem queria acreditar nas atitudes da equipa de arbitragem: «Parecia que estávamos a jogar numa partida de apresentação do Benfica, tendo inclusive o árbitro ficado com umas botas do Benfica. Só faltou ele tirar a camisola por baixo. Depois o fiscal de linha esteve sempre a olhar para o nosso lado a ver se nós reagíamos. Até que chegou a uma altura em que fui embora porque estava enojado.» Carlos Xavier confirma ainda que um indivíduo do Benfica, um segurança que normalmente acompanha a equipa e que já tinha estado envolvido nos incidentes registados nos balneários na partida da primeira volta, ter tentado convidar jogadores do Estoril, uma semana antes do jogo com o Benfica, para irem almoçar: «Existiu um sujeito que trabalhou no Estoril e que agora está no Benfica, que já na primeira volta bateu na porta, durante a confusão registada no intervalo, tendo agora o descaramento de aparecer no Estoril a falar com os jogadores e a convida-los para almoçar.» Tiro no pé O jogo entre o Estoril-Praia e o Benfica, a contar para a 30ª jornada da SuperLiga joga-se no Estádio do Algarve. Não, o António Coimbra da Mota, casa do Estoril não está em obras, não foi interditado, nem engolido por um maremoto. O Estoril vai jogar fora de portas contra o Benfica porque quer. "É uma oportunidade para os muitos benfiquistas do Algarve poderem assistir ao vivo a uma actuação da equipa profissional do Benfica". Jorge Maia Pois é. E quem o garante não é Luís Filipe Vieira, nem José Veiga, nem sequer Eusébio. Quem o assegura não é um dirigente do Benfica, é António Figueiredo, por sinal o insuspeito presidente do Conselho de Administração da SAD do Estoril-Praia. E porque haveria o Estoril de abdicar do privilégio de jogar em casa, num recinto onde assegurou 21 dos 26 pontos que conseguiu acumular esta temporada e onde, claramente, se sente muito mais à vontade que fora de portas? Porque haveria de abdicar de um dos argumentos que jogam a seu favor numa partida que se pode revelar decisiva para a permanência da equipa na SuperLiga? Porque raios haveria de percorrer 300 quilómetros para dar um tão claro e flagrante tiro no pé, por sinal, no pé com que remata? Os mais mal intencionados seriam capazes de desconfiar da forma como a SAD dirigida por António Figueiredo defende os interesses do seu clube, ou melhor, os interesses do Estoril-Praia, mas há pelo menos um bom argumento a favor da mudança do cenário do jogo: simpatia. O António Coimbra da Mota é um estádio com apenas dez mil lugares. Ora, dez mil lugares são quase sempre mais do que o necessário para os jogos do Estoril, mas há excepções. Para o jogo com o Benfica, por exemplo, é um estádio pequeno. O Benfica precisa de espaço e o Estoril fez o jeito, juntando o útil ao agradável. Dá-se um salto até ao Algarve, onde o tempo costuma ser agradável nesta altura do ano, o Benfica ganha espaço para jogar e para acomodar os seus milhares de adeptos nas bancadas e o Estoril fica com a fama de fazer com que os adversários, pelo menos alguns adversários, se sintam em casa. Para ser perfeito, só falta os jogadores do Estoril garantirem que não estão galvanizados, que não vão meter o pé e que não vão encarar o jogo como uma final, só para sossegar Petit. E, se tudo correr mesmo bem, o futebol volta a ser um jogo limpo e transparente, uma verdadeira festa para toda a família como já não era... há mais de uma década.

Isto está mesmo enraizado por cá...

A corrupção que ninguém quer ver!

Em Maio de 2006 o presidente do Penafiel era António Oliveira, como se sabe adepto do PORTO. Luís Castro está hoje ligado ao PORTO.O Jorge Baidek era o empresário de Vitor Baía, guarda-redes do PORTO. Quem está a investigar é o DIAP do PORTO. Sou só eu a ver um padrão aqui?!?! Investigue-se!!!!

Re: A corrupção que ninguém quer ver!

Esqueceste de dizer que o JN também é do porto

Re: A corrupção que ninguém quer ver!

Vir aqui ao Relvado é melhor que ir ao circo os palhaços fazem-me sempre rir. Atenção: Sem ofensa para os verdadeiros palhaços!

Re: A corrupção que ninguém quer ver!

Não primas pela inteligência... Ele, tal como tu, é adepto dos corruptos!

Re: A corrupção que ninguém quer ver!

Estás enganado! Não sou adepto do benfica!

Re: A corrupção que ninguém quer ver!

lol

noticia atrasada

já li isto há umas semanas atrás.

Só tentativa?

então não faz mal, só perde 6 pontos...

Re: Só tentativa?

lol...

Re: Só tentativa?

lol

Re: Só tentativa?

lol é favor dar um pontinho a este senhor! xD

Vão ver

Não tarda nada vão dizer que quem estava por de trás disto tudo era F.C. do Porto. Lololol

Re: Vão ver

essa piada já ta gasta...

Re: Vão ver

Tás a ver (Portugal2004, 1 ponto , hoje às 14:43) Em Maio de 2006 o presidente do Penafiel era António Oliveira, como se sabe adepto do PORTO. Luís Castro está hoje ligado ao PORTO.O Jorge Baidek era o empresário de Vitor Baía, guarda-redes do PORTO. Quem está a investigar é o DIAP do PORTO. Sou só eu a ver um padrão aqui?!?! Investigue-se!!!! ) Quem é que tem razão?

Re: Vão ver

lol ok ganhas-te xD

Re: Vão ver

Tá gasta mas actual

LOL

Vejam lá a diferença...se esta tentativa de corrupçao, mete-se alguem do FCP ao barulho, isto já ia em 100 comentarios, como é o Penafiel e a Naval, tasse tudo a cag...

Re: LOL

estão se a cagar mas não deviam pq falar em penafiel baideks e outros tantos é a mesmissima coisa que falar no fcporto, estão todos ligados entre si. saudações.

Re: LOL

chicken, McFly ?

Re: LOL

LOL Digo eu a essa merda de comparação!

Re: LOL

já alguém te viu a falares do Gondomar?

Mas isso é normal...

... não é tão mediático...