A camisola ainda conta! | Relvado

A camisola ainda conta!

 

A exibição do avançado não foi grande coisa, mas Makukula já deve ter percebido que é mais fácil um árbitro marcar um penálti a favor do Benfica do que a favor do Marítimo.
PS: fica mal a qualquer comentador desportivo dizer que a coisa correu bem para o seu clube, mesmo que seja em off e mesmo depois de toda a gente ter já percebido a sua parcialidade...almeida.s

I Liga:

Comentários [94]

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Não é exclusivo Português !

Olhando por este mundo fora, é mais fácil vermos as grandes equipas a serem beneficiadas do que aquelas que não são assim tão grandes ! Quantos de vós reclamaram uma arbitragem tendenciosa mesmo que não se tenha cometido erros grosseiros quando os vossos clubes jogam nas competições internacionais frente a colossos Europeus ? Quem não se lembra da célebre expulsão de Rui Costa nos minutos finais no jogo frente à Alemanha ? Teria o árbitro expulso um jogador Alemão se fizesse o mesmo ? Quem não se lembra da decisão polémica que afastou Portugal de uma final Europeia após uma marcação de uma grande penalidade por mão de Abel Xavier ? Teria o árbitro decidido da mesma forma se fosse contra a França ? É óbvio que mesmo inconscientemente o árbitro sabe que terá menos problemas se beneficiar um "colosso" do que beneficiar um "Zé-ninguém" em detrimento de uma grande potência mundial no futebol... Cá no burgo acontece o mesmo independentemente de estarmos a falar do FCP, SLB e do SCP ! Esses são quem mais se queixam quando na realidade, são os mais pequenos que ficam com a "fava" !

Em tempo de "Apito dourado"

O que dizer quando somos confrontados com os primeiros 45 minutos do benfica/Paços,com os famosos jogos que estão a ser investigados pela equipa da Morgado,parece tudo uma brincadeira de crianças.

uuuuiiii

sim. no primeiro penaltie e CLARISSIMO q quanto muito o rodriguez da um pontape no defesa e nunca o contrario.........tanta treta com a verdad desportiva, mas quando toca ao benfica e ao sporting admitir q foram benificiados a conversa e sempre a mesma!!!!

O pior, é que...

...se fores dissecar a fundo os lances que aconteceram nessa primeira parte, verificarás que as decisões nem são assim tão estranhas, porque se o primeiro penalty é claro, o segundo então nem tem discussão possível. Mas como tu vais atrás da carneirada toda que aqui comenta e nem por uma vez és capaz de tirar essas lunetas azuladas, de ti eu já não espero nada de novo. É mais do mesmo Curva. Já enjoa...

Re: O pior, é que...

Seguir atrás da carneirada é o que normalmente toda a gente faz aqui e não venha dizer, RAmzi, que tu não o fazes! Quanto ao jogo, tb acho que se está a dar relevancia em demasia...no entanto o primeiro penaltie é discutivel, há de facto um fora de jogo muitissimo mal tirado a wesley numa altura que poderia ser crucial, e sim Rui Costa gozou neste jogo(bem como noutros jogos) de uma imunidade espcial, que nem o estatuto que detem lha deveria conceder!Convém realçar que o 2º penaltie é claro como a água assim como a consequente expulsão, se o primeiro amarelo tem sido justo! Ainda afirmar que este e outros arbitros envolvidos no Apio Dourado não deveriam estar a apitar até que se prove a sua inocência ou culpa, pois o condiionalismo é grande!Há tendeência a prejudicar quem se diz que foi beneficiao e a beneficiar quem se diz que foi prejudcado...não me parece que seja preciso ser um iluminado para chegar a tal conclusão! Cumps,

Re: Em tempo de

Ainda merecia resposta este comentário,mas após ver a pontuação dada a unica coisa que se pode dizer é: Grande LOL!

Re: Em tempo de

Acrescentando ainda,que concordo que o fora de jogo ao jogador do Paços é mal assinalado,mas existem foras de jogo mal assinalados para o Benfica tambem.Mas aí já não te vejo todo indignado! Aliás,a tua analise de que o Benfica foi completamente beneficiado,assenta neste fora de jogo. Pk não falas também,do arbitro ter deixado o Paços fazer anti-jogo desde os dois minutos,até à altura que se viu a perder?

Ó Almeida conheces as regras?

Segundo as regras se um jogador puxado dentro da area há uma infracção que o arbitro deve sancionar com a marcação de um livre directo se for fora da area se for na respectiva área deve marcar penalty. Esta regra é válida para qualquer campo de futebol chame-se Estádio da Luz, Estádio do Dragão ou o campo de futebol do Cascalheira Futebol Clube. Portanto deixa-te de ficções.

Augusto Duarte

Na sua ficha na Liga PFP, é possível constatar que a sua profissão é a de animador desportivo. Nada mais... condizente. Este Augusto Duarte é um árbitro do sistema. Do verdadeiro e real sistema, pois de outra forma não seria possível a sua (des)honrosa classificação. É dos que assobiam para o lado que está o vento, dos que toca consoante a música. Não, não e não. Não me interessa se ele gosta de animais ou não, se foi recebido no hall de entrada ou no quarto, sequer se recebeu algum envelope. Não preciso sequer de saber se acções dessas aconteceram. Basta-me ver o passado desportivo, no campo, a sua postura, a sua permeabilidade ante a pressão, ante a abordagem, ante a troca de favores, ante a ânsia de subir na carreira. Ontem foi só mais uma actuação, que até nem foi das piores, em que deu para ver e sentir a sua vassalagem ao poder maior, a quem manda, ou vai mandando, no nosso futebol. Vergonha, também de quem está no orgão de decisão, que tem receio, medo ou simples falta de vontade de limpar o lixo todo que, como vemos, ainda existe.

camisola?

o que conta são os velhos hábitos! incrivel a impunidade que um certo cartel goza em portugal,o descaramento atingiu o auge(acho eu que é impossivel passar daqui)mais de que isto só mesmo voltarmos aos "bons" velhos tempos !

Re: camisola?

Esta figura tinha de aparecer! Mas calculo que o teu comentário possa ter vários destinatários: por exemplo, o clube que tem ganho vários jogos com fora de jogo ou mãos na bola logo no início (vide Leixões ou Leiria), que remete para os bons velhos tempos em que se corria impunemente atrás de árbitros, metiam-se ácidos nos balneários adversários, pagavam-se viagens ao Brasil, chocolatinhos e cafés com leite, etc.

Re: camisola?

agora faz uma lista com efemérides do clube do regime,e podes esquecer aquelas que todos sabemos que existiram mas que foram convenientemente camufladas! se tiveres vergonha na cara o que acho impossivel para alguém que apoia o cartel que viveu á custa da desgraça popular,não me dirigias mais a palavra visto que não tens aptidões para dizer algo original!

Re: camisola?

Eu, do clube do Regime? Mas eu sou do Benfica, precisamente do clube que mais alegrias deu ao povo português, ao contrário de outros que só conseguem elevar.se ao topo através de ódio e corrupção.

Pior artigo de sempre

Por este ser o pior artigo de sempre, e só por isso vou comentá-lo: Vergonha seria um árbitro não marcar aquele penaltie sobre Makukula! Ele é tão evidente, tão claro, sem margem para qualquer dúvida que seria impossível não marcar. Como é possível alguém colocar em causa um lance daqueles?? Pelos vistos o douto Sr. Almeida, pretendia que por ser a favor do Benfica não se marcasse! A favor do Benfica é proibido marcar penalties, e deixar o Nuno Gomes marcar golos nos primeiros 5 minutos. No primeiro caso, por o Benfica ter uma camisola "pesada", os penalties não podem ser assinalados. No segundo caso, sempre que Nuno Gomes marcar um golo nos primeiros 10 minutos ele deve de ser anulado por fora de jogo, de modo a preservar a competividade das equipas pequenas. Estas insinuações são de tal forma ignóbeis, que só por elas se ridicularizam a si próprias e ao autor! A verdade, e não é necessário invocar as toneladas de cada erquipamento, sobre esta arbitragem é só uma: Um fora de jogo muito mal assinalado a um jogador do Paços. Dois penalties muito bem marcados a favor do Benfica. O resto é deturpação, mentiras e tentativas de ressuscitar a "Teoria do Colinho", a tal que á a mais infame e desprovida de sentido desde que os Pitagóricos impuseram o Geocentrismo.

Re: Pior artigo de sempre

Almeida?? És tu que te estás a vingar?? Ou será um clone??

Re: Pior artigo de sempre

pena não ter pontos... inteiramente verdade tudo aquilo que escreves... +1 bem escrito virtual

Muito bem escrito ó juilo!

Disseste tudo com esse comentário! Sem dúvida o pior artigo de sempre! Como é que alguém é capaz de por em causa o segundo penalty!? Como disse e volto a dizer, estiveste muito bem nesta tua resposta ao pior artigo de sempre! Pena não ter pontos para te moderar ainda mais positivamente! Cumps.

Oi?

«aquando da 2ª penalidade a favor do Benfica, o árbitro só marcou penálti por ser a favor dos encarnado? Sou levado a pensar que sim» Sem comentários! Ao bom estilo do Almeida... Eu sei que já deveriamos estar habituados, mas ao ver tanta falta de vergonha na cara...isto tira-me do sério...

se fosse para falar mal do fcp até batias palmas

Desinteressante porquê?

Desinteressante porquê? Não é uma opinião? O que é que esta opinião tem de diferente do primeiro comentário deste artigo que já leva nesta altura 4 pontos e vem sendo moderado como interessante? Ah! Já sei! Esta opinião defende o Benfica e isso por si só nãi interessa! A outra enterra o Benfica, um assunto bem mais interessante! Incrível! Como vai este relvado!

Re: A camisola ainda conta!

olha sabes como dizem lá na minha terra quando um gajo não vê uma coisa do tamanho dum comboio abre os olhos mula ke a carroça vai cega

Só espero que amanhã saia...

... Porto-Benfica no sorteiro da taça! E que ganhe o Benfica, só para calar uns quantos "papagaios" que vêm sem nexo algum fazerem-se de Diacono Remédios, defensor da moral e dos bons costumes! Foram ambos penalties! Cumprimentos Futebolísticos!

A justiça tem sempre 2 faces!!!Grande Vs pequeno

Ja estava na hora d alguem falar nisto. em jogos com os pequenos parece q os grandes ou tem uma arbitragem justa ou sao prejudicados!!! Mas a verdade e q em muitissimas ocasioes sao os peqenos, como bem apontou o treinador do Paços a ser prejudicados....claro q nesse caso e sempre so um erro q levou o destino a dar mais uma vitoria natural a um dos 3.. Temos d começar a deixar as Palas d lado e ver as coisas como elas sao..e pelos comentarios q vejo por aqi os vermelhos ainda nao estao preparados para tal...e talvez ninguem no futebol portugues PS-Mais uma vezes as queixinas do Luis Filipe Vieira trouxeram frutos na taça.

Só me dá vontade de rir

Quando leio estes artigos. Sempre a mesma história, sempre os mesmos relvinhas, e curiosamente sempre do mesmo clube. As desculpas que se inventam para tentar "equiparar" situações normais a outros escândalos. Sem me alongar muito mais, pois artigos destes não o merecem, queria apenas deixar aqui duas notas: NOTA 1 - Curiosamente o Marítimo teve um penalty a favor quando foi à Luz. Tens de mudar agora o teu discurso para "ah e tal, pois foi, mas o Makukula então falhou de propósito!" NOTA 2 - Já que ao que parece os pagamentos de café com leite aos árbitros Portugueses estão a ser sucessivamente arquivados pela nossa nada corrupta e nada alcançável Justiça Portuguesa, tenho um pedido a fazer como cidadão Português e Lisboeta com todo o orgulho (que parece que cada vez mais é um crime): Ao menos paguem impostos! Cumprimentos

Re: Só me dá vontade de rir

Dívida fiscal Ferreira Leite despachou a favor do Benfica 04.06.2002 - 10h31 João Ramos de Almeida � O Governo negou ter feito um acordo com o Benfica. A ministra das Finanças mostrou-se chocada com as acusações de conluio. Na verdade, Manuela Ferreira Leite despachou como o clube pretendia. As acções da SAD foram aceites como garantia para impugnação da sua dívida fiscal do Benfica. Ao contrário do que afirmou aos deputados, a ministra de Estado e das Finanças, Manuela Ferreira Leite, teve uma intervenção directa no "dossier" fiscal do Sport Lisboa e Benfica. A ministra assinou um despacho em que corroborou o parecer da administração tributária sobre a avaliação das acções da sociedade desportiva (SAD) do clube. Dessa forma, interpretou a lei no sentido favorável ao clube, ao aceitar esses títulos como uma garantia idónea para a impugnação da dívida fiscal por parte do Benfica. O despacho não é oficialmente divulgado porque, segundo fonte do Ministério das Finanças, poderia revelar aspectos da vida fiscal do clube e, por isso, quebraria o sigilo fiscal desse contribuinte. Mas como o PÚBLICO apurou, a ministra assinou o despacho em que deu o seu assentimento à forma como a administração tributária - incluindo o anterior director-geral dos impostos - propôs avaliar as acções da SAD do Benfica à luz das regras do imposto sucessório. A ministra Manuela Ferreira Leite justifica essa sua decisão por respeito à autonomia da administração tributária sobre esse tipo de matérias. A sua assinatura seria, desse forma, um mero deferimento do pedido da administração. Mas, na verdade, a ministra poderia ter recusado dar o seu assentimento e exigir que a administração bancária exigisse ao clube uma garantia bancária como determina, em primeiro lugar, o Código do Processo e do Procedimento Tributário. Só que não o fez. Esta despacho vai ainda contra o sentido das palavras do primeiro-ministro no Parlamento em que remeteu, na passada sexta-feira, qualquer responsabilidade para o Governo socialista. O próprio porta-voz do Ministério das Finanças não admitiu, nesse dia, a existência de algum despacho da ministra que viabilizasse a impugnação nos termos solicitados pelo clube. O comunicado divulgado nessa tarde afirma só que "desde que o Governo tomou posse não foi proferido qualquer despacho ministerial autorizando o pagamento, por qualquer contribuinte, de dívidas fiscais com acções". O Governo negou ter feito algum acordo com o Benfica, mas omitiu que tinha precisamente despachado no sentido defendido pelo próprio clube. Defesa essa, aliás, feita pelo actual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Vasco Valdez, junto do anterior Governo quando era então advogado representante do clube. Um caso delicado A história da impugnação da dívida fiscal do Sport Lisboa e Benfica vem desde o governo socialista e revela a dificuldade que os partidos do poder têm de exigir as regras legais a contribuintes como os clubes de futebol. Revela igualmente a extrema sensibilidade com que os responsáveis governamentais abordam publicamente estes casos. O caso do Benfica é apenas mais um episódio no rol de situações de permissividade dos representantes do Estado para com os clubes de futebol. Em 1998, o então presidente Vale e Azevedo negociou directamente com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais o pagamento faseado das duas dívidas fiscais. Entregou nessa altura um cheque de 254 mil contos e garantiu um "empenhamento forte desta direcção em ser um contribuinte como qualquer outro". Mas, no início de 2001, a nova direcção do Benfica, que afastou Vale e Azevedo, autodenunciou uma dívida fiscal gerada entre 1998 e 2000, num valor próximo dos dois milhões de contos. A autodenúncia incomodou a administração por não ter detectado essa dívida, quando havia precisamente uma comissão de acompanhamento dos clubes no âmbito da secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, criada em Março de 1998. Perante esse facto, o director-geral dos impostos veio a terreiro assumir o erro. A comissão de acompanhamento foi substituída, mas os deputados do PS impediram o ministro das Finanças, Joaquim Pina Moura, de ir ao Parlamento falar sobre o assunto. Em plenário, os deputados socialistas ameaçaram os deputados social-democratas de contar o que se passara durante o consulado dos governos do PSD liderados por Cavaco Silva. A direcção do clube garante que, nos contactos prévios com o director-geral dos impostos, António Nunes dos Reis, este terá assegurado um pagamento da dívida a prestações, quando a lei determina que uma dívida autodenunciada deve ser paga na íntegra. Nunes dos Reis negou, mas admite ter lido um documento apresentado pelo Benfica. Quando as autoridades se mostraram firmes na versão de um único pagamento, a direcção do Benfica deu uma conferência de imprensa para contestar essa versão dos acontecimentos e mostrou-se disponível para contar o que aconteceu. Mas mais tarde, e apesar da dívida ter sido autodenunciada, o ministro das Finanças aceitou que se procedesse a uma inspecção para quantificar a dívida e que as notificações ao clube fossem feitas à medida que se quantificasse a dívida de cada ano em causa. Ou seja, aceitou, na prática, um pagamento a prestações que a lei contrariava. Apesar do clube não ter entregue o IRS descontado nos vencimentos dos futebolistas, tal como espelha o relatório da Delloite & Touche, o Ministério das Finanças declarou que não havia razão para um inquérito-crime por abuso de confiança fiscal aos dirigentes do Benfica. Aliás, este foi apenas mais um episódio entre o Ministério Público (MP) e a administração fiscal sobre a obrigatoriedade ou não de comunicação ao MP dos casos de crime detectados. No caso do Benfica, teve de ser o ministro das Finanças, Oliveira Martins, a quase intimar o director-geral a comunicar o caso ao MP. Quanto às dívidas autodenunciadas, o clube apenas foi notificado para pagar 1998 quase no final de 2001, num valor aproximado de um milhão de contos. E, apesar de ter sido o clube a assumir essa dívida, a mesma direcção contestou-a na parte dos juros. Alegava-se que como tinha sido o clube a denunciar-se que não haveria direito à cobrança de juros. Mas outros dirigentes admitem que se tratou de um expediente para protelar o pagamento. Foi por volta dessa altura que o Benfica solicitou uma a passagem de certidão da administração fiscal atestando a sua situação de não devedor, com vista à assinatura do contrato relacionado com as obras do estádio. Ora, essa certidão só poderia ser passada se a impugnação da liquidação estivesse conforme a lei. O problema da garantia Para realizar essa impugnação, o clube tinha de entregar garantias. O artº 1999 do CPPT afirma que, na impugnação, "caso não se encontre já constituída garantia, com o pedido deverá o executado oferecer garantia idónea, a qual consistirá em garantia bancária, caução, seguro-caução ou qualquer meio susceptível de assegurar os créditos do exequente". Ora, em vez disso, o clube entregou acções da SAD, não cotadas, num total de 20 por cento do capital. A administração fiscal ficou, assim, com o assunto delicado entre mãos. Em primeiro lugar, as acções são de valor mais do que discutível. Em segundo lugar, a própria lei das sociedade desportivas não abre a possibilidade de o Estado poder deter acções de sociedades desportivas, apenas prevendo os casos das regiões autónomas e de associações de municípios. E isso era o que aconteceria em caso de execução da garantia. O assunto começou a ser estudado e demorou meses até se chegar a uma conclusão. Como tal, a administração fiscal escusou-se a legitimar a situação e passou uma certidão em que se referia que o Benfica não estava regular do ponto de vista fiscal. Mas apesar disso, o contrato para construção do clube foi assinado, em Janeiro passado, com pompa pelo então ministro do Desporto e Juventude, José Lello. Mas em Março, o então secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Ricardo Ferreira Fernandes assinou um despacho que flexibilizou as regras de prestação de garantias (ver caixa). Desconhece-se se foi ao abrigo deste despacho que a ministra deu o seu aval, mas o certo é que a administração fiscal descobriu um critério de avaliação das acções da SAD. Com base nas regras do imposto sucessório, avaliou-se os títulos não ao ser valor nominal de cinco euros, mas de três euros por acção. A proposta da administração fiscal foi deixada pelo anterior Governo para o seguinte. O ex-ministro das Finanças Oliveira Martins afirmou ao jornal "Expresso" que, quando se aperceberam que a situação fiscal do Benfica se tornara tema de campanha eleitoral -depois do jantar de apoio a Durão Barroso em que Vilarinho esteve presente -decidiu nada fazer. O despacho da ministra Manuela Ferreira Leite coloca um ponto final no pedido do Benfica. Aceita as acções da SAD como boas e, com elas, toda a situação fiscal do clube regularizada.

Re: Só me dá vontade de rir

Vou-te explicar a piada. Normalmente isto só ocorre com algum tipo de pessoas, para não me alongar mais. Os impostos tinham a ver com o pagamento de cafés com leite e não com outras actividades do teu clube. Espero que tenhas entendido desta vez almeidas. Se quiseres mais alguma explicação é só perguntar. Cumps

Re: Só me dá vontade de rir

Pelos vistos quem não percebeu foste tu...ou se calhar o Almeida.s foi um tanto ou quanto incoveniente com as sras. Virgens Imaculadas!! È um jogo do gato e do rato do caraças...não sacudas a tua água do capote!

Naturalmente que a cor da camisola conta...

Já dizia um antigo central do Benfica que noutros tempos bastava levantar o braço para o árbitro assinalar falta ou fora-de-jogo favorável ao slb. O "estatuto" era tanto que os árbitros não tinha problemas de consciência em apitar preferencialmente para um dos lados do campo. Relativamente ao jogo de ontem já tive a oportunidade de ver a repetição dos principais lances que motivam as queixas por parte dos pacenses (alguns de ocasião..) e dar uma vista de olhos por alguns dos jornais da especialidade. Ao contrário do que muitos dos benfiquistas dizem, não há nenhuma certeza de que o 1º pénalti é bem assinalado. Eu sinceramente não consegui ver falta nenhuma e pelos vistos a maioria dos jornalistas também não (record, jogo, etc.). No lance do 2º pénalti e que serve de mote para este artigo parece que há no inico da jogada mais uma falta por assinalar a favor do Paços de Ferreira, culminando o lance numa justa grande penalidade. Não vou especular o que aconteceria se fosse na outra área, pois não passariam de suposições. Ainda temos um fora-de-jogo muito mal assinalado na 1ª parte, que podeira dar o 2-0 à equipa visitante, e ainda se fala numa eventual expulsão de Rodriguez lá pró final da partida. ... Com ou sem fruta, a verdade é que esta arbitragem não foi minimamente consensual, sendo que a maioria das vozes teoricamente isentas é unânime em reconhecer que o Benfica foi literalmente empurrado para a vitória. Este jogo vem também demonstrar a verdadeira mentalidade de alguns adeptos encarnados, que gostam de pregar moralidade aos 4 ventos, mas que agradecem hipocritamente todas as ajudas externas.

Re: Naturalmente que a cor da camisola conta...

Lembro-me assim de repente que nos 4 golos do Porto contra o Sertanense e nos 2 do Sporting contra o Maritimo, houve faltas antes dos golos...de todos eles, aliás...Por exemplo, 2 jogadas antes do primeiro golo do FCP houve um puxão a um jogador do Sertanense a meio campo, como todos sabem, pelo Efeito Borboleta, se tivesse sido marcado, todo o jogo poderia ter sido diferente e o FCP até me parece que tinha sido goleado. O mm aconteceu no jogo do SCP, houve um jogador que cuspiu num determinado sitio, a bola ao passar por cima alterou a trajectória e o SCP, 30 minutos depois marcou o segundo golo...e o árbitro que não marcou...parece impossivel, isto cheira-me que tb é Apito Dourado! Caros amigos de todas as nacionalidade e de todos as crenças futebolisticas, sinceramente, quem é que pode dizer que o Paços de Ferreira mereceu minimamente ganhar ou sequer empatar o jogo? O Benfica não fez um bom jogo e mm assim foi suficiente para o Paços fazer quantos, 3 remates à baliza? Um deles aos 2 minutos que deu golo sem saberem ler nem escrever...tal como a defesa do Benfica nesse lance, mas isso é outro assunto. Se o Rodriguez tivesse de Azul e Branco como alguns dizem que vai estar na próxima época certamente que muitos diriam que era penalty clarissimo e que o jogador do Paços até deveria ser banido do futebol...neste caso é altamente duvidoso e se calhar foi a relva...por favor, ele dá um pontapé na relva, sem dúvida, mas porque primeiro o jogador do Paços lhe toca na perna...mas é assim tão obtusa a visão de alguns? E no 2º penalty...não é penalty...se calhar a camisola puxou-se sozinha e foi mm parar às mãos bem cerradas do jogador do Paços que, mm tendo amarelo, não pareceu importar-se em fazer uma falta de tal forma evidente que até sem repetição se viu que existia. O fora de jogo? sim, efectivamente estava em linha, logo, pelas leis do jogo deveria ter valido...a jogada...não o golo...o homem ainda tinha mt que correr e o GR por ultrapassar...seria golo? não seria? daria ele um pontapé contra a própria baliza e marcaria auto-golo ao invés? não sei e ninguém sabe, mas se vão por aí, vamos passar a falar de foras de jogo, é isso? então e akela supertaça jogada em Paris em que o Amaral marcou num chapéu de meio-campo ao Vitor Baia depois de uma perda de bola do Aloisio, sem que houvesse mais jogadores do Benfica no meiocampo do FCP e foi marcado fora de jogo?! ah, espera, esse não importa, já foi há mt tempo...até pareço o Poncio Monteiro com os seus jornais...shame on me! Falam como se tivesse anulado um golo (e que merecido que era, por sinal) ao Paços...foi um FJogo mal marcado, como há mts, em todos os jogos, a favor e contra os clubes de cada um de nós. Se queremos ser sérios para um lado, vamos então passar a ser sérios para o outro e aí falamos como gente adulta que assume que...sim, os grandes, quer se queira quer não, acabam os campeonatos com um saldo de beneficios potencialmente superiores aos pequenos...a questão é...há grandes e GRANDES, e o MÁIOR da ALDEIA já toda a gente sabe quem é...até dizem que domina o mercado de Commodities mundial e tudo...pelo menos tudo o que seja fruta e chocolate é com ele! Parabéns ao Paços que fez um jogo ofensivo espectacular...até à linha de meio-campo forçando o Benfica a conseguir dominar finalmente um jogo...a jogar assim, é complicado perceber pq razão o Paços não está em 1º lugar do campeonato e com mts pontos de vantagem já que, à vista de uns, a merecer tanto a vitória de ontem (que só não alcançou porque o árbitro é claramente benfiquista), pela bitola instituida, qq jogo mediocre que pratique daqui para a frente será sempre um jogo de esmagadora superioridade face ao adversário. Saudações benfiquistas

artigo lamentável...

à parte do fora de jogo muito mal assinalado ao jogador do Paços, que poderia (ou não) culminar com a bola dentro das redes do Benfica, nada a dizer do lance em que Makukula é, visivelmente, agarrado dentro da área... aliás, ele é bem mais "forte" que o jogador do Paços que se teve de esforçar bem para atirar ao chão Makukula... enfim, este lance só não vê quem não se senta em frente à TV a ver futebol, mas sim à procura de algo para no dia seguinte vir aqui espetar e dar azo à total confusão entre os utilizadores... escusado! apesar de portista, acho que este tipo de artigos não traz nada de positivo! a bem ou a mal, ganharam os três grandes... amanhã já se vê quem calha a quem na rifa ;) cumps